Creme de Inhame e Chocolate

Creme de Inhame e Chocolate

Aki Kakisawa é uma confeiteira que usa vegetais em seus doces. Como ela, eu prefiro comer as frutas cruas. Desde ontem estou pensando nas propriedades de tubérculos, como o inhame. Não gosto de inhame, mas reconheço suas qualidades: pouco sabor, pouco ou nenhum aroma e é um bom espessante.

Meu amigo Luiz Paulo Portugal me pediu idéias com gelatina de algas. Acabei ficando com o tradicional yokan, gelatina de frutas e maria-mole… Hoje resolvi tentar uma outra textura, cremosa, leve e sem açúcar ou gordura. Não fiz as contas calóricas, mas é uma sobremesa bem leve, com textura aveludada, rápida e que lembra aquelas sobremesas lácteas prontas. E fica pronta em minutos.
Creme de Inhame e Chocolate

Creme de Inhame e Chocolate

100 gramas de inhame cozido (escolha os pequenos e cozinhe-os inteiros; a casca de desprende com facilidade)

200 ml de água

4 gramas de gelatina de algas (kanten, agar-agar)

2 colheres de leite em pó

2 colheres de cacau em pó (se preferir um pouco amargo, senão, reduza)

Adoçante culinário a gosto

Passe o inhame no multiprocessador, até formar um creme. Junte a água, a gelatina, o leite em pó e o cacau, até que tudo fique bem misturado.

Leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Deixe ferver por dois minutos (ao contrário da gelatina comum, a gelatina de algas precisa ser bem aquecida).

Vire em uma tigela e bata. Se estiver com pressa, coloque a tigela sobre outra, cheia de água fria (mas não gelada), para que ela resfrie mais rápido. Bata até espessar e esfriar. Adoce a gosto. Se quiser, pode ser servida imediatamente (fria) ou leve para gelar.

Rende cerca de 3 porções. Creio que variações podem ser feitas, usando geléia, doce de leite light ou diet. Talvez, acrescentando chantill, poderia virar uma mousse. Mas aí deixaria de ser diet… =(

Share This Post

4 Comments

  1. Marisa Ono

    Inhame não tem muito gosto. Fica um sabor de amido no final das contas, não dá para evitar. É mais uma idéia que eu preciso elaborar mais. Talvez calda de açúcar dê um consistência mais firme. O que me preocupa agora é que tem gente que é alérgico a inhame e pode sofrer de problemas respiratórios por conta ele…

  2. Marisa,

    parece delicioso. Sou suspeita nesse caso porque sou a fã nº 1 do inhame. Adoro. Quando minha fazia um cozido japonês em casa, ficava escolhendo o inhame (costume que ela abominava)!

    Vou testar a receita.

    um abraço

  3. Marisa Ono

    É, parece que pais são iguais, sempre. Meus pais também não gostavam de que eu ficasse “futucando” a panela e diziam que era para eu comer um pouco de tudo e nunca encher o prato demais.
    Inhame não é uma das coisas que eu mais gosto nessa vida. Mas usado em massa de coxinha, como croquete, etc apresenta uma ótima textura. É algo que pode ser bem explorado. Infelizmente, algumas pessoas são alérgicas a ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *