A Horta da dona Margareth

horta 2

Ontem tive que levar a mãe ao hospital. Sofreu um corte na mão e precisou de uma vacina antitetânica. Aliás, eu não sabia que ela deve ser tomada de 10 em 10 anos. São 3 doses e estão disponíveis nos postos de saúde.

horta1

E o que a tem aborrecido é o fato de não poder cuidar da horta, pelo menos por enquanto. Nela tem um pouco de tudo: cebolinha, pimentas, aspargos, beringela, vagens, pepino, alho-porró, salsão, couve, nigauri… A gente só vai à feira comprar frutas e peixe.

Share This Post

15 comentários em “A Horta da dona Margareth”

  1. Marisa,
    os aspargos, que fiz para o jantar de ontem, estavam deliciosos. Apenas cozidos e passados na manteiga. Pra quê mais? E as berinjelas, comi hoje com alho preto. Veja lá depois. Melhoras pra dona Margareth! Beijo, n

  2. Marisa,
    Todo idoso deveria tomar vacina antitetânica regularmente pois correm risco maior de tétano. Também quem lida com instrumentos cortantes deve fazê-lo. Em açougues, é obrigatório.

  3. Marisa, sua mãe tem um pedacinho de paraíso, que inveja… O prazer de semeá-los e vê-los crescer aos poucos deve ser muito, muito gratificante. Pelas fotos eu noto que há espaços tbém para algumas frutas, tudo o que eu sonho um dia. Aqui na Itália, as prefeituras oferecem pedacinhos de terras públicas – área que não passa de 20 a 30 metros quadrados apenas – para os que queiram utilizá-las para horta. Há filas e filas de espera, e quase sempre se localizam à beira de estradas e rodovias. Sabe aquele pedacinho que começa no acostamento da estrada até o início de uma propriedade privada? Os idosos têm precedência, claro. Essa cultura, a de valorizar a terra e fazê-la produzir é algo que infelizmente falta no nosso país. Há quem tenha quintais grandes e continuam a comprar nas feiras…e ainda, reclamam do alto custo de vida de hoje. É uma grande pena.

  4. Saudades de vcs duas e do cheiro do mato!!!! Ai ai… janeiro espero poder reencontra-las! Beijo gde pra vcs, vi a materia que saiu em outro blog da Neide Rigo e achei o encontro de vcs barbaro… inveja branca! rs… Bjus

  5. LuMa, lá no Japão ofereceram-me pedaços de terra por menos de 5 dólares ao mês. Pode parecer estranho, mas tem muita terra que não está sendo cultivada por lá. Parece que o governo dá incentivos para quem quer ir morar no interior e cultivar. Com a crise, tem gente virando agricultor e procurando associações e cooperativas. Já vi gente plantando em áreas públicas, como beira de rios, só pelo prazer de ver florir. Eu, como sempre morei em apartamento por lá, só plantava em vasos, mesmo. Já a mãe conseguiu um pedacinho de terra no trabalho dela, mesmo. A própria firma achou uma boa idéia ela plantar algo por lá para não jogarem lixo. Por lá ficou um pé de limão rosa…

  6. Não posso dizer que a horta é orgânica. Para isso, as sementes teriam que ser orgânicas, sem tratamento prévio com pesticidas. Fazemos compostagem, usamos esterco, mas ainda assim algumas culturas pedem um reforço mineral. Mas, na medida do possível evitamos o uso de defensivos e pesticidas.

  7. Pesquisando sobre hortas vim parar no seu blog e gostei.
    Já tinha visto o da Neide Rigo,q por coincidencia se co-
    nhecem.Eu tenho uma pequena horta e estou adorando cultiva-
    la.Tem coisas ali q cultivo,não só p comer, mas para mos-
    trar aos meus filhos da onde q vem e como é lido a nature-
    za.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *