(Quase) Macarons de Matcha

quase-macarons-de-matcha1

É a minha terceira tentativa de fazer macarons. Digo “quase” porque o “pé” não ficou bem formado e a textura acabou sendo um pouco pegajosa. Mas acho que da próxima vez eu acerto! Usei como recheio um ganache de chocolate meio-amargo. A combinação é ótima, o matcha confere um aroma único e, ao contrário do que se pensa, não é amargo.

100 gramas de claras

100 gramas de açúcar

100 gramas de açúcar de confeiteiro

97 gramas de farinha de amêndoas

3 gramas de matcha (chá verde em pó)

Gotas de corante alimentício verde

Recheio:

100 gramas de creme de leite fresco

200 gramas de chocolate meio-amargo

Bata as claras em neve. Adicione o açúcar aos poucos, batendo sempre. Bata até formar um merengue. Pegue um pouco da mistura entre os dedos e esfregue; não deverá sentir os grãos de açúcar. Adicione o matcha, bata até misturar. Adicione gotas de corante e misture.

quase-macarons-de-matcha-1

Misture a farinha de amêndoas com o açúcar de confeiteiro. Junte ao merengue e misture. Continue misturando até que a massa ganhe uma certa fluidez. Deverá escorrer da espátula em uma fita larga.

quase-macarons-de-matcha-2

Coloque a massa em um saco de confeitar com bico redondo liso. Faça porções sobre papel impermeável, sem untar (estou usando o Assatudo). Deixe secar um pouco. Eu sequei por apenas 15 minutos em um dia úmido. Da próxima vez, experimentarei deixar até formar uma película sobre eles.

Coloque uma assadeira sobre outra (pelo menos no meu caso, meu forno queima muito embaixo) e leve ao forno baixo por 7 minutos. Retire a assadeira e deixe a porta do forno ligeiramente aberta. Asse por mais 15 minutos (mas da próxima vez, irei deixar menos tempo, talvez 12).

Deixe esfriar na própria assadeira. Eles descolaram com facilidade. Enquanto quentes, são muito delicados e quebram ao toque.

Para o recheio, aqueça o creme de leite. Adicione o chocolate picado finamente, até derreter. Empregue frio. Una os macarons dois a dois com o creme. Renderam cerca de 40.

O que pode dar errado: O forno sempre é um problema. O ideal seria usar um forno elétrico, já que é difícil controlar a temperatura do forno à gás. E cada forno varia muito. Como também não tenho um termômetro muito confiável, não arrisco a passar valores de temperatura. Talvez, da próxima vez eu faça os Bocadinhos de Castanha e Chocolate e asse por menos tempo.

Share This Post

7 comentários em “(Quase) Macarons de Matcha”

  1. Já tentou usar claras de ovos “mais velhas”? Eu separo as claras das gemas três dias antes de fazer o macaron (armazenando em geladeira). Faço merengue suíço também facilita. Deixa mais liso.
    Também seco a farinha de amêndoas no forno e deixo esfriar antes de usar.
    bjo

  2. Sim, eu sempre uso claras velhas, que no Brasil seriam quase anciâs, já que não há como saber a data de postura dos ovos, só os de embalagem; ovos frescos, só mesmo tendo um galinheiro…
    Os bocadinhos de castanha e chocolate ficaram com mais jeito de macarons, com a casca lisa e brilhante. Da próxima vez experimentarei com o merengue suíço.
    Obrigada pela dica das amêndas.
    Beijocas.

  3. Não creio que seja necessário um passo-a-passo para o shioga gari. Raspar, fatiar e colocar em uma tigela com sal não são operações complicadas e não existe “ponto” ou textura de massa, etc, para ser apresentado. Muito menos colocar em um recipiente e cobri com mistura de vinagre e açúcar.

  4. Eu aprendi fazendo com merengue italiano, mas acho a idéia Nina legal… inclusive secar a farinha no forno. Uma outra dica é polvilhar farinha de amendoas em cima… assim ele ajuda a chupar a umidade… Mas pela foto seus macarons ficaram lindos rsrs parabéns

  5. Eu fiz esses macarons! Deixei descansando 1h num dia seco e frio.
    Fiz 3 fornadas: uma ficou cru e mole dentro, outra tostou demais e a outra ficou boa (isso que meu forno é elétrico e dá pra regular direitinho!). A massa crua estava uma delícia. Adicionei umas 3 colheres de chá de matchá. Mas na hora que assou, todo o gosto do matcha foi embora da massa….Ficou com gosto de açúcar… Uma pena, pois adoro Matcha. Mudei o recheio para um creme de matcha que vi em outro blog e não deu muito certo: o creme molhou os macarons que ficaram úmidos e moles, mas ficou uma delícia! E o creme pegou bem o gosto do Matcha.
    Tomara que apareçam mais receitas com matcha por aqui. Aliás, nunca encontro matcha para comprar, nem na liberdade, só achei agora no festival do Japão, na barraquinha onde vendia também o sorvete de matcha (que à propósito, estava uma delícia).

  6. Trabalhar com matcha não é tão fácil. Já fiz doces que acabaram descolorinso (passaram do verde intenso para uma amarelado depois de cozido). É mais fácil usa-lo em mousses, creme bávaro e outros preparados frios. E confesso que não procurei matcha na Liberdade, ainda tenho um pouco que uso mesquinhamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *