49 Comments

  1. Marisa Ono

    Bem, eu passei parte da infância próximo ao mar e a praia era meu quintal. Não haviam lulas, mas brincava com siris, ouriços, peixes, moluscos. Por outro lado, nunca consegui comer insetos.
    Lulas, quando bem preparadas, são deliciosas, claras e sem cheiro desagradável.

  2. Marisa Ono

    Isso me lembra um porto, perto de Omaezaki (Shizuoka),onde de vez em quando eu ia buscar peixe fresco. No mercado haviam algumas lojinhas que vendiam algo para comer. A que vendia lulas assadas parecia um defumador, de tanta fumaça! Mas fazia sucesso. Curiosamente, parece que os japoneses não se importam com o cheiro e não se incomodam em serem defumados…

  3. Esse post me lembrou do curto tempo em que vivi em Aichi. Me esbaldei de comer lulas, como são baratas na época, não? E acabei aprendendo meio sozinha a limpá-las, pois eram enormes e a coisa se tornava instintiva. Comia de todo jeito, sashimi, no yakissoba, no arroz. Menos frita, para não sair estourando no apartamento. Saudades!

  4. Marisa Ono

    É, dependendo da época, era bem mais baratas que a maioria dos peixes, por exemplo, e muito mais baratas que carne. Um prato que gostei foram lulas com molho apimentado, à moda chinesa. Um prato que odiei eram lulas cozidas no molho de soja, que vinham na marmita da fábrica. Tinham um cheiro estranho e eram borrachudas!

  5. Marisa Ono

    Eu não acho nem um pouco nojento. De comida, a única coisa que achei realmente nojento foi limpar uma galinha inteira: arrancar penas, tirar vísceras, etc. É impressionante como uma galinha pode cheirar mal.

  6. Simplesmente a-do-rei esse passo-a-passo! Frutos do mar são meus prediletos, mas sou uma negação no preparo.
    Lula se escolhe pelo tamanho?
    Para fazer anél de lula empanado, é só cortar, passar farinha, ovo e rosca e fritar ou tem alguma técnica pra torná-la mais macia? Temperar só depois de frito, né?
    Abçs!!!

  7. Marisa Ono

    Yoko, comprei as lulas que encontrei, não deu para escolher muito, não. Ainda não aparece com muita frequência nas feiras e peixarias. Empanado eu ainda prefiro as mais gordinhas, mas fazer o quê, não?

  8. Marisa Ono

    Ai, que perigo. Eu nunca faço algo novo para convidados. Vou sempre no seguro e garantido, faço receitas que estou habituada, que foram testadas e aprovadas. Tantas receitas novas que testei que resultaram em um desastre completo…

  9. ALEXANDRE

    TRATAMENTO DA BRONQUITE COM O USO DE MATERIAL DE ORIGEM ANIMAL, DO PEIXE Balistes capriscus GMELIN, 1789 E DA LULA Loligo sp. PELOS PESCADORES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – BRASIL.

    Kitagawa, A. T.¹ & Batalha, F.2
    1. UNIGRANRIO (Graduação em Ciências Biológicas) Duque de Caxias – Rio de Janeiro – Brasil 2. INEA (Instituto Estadual do Ambiente) – GELAB/SEABIO Laboratório de Ecologias e Taxonomia de Organismos Bentônicos – Rio de Janeiro – Brasil

    Muitas substâncias de origem animal, vegetal e mineral são utilizadas para os mais diversos fins, sendo um deles o tratamento de enfermidades, porém, atualmente, esse tipo de tratamento, na grade maioria das vezes, está relacionado a locais onde a medicina moderna não tem muita atuação, tais como zonas rurais e subúrbios de metrópoles. Embora a utilização de espécies da flora serem mais utilizadas como um importante material para tratamentos de enfermidades e expressões culturais e se tornarem o maior alvo de pesquisas, a utilização de materiais de origem animal também possui significância porem existe uma escassez de informação sobre a utilização desses materiais como medicamentos. Devido a esta escassez de informação sobre a etnozoologia relacionadas a organismos aquáticos, foi realizado um estudo com o uso de questionário durante a 3° Conferência Estadual de Aqüicultura e Pesca do Estado do Rio de Janeiro nos dias 7 e 8 de Julho de 2009, onde foram entrevistados pescadores de diversas colônias, aquicultores e profissionais relacionados à área de vários municípios (Angra dos Reis, Arraial do Cabo, Búzios, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Cardoso Moreiro, Iguaba Grande, Macaé, Magé, Marica, Niterói, Rio de Janeiro, São Fransisco do Itabapuana, São Gonçalo e São João da Barra). Este estudo teve como objetivo, além de descobrir usos de material de origem animal para tratamento de enfermidades, seu preparo e utilização, traçar um perfil das pessoas realizam esta prática. Diversos usos medicinais e culturais foram relatados durante o estudo relacionados a animais aquáticos (peixes e moluscos), porém 50% das pessoas entrevistadas relataram o uso do peixe do gênero Balistes, chamado popularmente como peroá, peixe-porco e cangulo como medicamento no combate a bronquite e 20% relataram o uso da lula do gênero Loligo para a mesma finalidade, sendo a parte utilizada a do peixe é a derme e da lula a concha interna (pena) que devem ser torradas e moídas para serem transformadas em pó, podendo ser ingerida misturada a refeição. O uso desta terapia merece estudos mais aprofundados devido ao fato de muitos relatarem resultados positivos.

  10. ALEXANDRE

    Olá Srª Ono san.

    Desculpe a demora na postagem.

    Como decidido, estou enviando o trabalho que realizei utilizando uma foto sua (lula).

    Como prometido, os creditos, também, foram mantidos.

    Agradeço mais uma vez por ter cedido o direito de usar sua foto.

    Caso necessite de mais detalhes, não deixe de escrever.

    Att.
    Alexandre

  11. Alexandre

    Agora que o trabalho foi apresentado, espero que algum laboratório farmacêutico se interesse em descobrir o princípio ativo da “pena” da lula, pois no laboratório onde em me encontro no momento não temos como faze-lo, pois não somos da área de fármacos.

    Caso receba alguma notificação de algum laboratório, postarei aqui.

    Abraços a todos (as)!

  12. ana

    Eu amo lulas!! aqui no rio o kg tá mais ou menos 8 reais mas como eu não sabia limpar nunca tinha comprado!! Amanhã mesmo vou fazer!! ótma dica! obrigada

  13. almeida

    não tinha a menor idéia de como limpa-las. Agora posso comprá-las e prepara-las. Muito obrigado, sra Marisa Ono, as dicas foram simples e práticas.

  14. Olá, Marisa! Adorei o seu passo-a-passo da limpeza das lulas. Sou apaixonada pelo sabor desse bichinho. Publiquei no meu blog uma receita com lulas, mas fiquei devendo o passo à passo da limpeza porque é meu marido quem limpa pra mim. Gostaria de obter sua autorização para colocar o link do seu passo-a-passo para quem se interessar em aprender a limpá-las, você concorda? Abraços!

  15. Eduardo Takeshi

    Olá Marisa! Gostei do seu artigo, é simples e objetivo. No caso estou com uma dúvida qto a sua cor, pois hoje comprei lulas no mercado e a cor dele não é branca quando limpa…existem tipos de lulas????…acesse este link….http://www.youtube.com/watch?v=88duRIfRhzA&NR=1…onde a cor é igual ao que aparece no vídeo.
    No caso a lula que comprei se chama lula calamar.Abraços.

  16. Eduardo Takeshi

    Marisa, experimente acessar o link do youtube e voce perceberá que a coloração é bem mais escura que o da foto acima. Fora que este tipo mais escuro é mais duro. Quando compro da cor branca a consistencia é macia.Abraços

  17. Marisa Ono

    É que minha conexão é muito, muito, muito lenta. Estou na zona rural e não há opção. Nem penso em abrir um video porque é bem provavel que vá demorar horas.

  18. Eduardo Takeshi

    Marisa, consegui novamente achar as lulas novamente. No caso, possuo um restaurante de comida oriental aqui em manaus e passo por muitas dificuldades quanto à procura de produtos.Como te comentei, a lula de cor branca qdo usamos em nossos pratos, mantém o tamanho original e a consistencia é macia. Quanto à outra, ela possue uma consistencia dura e seu rendimento cai quase que pela metade.

  19. Marisa Ono

    Outro dia parei para reparar nas lulas no Ceagesp. Notei que as congeladas ficam com uma cor estranha… Será que é variedade mesmo ou o congelamento afeta tanto assim? Não sei, preciso pesquisar um pouco sobre esse assunto.

  20. Osmar e Lúcia Gobi

    Bem Marisa, antes eu só comia lulas quando meu pai as preparava mas agora vou fazer do seu jeito e preparar uns pratinhos aqui em casa. Um grande abraço e obrigado. Valeu!

  21. Oi, tudo bem? Acabei de ganhar 6kg de lula, são grandes e frescas, mais ou menos 30cm…adoro cozinhar, mas nunca havia feito e não imaginava como limpar. Obrigado pela dica…te devo uma! Salvou meu fim de semana!

  22. Ingrid

    Eu adorei o passo a passo , minha mãe precisava saber como limpar lulas pois ela é professora de culinária e não sabia como limpar lulas , ajudastes muito , obrigada
    Beijos

  23. rosie

    amo frutos do mar, a explicação ficou mto facil para prepara-las, so quero + dicas de como fazer a lula, limpas-las ja aprendi aki.

  24. Obrigado pela ajuda,é a segunda vez que ganho um molusco,o 1º foi um polvo,muito mais simples no preparo,não precisou nem limpar pois preparei à vinagrete após cozinhá-lo em pressão. Pensei que era a mesma facilidade,ainda bem que consultei seu blog. Muito obrigado!

  25. Gil Barros

    Meu narido é pescador, e todas as vezes que ele decartava a pena, aqui, em Búzios, chamamos de “caneta”, sempre tive a impressão de que o material transparente, tipo uma cartinagem serveria para algo! Acabei descobrindo ao acaso, mandei o link p minha mãe aprender a limpar lula, seguido de 2k para ela se divervir uma pouco… rsrsrsr
    Obrigada pelas dicas!

  26. Gabriel

    Muito bom esse passo-a-passo marisa o problema é q aqui perto eu não encontro mais lulas, e quando finalmente achei tava quase 20 reais o kilo que facada kkkk
    Obs: moro em Itaquera-sp

  27. Marisa Ono

    Pois é, Gabriel, lulas não andam tão baratas. Aliás, a tendência é que o preço dos frutos do mar subam ainda mais, por conta do custo da pesca em si (combustível, mão-de-obra, etc), preços do mercado internacional (o Brasil exporta muito peixe) e também pela própria escassez do pescado em si.

  28. Enilda Brasil

    Obrigada Marisa Ono amei o passo a passo. Hoje fiz pela primeira vez, e saiu um risoto com arroz preto, camarão, mexilhão e muita lula, ah eu usei os tentáculos ficou uma delícia. Obrigada!!

  29. Marisa Ono

    Até que é fácil, não, Enilda? Depois fiquei sabendo que ninguém tinha publicado algo assim, pelo menos na blogosfera brasileira. Eu também gosto dos tentáculos, têm uma texturinha boa.

  30. Elaine dos Santos

    Gostei muito do passo a passo de como limpar lulas,uma amiga minha ganhou e não gosta de cozinhar,e adivinha?Me ligou perguntando se sei fazer,confessei que nunca fiz,mas como sou curiosa e gosto de cozinhar,sou técnica em nutrição não aceito desperdício de alimentos,aceitei o desafio amanhã ela vai vir aqui em casa e vou fazer,por isso fiz uma pesquisa,e que bom que achei esse passo a passo que você colocou aqui,muito obrigado e torça por mim,bjs

  31. orlando

    Excelente passo-a-passo. Costumo não tirar os olhos e fritar tudo junto com os tentáculos. O corpo gosta fazer num refogado e recheado com camarão e arroz….

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *