17 Comments

  1. Parabéns, Marisa. Ter o próprio nome impresso num livro não é coisa de todo dia. Sobretudo associado a outros nomes de peso – a própria editora e a popular especialista. A propósito, os aspargos da foto estão com um verde fresquíssimo. É do seu quintal? Eu gosto bem simples. Um pouco de manteiga, sal e pimenta-do-reino e os passo rapidamente no fogo. E o mais importante. Tem que ser ‘al dente’, crocante! Abraços!

  2. Parabéns Marisa! Seu trabalho é incrível. Hj uma nota, amanhã quem sabe não teremos um livro “A culinária de Marisa Ono”?
    hehehehe não seria uma má idéia…
    Kisu

  3. diulza Angelica dos Santos

    OOOOOOOOyes nos temos Marisa, vc é de best, que Ferran Adriá que nada com sua culinária maluca , sem a transformação de alimentos, cheiros sabores, tudo saindo de fumaça,vc, não é a nossa alquimista, por isto é reconhecida, sem badalação, televisão, se isto for ser jeca continue Jeca, e nois Tatu, beijos dona Martha(diu) bjs até

  4. Myrna

    Parabéns, Marisa!!! Isso é super bacana. Jeca é quem diz que não liga!

    Quanto aos aspargos, LuMa, também sou adepta da simplicidade crocante. Aqui em casa costumo fazê-los no vapor e comer com sumisô. Sua receita me deixou com água na boca, preciso conferir!

  5. Marisa Ono

    Obrigada, LuMa, Usagi, Edu, Diulza, Myrna.
    LuMa: Sim, os aspargos são daqui do quintal e tinham sido colhidos naquela manhã. Garanto que o sabor deles é bem melhor quando bem frescos. Eu gosto de passa-los na frigideira com manteiga ou azeite, sal e pimenta. Ou aferventá-los e comê-los frios, com azeite. Ou com ovos mexidos (isso é café-da-manhã cinco estrelas).
    Usagi, bem que eu gostaria de ver as receitas do blog em forma de livro, mas é preciso uma editora se interessar. Existiria até a opção de eu recorrer à uma gráfica e produzi-lo, mas é um trabalho que eu não creio ter capacidade para fazer.
    Edu, para mim foi uma surpresa a nota na última página do livro. Um professor de japones poderia ter ajudado mais que eu.

  6. Adriana Akemi

    Marisa, Parabéns pelo belo trabalho aqui com suas experiências culinárias, suas “ricas” receitas. Aliás, tomei ciência do site justamente pelo livro de receitas que folheava em uma livraria. Desde então vc faz parte das minhas buscas culinárias!!!
    Um abraço,
    Adriana

  7. Eu não tinha visto este post!
    Que legal Marisa!
    Harumi Kurihara é a Ana Maria Braga daqui rs. Sempre está nos programas de tv com receitas e variedades, é muito querida.

    Agora estamos esperando o seu livro, Marisa. Dai vc faz uma dedicatória a ela rs.
    Parabéns!

  8. Marisa Ono

    O livro que a Larousse publicou tem receitas fáceis. Talvez alguns estranhem a presença da maionese, por exemplo. Mas a cozinha contemporânea japonesa mistura muita coisa do ocidente e maionese está em quase todas as geladeiras japonesas, não é, Alexandre?
    Quem me dera ser parecida com a Harumi. Ela é magrinha…

  9. Realmente! Como vc já citou em outro post, até gratina-se maionese por aqui. E lançaram os tubos de dois e cinco quilos.
    Se vc não é magrinha igual a ela, isso eu não sei. Mas o talento de vcs para a arte culinária é o mesmo.
    Novamente, parabéns.

  10. Marisa Ono

    Tubo de 5 kg! Deve ser para restaurantes e refeitórios, não? Mas que japonês tem uma coisa com maionese, tem. Já vi comerem com kare, em cima do hiyashi chuka (lamen frio com molho ácido), em cima do arroz e até misturado com natto (soja fermentada). Só falta fazerem sorvete de maionese…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *