Donuts: passo-a-passo

donuts

O primeiro episódio de azia do qual me lembro ocorreu poucos minutos  após eu comer o meu primeiro donut.  Madrugada num vôo econômico com meia dúzia de escalas e conexões entre Nova Iorque e San Francisco num longínquo e gelado dezembro de 1976. Talvez um prenúncio do que seria o estilo Gol de voar: uma comissária cansada literalmente atirando rosquinhas embrulhadas em celofane no colo dos passageiros, à guisa de refeição.

Por todo aquele inverno, a despeito da azia iminente, consumi irresponsavelmente uma montanha deles. Eu gosto de doces. Eu gosto de frituras. Ora, um doce frito parece uma formula perfeita que o diabo inventaria caso me quisesse como inquilino.

Muito desapontado com os indecentes donuts de quiosques (e um que inadvertidamente comi no Extra enquanto fazia compras, e que carinhosamente apelidei de rosquinha-de-satanás, com duplo sentido), adaptei essa receita bem fácil que resulta numa quantidade de donuts pra nenhum Homer Simpson botar defeito.

Costumo usar a máquina de fazer pão como masseira (excelente fim), mas qualquer batedeira que tenha pás para massas densas, ou mesmo sova manual vai apresentar o mesmo resultado final.

 

– 1 xícara de leite (240 ml)

– 5 colheres de sopa de açúcar (65g)

– 1/2 colher de chá de sal(2g)

– 2 ovos

– 5 colheres de sopa de manteiga ou margarina (75g)

– 1 colher de chá de essência de laranja ou baunilha (opcional)

– 4 xícaras de farinha de trigo (500g)

– 2 colheres de chá de fermento biológico instantâneo (ou 1 tablete pequeno de fermento fresco)

– 1 colher de chá de melhorador de farinha (opcional)

donuts-massa

Ponha os ingredientes na cuba ou na tigela pela ordem acima e ligue a máquina. Dê uma espiada depois de 5 minutos e veja se a massa tem a consistência desejada: mais macia que pão mas não grudenta (1). Corrija com bocadinhos de farinha caso ela esteja muito mole. Não precisa sovar com muita paixão e nem deixar a batedeira ou a máquina torrar meia Itaipu em energia elétrica. Ajeite a massa na cuba/tigela , cubra com filme plástico e deixe crescer por 1 hora e então verifique se a massa dobrou mesmo de tamanho. Caso contrário, deixe mais uns minutos (2).

 

Enfarinhe levemente uma superfície, retire a massa da maquina, ajeite em uma bola e parta-a em duas para facilitar. Polvilhe farinha e abra com altura entre 1/2 cm  ou um pouco mais mas nunca mais que 1 cm.(3, 4 e 5).

donuts-corte

Corte com o cortador de donuts ou use alternativamente dois copos (no caso, um de uísque, por exemplo, para as bordas, e um de vodka ou licor para o centro, 6, 7 e 8 ). Rejunte as aparas e abra a massa de novo.  A forma toróide, ou de “rosquinha” faz sentido na hora de fritar para que a massa não fique crua no centro. Se quiser fazer como sonhos, deixe a massa mais fina e o óleo menos quente.

Ponha os donuts cortados em uma bandeja polvilhada e deixe crescer por uma 1/2 hora ou até que quase tripliquem de espessura (9). Faça a cobertura abaixo enquanto a massa cresce. 

Aqueça o óleo a uma temperatura menor que a habitual para frituras – 170°C – (teste com um pedacinho da massa: não deve borbulhar muito) e com uma espátula vá colocando os donuts, poucos por vez, e virando até que estejam corados. Escorra e ponha em muito papel absorvente.

Deixe esfriar completamente numa grade antes de por a cobertura (10 e 11).

donuts-preparo

donuts-coberturas

Cobertura (ganache).

– 300g de chocolate meio amargo picado.

– 250g de creme de leite espesso. O de caixinha para chantilly com 35% de gordura é bom (Parmalat de caixinha cor-de-rosa). Ou use o fresco (ui!). Se for usar porcaria bagaceira “light” de 17% estilo Batavo ou Shefa, só acrescente 125 g ao chocolate.

 

Derreta o chocolate em banho-maria ou microondas e bata levemente com o creme de leite. Mantenha aquecido.

Mergulhe o topo dos donuts no chocolate (12). Se quiser, polvilhe castanhas, confeitos ou granulado (13).

Espere esfriar completamente antes de servir para o chocolate ficar firme.

Alternativamente você pode polvilhar com açúcar de confeiteiro misturado com canela (14, inclusive cortei algumas rosquinhas em menor tamanho), ou pincelar geléia, fondant ou o que lhe der na telha (com doce de leite em barra amolecido com um pouquinho de água…hmmm).

 Quase todas as receitas de donut caseiro que vi ao longo dos anos pediam fermento químico por motivos práticos e que as fazem semelhantes ao prosaico bolinho-de-chuva. As com fermento biologico são infinitamente superiores ao meu ver, embora ambas exijam de mim uma dose de ENO geladinho para acompanhar. Muitas pedem uma marca obscena de noz-moscada ou baunilha.

Eu particularmente não gosto muito de exagerar nesses perfumes. Noz moscada em excesso faz qualquer coisa ter gosto de gaveta de avó.

O negócio divertido é dar um toque diferente. Use o sabor que lhe convier na massa e na cobertura guardando as proporções dos ingredientes acima.

Qualquer dúvida é só perguntar!

LP

Gostou dessa receita? Talvez queira conhecer o donuts okinawano

Saataa Andaagii

Share This Post

171 comentários em “Donuts: passo-a-passo”

  1. Marisa é que eu estou procurando receitas diferentes para vender algo que possaa vender a domicilio e achei que os donuts seriam uma exelente opçao.
    Amo cozinhar!! e se em cima posso ganhar uns troquinhos melhor ainda né!

  2. Corregindo..
    Dissolvo o fermento no açucar faço uma esponja e depois vou colocando os outros ingredientes.
    Me enganei,nao dissolvo o sal é só o açucar mesmo.

  3. Nossa! Que massa maravilhosa!
    Meus donuts ficaram perfeitos. Coloquei cobertura de chocolate com granulados e açucar com canela.
    Foi um sucesso.

  4. Olá, estou a procura de um bolinho que era vendido em saquinhos e eram conhecido como bananinha, sei que a massa era muito macia e eu me lembro que diziam que era bananinhas japonesas, mais isso foi aos uns 20 anos depois nunca mais achei aquilo delicioso pra comprar, eu me lembrei que seria uma boa pedida pra vender muito delicioso, será que poderia me ajudar????
    aguardao um breve contato.
    cordialmente
    Rosangela Di Clemente

  5. Oi, acabei de fazer a massa mas pelo q estava lendo nos comentarios achu q ja fiz coisa errada, bati a massa na batedeira mas com os grampos de bolo assim q ficou lisa e uniforme.fui ver a consistencia e comecei a solvar com mais.farinha agora esta descansando mas vamos ver no q vai dar, adoro.donuts …………valeu

  6. Olá, parabéns pelo site, vejo que realmente vc se dedica e responde todas as dúvidas, diferente dos outros sites. Vou fazer os donuts e gostaria de saber se o fermento que é vendido nas padarias pode ser usado na receita e se sim, qual a quantidade. Obrigada.

  7. Oi, Marisa. Muito obrigada por partilhar esta receita. Fiz uma pequena modificação, antes de fritar pré assei por 10 minutos, percebi que ficaram mais macios ainda doque aqueles que foram fritos diretamente. Meus filhos amaram, devoraram.
    Parabéns!!!

  8. oi, queria saber que se eu não tiver essa bandejinha para colocar os donut’s para eles crescerem, pode colocar em outro local. E a massa, pode bater não mão? e qual a medida normal dos donut’s, pra eu poder cortar nem muito grande, nem muito pequeno… Amei a receita, parabéns 🙂

  9. Beatriz, os donuts precisam crescem afastados uns dos outros, seja em uma bandeja, assadeira, etc. O importante é guardar uma pequena distância entre eles porque podem grudar uns nos outros e polvilhar um pouco de farinha no fundo. A massa pode ser sovada à mão, mas exige um pouco de paciência e um bocado de disposição. Donuts não tem um tamanho padrão, por isso mesmo o LP deu sugestões de cortar com copo.

  10. obrigado por tão belo exemplo de disposição e partilha. percebe-se que na cozinha pode-se expressar amor com sabor e labor.
    peço que, informem se existe alguma forma de se fazer um donut semelhante ao das lojas. meu filho é louco por essa guloseima e quando eu faço em casa ele fica com cara de bolinho de chuva, meia boca. que Deus os ilumine. obrigado.

  11. Arine, eu sempre aconselho a não fazer receita nova em datas especiais. Muita coisa pode dar errado e azedar a festa. Ou faça um teste antes ou aposte nas velhas receitas que você conhece bem e não há risco de errar.

  12. Eu não sei o que correu mal, mas a massa não cresceu nada ao fim de 1 hora e 10min. Além disso não deu para utilizar porque estava muito pegajosa! Colou se às mãos, mesa, recipiente, rolo e copos e no final quase não havia massa para fritar. Ainda assim, fritei a massa que restou (o que foi uma tarefa dificil pois nao parecia querer abandonar as minhas maos, e depois a panela) e o aspecto era muito mau, mas ate sabia bem: a biscoitos!
    A melhor parte foi ter sido muito relaxante apertar a massa nas mãos, e atira lá contra as paredes e ver que não caía.
    Agora a minha pergunta é – o que correu mal?!

  13. Se a massa não cresceu, o problema foi o fermento, que deveria estar velho. Quanto ao fato de ficar pegajosa, a quantidade de farinha pode variar conforme a marca, o clima (nos dias mais úmidos acabo usando mais farinha), por exemplo.

  14. Nossa Marisa adorei a receita bem detalhada e parece que fica igualzinha das que se vendem em shopping… Aqui na minha cidade tinha porém não tem mais, e eu adoravaaaaaa tomar café com esses deliciosos Donuts. Nunca me arisquei a fazer massa, mais como tenho a maquina acho que dou conta, vou fazer com certeza, só fiquei com uma duvida quanto a quantidade de óleo para fritar, na imagem não consegui visualizar bem,o óleo deve cobrir os Donuts?
    Parabéns pela dedicação e carinho que você coloca nas receitas!
    Bjs

  15. Olá Cara Marisa,
    Estava com saudades do Mister Donuts do Japao e comecei a procurar a receita, até chegar ao seu site e gostei muito da maneira que explica o modo de fazer. Estou iniciando a carinho pelo cozinha agora. Hoje mesmo irei fazer sua receita de Donuts. Existe uma diferença de consistencia na massa entre usar margarina ou manteiga ? Parabén pela dedicação!!!
    Abraços

  16. Marcia, a receita não é minha, é do Luiz Paulo. A diferença entre manteiga e margarina é que muitas margarinas possuem menos gordura (confira na embalagem). As margarinas para uso culinário podem substituir a manteiga, contanto que contenham pelo menos 80% de lipídios.

  17. Marisa, muito obrigada por compartilhar esta receita conosco!!! Acabei de fazer vários donuts e ficaram uma delícia!!! A massa é muito fofa e aerada!!! Saborosíssimo!!!!!

  18. Fiz a receita ontem. Tenho pouca prática na cozinha, mas segui o passo-a-passo direitinho e deu certo! Os donuts ficaram muito apresentáveis, fiquei animada para tentar outras receitas. Obrigada, Marisa!

  19. É uma mistura industrial que tem a função dar uma melhor textura ao pão, com bolhas mais regulares, ela fica mais aerada e leve. Nos supermercados pode ser comprado em sachês, com o nome de “Pão Certo”, creio eu. Nos atacadistas, pacotes de 500 gramas saem bem em conta.

  20. O problema, Hugo é que é uma massa com fermento. Fermento é um elemento vivo. Se deixar a massa, mesmo na geladeira, ela tende a mudar a textura – em alguns casos pode ser até bom, como na massa do brioche ou croissant. Não sei se funcionaria, não experimentei.

  21. Marisa eu tenho uma maquina que já faz o corte e frita ao mesmo tempo com capacidade de un182 donutes por hora quero saber como posso fazer a receita obrigada

  22. A massa é perfeita, qualquer cobertura nela ficará maravilhosa, fiz com chocolate e açúcar!
    Fiz, tal qual a receita, com um porém, coloquei metade do leite apontado, pq achei que estava ficando muito grudenta!SUCESSO!!!

  23. Marisa, eu vi sua receita e adorei, ja fiz donuts em torno de 10 vezes com receitas diferentes, mas a massa esta sempre grudenta…mas quanto a isso usarei mais farinha, entretanto eu costumo fazer pequenos sonhos, sem o furo no meio, e ele sempre acaba parecendo com um “bolinho de chuva”, oq provavelmente pode ser o culpado disso?
    minha maior vontade era fazer algo parecido com os donuts da marca “sweets”, mas os seus ja parecem maravilhosos 🙂
    obrigado (desculpe-me por qualquer erro de portugues ou pelo testo longo)

  24. A receita não é minha, é colaboração do Luiz Paulo Portugal. Se a massa ficou muito mole, é só acrescentar mais farinha, como ele comenta. Tempo úmido, qualidade da farinha, etc, são variações que afetam massas. Já quanto a marca, não sei dizer se é parecido. Provavelmente não, porque as empresas trabalham com emulsificantes e outros aditivos.

  25. Gostei muito dessa receita e vou fazer concerteza pra saborear com um amargo café.
    Marisa Ono, parabéns pelas suas receitas e pelo seu sucesso… Espero que ganhe ainda mais sucesso! Obrigado por fazer parte da minha vida compartilhando essas receitas maravilhosas todos os dias. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *