Alimentos quentes e frios

A temperatura baixou aqui no Sul do Brasil. Meu primo me disse que em Ponta Grossa geou a semana inteira. Diante de uma melancia no supermercado, me arrepiei. A conversa gira em torno de ensopados, caldos, comidas quentes.

E me lembrei que há muito ouvi alguém me dizer não consumia laranja-lima no inverno, por ser muito fria (gela a barriga toda!). E resolvi pesquisar sobre o assunto. Curiosamente, o conceito existe em todo o Brasil, junto com a de comidas “fortes” e “fracas” e “neutras”. Sendo assim, uma lactante, em diversas regiões do Brasil, deveria alimentar-se de canja (considerada neutra) sem temperos (fortes).

Eu não sei bem que alimentos consideraria quentes ou frios, tirando os óbvios: pimenta e gengibre como quentes, pepino como frios. Porco, para mim é forte. Mas ainda vou tratar de ler muito a respeito, interessei-me pelo assunto e, quem sabe? Uma nova opção para organizar cardápios.

Mais informações, nesse site: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732007000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt
Pelo visto, alguns antropólogos se interessaram pelo conceito que não é nada novo, remonta os antigos gregos e tem correlação na cultura asiática.

Share This Post

2 Comments

  1. Marisa Ono

    Eu morei muitos anos em Londrina e ia a Curitiba com certa frequência (principalmente para os lados do shopping Muller e feira de artesanato no Largo da Ordem). Também ia a uns sebos, próximos da XV.
    Mas eu nasci mesmo em Itaguaí, estado do Rio de Janeiro, de onde saí com 3 meses de idade. E o resto, é uma longa história, com mais de 15 endereços diferentes. Agora estou no interior de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *