Sushi Automatizado

Makizushi Robot

Como já comentei, trabalhei em indústria de alimentos durante dois anos, no Japão. Para mim, acho que foi uma boa experiência saber como é a produção em massa de sushis e refeições. Aprendi muito – desde normas de higiene e segurança, administração de estoque e, principalmente, de tempo. Cada noite (eu trabalhava no turno da noite) era uma corrida contra o relógio.

Talvez, para os olhos do brasileiro, a coisa mais estranha seja a produção de sushis em massa. Robots fazem a maior parte do trabalho. O arroz vinha já pronto de outra unidade, em caixotes. A máquina se encarregada de espalhar uma camada uniforme de arroz (no caso dos makizushis – sushis enrolados) sobre a alga nori, que vinha em rolos e não em folhas, como encontramos no mercado. A mão humana só entrava para distribuir o recheio, conferir o peso – a máquina já se encarregava de cortar os toletes – e acomodar em bandejas. Dali iriam para serem fatiados em outra máquina e enviados para as esteiras de produção, onde recebiam enfeite, porção de gengibre e embalados.

Sobre a qualidade, tenho que dizer que tudo era rigorosamente bem limpo. Boa parte do equipamento era desmontável e lavável. A mão humana (enluvada, claro) só entrava onde era essencial. Controles digitais ajustavam a intensidade, espessura, velocidade. Creio que os modernos robots estejam melhores ainda, amassando menos os grãos de arroz. A qualidade do arroz também não era má. Na verdade, usavam o arroz Koshihikari, que considero ótimo para sushis. Enfim, para algo que custaria ao consumidor algo entre U$2,50 a U$3,00, não era tão ruim assim. Limpo, boa aparência, sabor razoável e satisfatório.

Deixo claro que isso era uma indústria. Certamente um apreciador de sushis iria torcer o nariz para as bandejinhas vendidas em lojas de conveniência. Mas faço uma comparação com o pão. O industrializado não é tão bom. Mas nem sempre se é possível consumir um artesanal, feito com fermento natural, assado em forno a lenha. São dois aspectos diferentes do “comer”.

A foto acima é de uma máquina semelhante à que eu operava. O fabricante é a Suzumo Machinery Co.


Share This Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *