Aperitivo de Acelga

aperitivo-acelga

Na década de 80 eu trabalhava no centro da cidade e costumava almoçar por lá mesmo (quando almoçava). De vez em quando ia comer em um restaurante oriental. Sempre ofereciam uma porção generosa de um asazuke de acelga com gengibre, pimenta e óleo. Depois de tantos anos, resolvi reproduzir. Depois de feito é que me dei conta de como é simples.

1/2 acelga média

Sal

4 colheres de óleo

1 dente de alho picado

1 pimenta dedo-de-moça cortada em rodelas

Gengibre cortado em tirinhas finíssimas (prefiro usar o Benrinder)

1 cenoura pequena, cortada em tiras finas

3 colheres de sopa de açúcar

4 colheres de sopa de vinagre branco

Gotas de óleo de gergelim

Corte a acelga em pedaços médios.Salgue levemente e deixe descansando por algumas horas. A acelga irá soltar água. Esprema bem, misture com a cenoura e reserve.

Frite o alho e a pimenta no óleo, até começar a dourar. Junte o gengibre (usei um pedaço de cerca de 5 cm). Deixe “levantar cheiro”. Retire do fogo, adicione o vinagre (cuidado, o vapor pode provocar tosse) e o açúcar. Misture e despeje sobre a acelga. Tempere com gotas de óleo de gergelim e confira o sal. Leve à geladeira para esfriar ou sirva imediatamente.

PS: A quantidade de açúcar, vinagre, pimenta e gengibre são só uma referência. Ajuste a seu gosto.

Share This Post

11 comentários em “Aperitivo de Acelga”

  1. Ah, esta eu vou fazer MESMO, Marisa, muito obrigada. Já comí em diversas versões, mas esta, por conter o alho torradinho e a pimenta, já tenho certeza de que vou gostar. Qdo cheguei aquí(há mais de 20 anos), a acelga pra mim era um produto de luxo, pois ela provinha da Alemanha, a caro preço e se vendia apenas numa loja. Foi graças aos chineses, que chegaram em massa no país nos anos sucessivos é que pude ter maior acesso. A acelga é uma verdura muito versátil e é pau pra toda obra, não é mesmo? Abraços!

  2. É mesmo, Luma? Aqui no Brasil, principalmente na região sul, sempre foi bastante popular. É uma verdura versátil e disponível inclusive no inverno. Quase toda semana compro uma, para ter idéia do quanto gosto e de como é versátil. Uso em sopas, cozidos, refogados, saladas… Só falta mesmo é fazê-la gratinada (vi uma receita do Gordon Ramsay e fiquei curiosa).

  3. acelga gratinada?
    No bandejão da USP serviam salada de acelga crua temperada com uma vinagrete com uns 90% de água e (dizem as más línguas) salitre hahahahaha
    Me ajudou a detestar acelga em todas as suas apresentações por uns bons anos. Estou fazendo as pazes com ela…

  4. Eu não passei pela experiência do refeitório da UEL (que, aliás, ficava a uns 9 km do campus…), mas sobrevivi ao quibe da cantina, chamado carinhosamente de “Jesus vos chama”, porque não era raro alguém vislumbrar o Além depois de comer um. Na cantina do colégio também tinha um sanduíche inesquecível: pão com Bonzo (oficialmente, era pão com carne moída e molho). Esse não provocou intoxicação alguma, apesar do sabor, provando que nossos cães têm, de fato, uma dieta bem equilibrada.

  5. É a quarta vez que faço esta salada.chamo de salada porque é assim que sirvo.ADORAMOS!!! Vou fazer hoje de novo! Obrigada por compartilhar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *