Biscoitos Piraquê

Piraque

É, eu sei, é bobagem. Mas hoje, olhando para um pacote de biscoitos de queijo da Piraquê, me perguntei há quantos anos consumo esse produto. Acho que desde que me lembro por gente. Fui pesquisar e soube, no site da empresa (http://www.piraque.com.br/produtos.htm) que a Piraquê existe a 50 anos!

Quantos produtos vocês consomem desde criança? E quantos desapareceram do mercado?

Share This Post

22 Comments

  1. Panacota

    Comassim, bobagem? Bobagem, nada. Essa embalagem, assim como outras do mesmo estilo, da Piraquê, foram desenhadas por ninguém menos do que Lygia Pape. Lygia Pape! Inacreditável.

  2. Piraquê…há mais de 35 anos que eu como o bicoito.
    Deste quando o caminhão era aberto!… e vinha nas caixas.
    Não tem ném comparação com outras marcas!
    Piraquê é uma delicia! em todas formas.

  3. gostaria de saber o telefone da piraque porque eu gostaria de fazer emcomendas por telefone para minha loja porfavor entre em contato comigo o mas rapido possivel.

  4. Tulio Nagae

    Achei interessante seu comentário sobre as diferenças do yakisoba no Japão.
    Gostaria de saber como fazer massa caseira para o yakisoba. Obrigado, Tulio.

  5. Também quero trabalhar na Piraquê!
    Desculpe, Marisa, não resisti.
    Efeitos da Inclusão Digital.

    O salgadinho é clássico. Adoro.
    Gosto também da Goiabinha da Piraquê, os biscoitos recheados.

    O que eu consumia e acredito não existir mais, não tenho a certeza.
    Quando era criança: Dip n lik, Gotas de Pinho Alabarda, Bala Soft (esgana gato), Bala Chita.
    Uns sucos que vinham em formato de bicho, revolvinho, helicóptero.
    Guaraná champagne e caçulinha. Baré Cola. Vixe, eu só comia tranqueira!

  6. ianes fernandes

    Bom dia!
    Meu nome é Ianes, sou uma consumidora dos biscoitos piraque, mais tenho notado que os biscoitos nao estao tao saborosos como antes eu nao sei se vcs mudaram a
    receita.

    um abraço a toda equipe piraque
    Ianes

  7. Mario Luiz

    Marisa, boa tarde, gosto muito do seu site pelas receitas e curiosidades, para nos ocidentais, da culinária oriental. Agora, você resgatou um pedaço muito feliz do meu tempo de criança no Rio de Janeiro: os biscoitos Piraquê. Moro em Brasília, mas, quando acho os biscoitos Piraquê compro para os meus filhos (pra mim também). Valeu a lembrança, pequena no texto, porém, com certeza, para nós cariocas e principalmente os quais não moram no Rio, enorme na saudade. Um abraço, Mario Luiz.

  8. Marisa Ono

    E a pipoca de arroz em saquinhos cor-de-rosa que costumávamos chamar de “titica de rato”? Da minha infância também lembro muito dos pirulitos Zorro, do chocolate refeição Beringer (que era um charutão escuro e que não derretia naquele calor infernal), e de pipoca doce, feita com Nescau. Na praia sempre tinha biscoistos de polvilho Globo…

  9. carlos alberto.a. da silva

    Fiquei admirado em saber que “os biscoitos piraque” não fazem partes das prateleiras
    dos supermercados de maceió – alagoas. É verdade? Se positivpo, por quê?
    Não há representante no nordeste? Gostaria de saber.

    agraço a atenção

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.