14 Comments

  1. Quanto é fascinante a produção de queijos… E deu certo! Deve ser muito gratificante descobrir que resultou em sucesso. Só de ver as fotos já me imaginei com um pedaço de pão na mão,rs

    E pensar que no passado, eram todos feitos em casa, num processo artesanal longo, como este que se fazia na Bahia. Tempos atrás, fui a uma feira de queijos onde se reuniram produtores de diversas regiões européias. Ví um requeijão búlgaro, maturado no estômago de cabra, uma delícia. Conheci tbém queijos maturados em cavernas e outros enterrados em buracos, bem como envoltos em palhas ou ervas de campo. É um mundo fantástico.

    PS: Sempre que entro aqui fico ‘encafifada’ com uma coisa. O que vc faz com sobras de tudo o que vc prepara – e são muitos pratos e alimentos – já que suponho, sua família não possa consumir tudo,rs? Pudera ser sua vizinha de cerca,rs! Abraços!

  2. Marisa Ono

    LuMa, claro que eu não consumo tudo que faço. Ou senão já teria meu campo gravitacional próprio. Alguma coisa faço porções para duas pessoas, como a maioria dos pratos da “Cozinha do Desespero”. Em outros casos, tenho algumas cobaias que não reclamam de provar o que faço. Empregados ficam com parte da produção da horta. Amigos quando me visitam comem e faço-os levar algo. O fato é que meu “barato” é cozinhar e não comer.

  3. Marisa Ono

    Por enquanto o pessoal está dando conta dos queijos. Estou experimentando fazer Minas meia-cura para o pão-de-queijo… E olha que são só 2 vacas dando leite, porque segundo o baiano, outras duas têm o “peitcho ruim” e precisa deixar leite para os bezerros.

  4. Adriana

    Olá Marisa! Ver essa receita de requeijão me lembrou da minha avó, que fazia requeijão desse jeitinho! Que saudades! Brigada por essa lembrança! lembro até o gosto! Bjs

  5. MAH

    Oi Marisa adorei descobrir teu site. Um requeijao rapido e facil de fazer é: ferver o leite (preferencia caipira) em 1 lt adicionar +- 5 colheres de vinagre branco assim a começar levantar fervura. Logo talhara, retirar a parte talhada colocar no liquidificador, acrescente sal a gosto e bater com manteiga de qualidade e esta pronto pra passar no pao. Pode substituir a manteiga por creme de leite, mas ainda n o fiz. Colocoo pouco de soro pra bater junto. bjs

  6. SARHA

    OLÁ! ESTAVA PROCURANDO O QUE FAZER COM O LEITE QUE AZEDOU NATURALMENTE E ENCONTREI ESTA MARAVILHOSA RECEITA. NÃO PREDI TEMPO E FUI FAZE-LA. FAZ UNS 10 MINUTOS QUE TERMINEI, E DEVO CONFESSAR QUE ESTA UMA DELICIA, O MERITO É SEU.
    MAS ACREDITO QUE AO ESFRIAR NÃO FICARA CREMOSA, E SIM AO PONTO DE CORTE. NO CASO EU PREFERI ASSIM.
    OBRIGADA POR COMPARTILHAR ESSA RECEITA.

  7. Daniela

    Boa noite, adorei a receita, moro nos EUA e aqui nao encontro requeijao, quero fazer mas estou em duvida… O creme de leite que voce esquentou e misturou a massa de queijo, é exatamente o que? O soro com leite cru????

  8. Marisa Ono

    Não, é o creme do próprio leite, que sobe à superfície depois de um tempo. O leite vai ficando ácido e o creme se separa com maior facilidade. Se faltar creme de leite à mistura (o leite pode ser magro) vai precisar usar creme de leite fresco, aí deve de ter muito. Mas essa receita só testei com leite cru, não-pasteurizado, vindo direto da vaca.

  9. Neusa Santos

    vou de dizer uma coisa, eu ja morrei na roca e tinhmos vamos, a minha mae fazia requijao, sabe como ela fazia, ela pegava a nata ee batia ate virar manteiga e depois ela fritava essa manteiga e tirva todos os residuos que fica depois que fritava a manteig, e depois ela pegava essa manteiga e fritava a massa do requeijao, ta um pouco de trabalho mais fica muito bom, ahhhhhh!!! que saudadesssss. esperimenta fazer assim, vc coloca aquela massa que sai do leite coloca em uma panela grande e grossa e coloca a manteiga e vai mexendo ate fritar bem e depois coloca em uma forma redonda. te garanto que eh muito bom. beijos

  10. Marisa Ono

    Ih, Neusa, agora estou sem vacas por perto. Mas uma vizinha diz que a irmã faz um requeijão “de cortar” ótimo e prometeu me trazer um dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *