Nikuman, Novamente

Ainda não cheguei à receita que me satisfaça completamente. As estou perto. À massa dos pães no vapor, acrescentei 40 gramas de polvilho e o resultado foi uma massa muito macia e que se mantém assim mesmo depois de fria.

Mas as fotos de hoje são da dobradura que formam as pregas tão características do pão. Com a prática, ficaram melhores que as da outra vez.

Nikuman 1

Depois da massa fermentada, evite sovar ou manipular demais. Apenas estique em um rolo.

 Nikuman 2

Corte em 8 porções.

Niluman 3

Abra com um rolo na espessura desejada.

Nikuman 4

Coloque o recheio no centro e comece as pregas com um beliscão na massa.

Nikuman 5

Com o polegar, empurre mais massa em direção do indicador e vá prosseguindo com os beliscões.

Nikuman 6

Quanto mais regulares as pregas, mais bonito vai ficar. Mas isso, só com a prática. No final, dê uma torcida no topo da massa para fechar.

Share This Post

10 comentários em “Nikuman, Novamente”

  1. Hummm…gosto muito dessa massa fofinha e branca. Parabens pelas fotos, Marisa, estao muito bem detalhadas, ideais para quem è uma eterna amadora na cozinha como eu. O recheio, tal como vc recomenda, è uma delicia mesmo. Na falta de ingredientes justos, esses paes ja valem pela massa!

    Associo sempre esses paes a um filme chines a que assisti, e que se fixou na memoria. Um medico dissidente e prisioneiro durante a revolucao cultural de Mao fica dias sem comer, e para que ele ajude no parto de uma maoista, lhe oferecem esses paes. Ainda que o contexto seja tragico, a cena em que ele os devora e acaba se engasgando è muito engracada. (Peco desculpas pela falta de acentuacao, que deu um tilt por aqui,rs) Abracos!

  2. oi Marisa, bom dia, obrigado pelo Nikuma aqui,vou fazer a receit pois em casa todos adoramos e o que vem pronto a massa as vezes esta pesada demais, e recheio não existe,valeu vou fazer e depois, te conto, pois o bolo puba, ficou otímo, e não tive de preparar a massa que é um horror, passei na casa do Norte e comprei, LuMa quanto ao filme eu tb o assisti, acho que é Tempo de viver e comer, de Zao mais alguma coisa que não lembro, Marisa eu sou muito ruím de acento, não sou muito boa para escrever, por tanto me perdoe, sei que é graversrsrsrsboa semana para vc.sem muito calor espero.

  3. Puxa, não conheço esse filme. Mas uma cena (ligada a comida) que me emocionou muito foi em A Viagem de Chihiro. Depois de um dia exaustivo e frustante, ela chora enquanto come um bolinho de arroz (onigiri). Alguém já engoliu lágrimas enquanto comia?

  4. oia eu aqui de novo eu tb assisti a Viagem de Chihiro por sinal nda repetindo na TNT, realmente ja todas as vezes que assisto da vontade de come-los, mais sem choro Marisarsrsr ja o outro filme e uma trilogia que começa com Quin ju e no final envolve comida, em uma confraternização, o bom que são pratos simples de colonos mesmo, nao um banquete de Babete bom boa noite beijos.

  5. Marisa meu Nikuma foi ótimo ,pena que não sei colocar a foto aqui sou meia ou rsrsrsr inteiro chukra, nesse negocio de computador”até para digitar, mais vamos tentando,ficou uma delícia leveina escola do meu neto que é japonesa eles gostarm e pediram a receita, falei do seu blog eles vão cheretar ai, valeu bjs

  6. Olah.
    Uma duvida que tenho sobre o gyosa, é necessário colocar conservante ?. Pelo que conheço ele dura em torno de 7 dias,na geladeira e até 6 meses no congelador.

  7. Rodrigo, o gyoza que faço precisa ser cozido (assado na chapa, cozido no vapor) assim que é feito, porque o recheio amolece demais a massa. Depois de cozido, pode ser mantido na geladeira por um tempo, mas nunca deixei na geladeira tanto tempo, não. Congelado, só o sui gyoza (http://marisaono.com/delicia/?p=5329) ficou bom depois de congelado. Creio que a indústria usa algum conservante, como o sorbato, mas não tenho certeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *