Brevidades

Estava pensando alto do Twitter. Hoje em dia ninguém mais faz brevidades. É um tal de cupcakes e petit gateau, mas nem nas padarias vejo mais. E eu acreditava que já tinha publicado esta receita. Sim, de fato já publiquei esta receita, há muito tempo, no Multiply e tinha esquecido de passar para o blog. Sinal que nem eu ando fazendo brevidades. A Kris Nardini do blog Cozinhando para Relaxar foi quem me lembrou desse fato. Esta receita foi adaptada de uma outra, publicada pela Nina Horta, no livro “Não é Sopa”. São bolinhos muito leves e com sabor de infância.

500 gramas de açúcar
5 ovos
5 gemas
750 gramas de polvilho
100 gramas de manteiga derretida
2 colheres de chá bem cheias de fermento em pó

Bata bem os ovos com o açúcar, até ficar bem claro e fofo.
Junte o polvilho e bata mais um pouco.
Junte a manteiga derretida, mexendo com uma espátula, até incorporar.
Junte o fermento, misture e leve para assar em forno médio, em forminhas forradas com forminhas de papel. Rendem 42 unidades, ou seja, chame os primos, sobrinhos, vizinhos, colegas de trabalho para o café da tarde!

Share This Post

14 comentários em “Brevidades”

  1. Ai, Marisa… Tô aqui salivando com receita e com a foto! Me fizeram lembrar de tanta coisa boa da minha infância…
    Obrigada pela receita e pelas lembranças que me fizeram tão bem.

    Kris

  2. Polvilho doce, Maria Rê.
    Daniel, a massa é muito leve, sim, mas por conta do polvilho, a textura é diferente. A característica das brevidades é que são secas, não são bolinhos úmidos.
    Eu é quem agradeço por ter-me lembrado que ainda não publiquei essa receita, Kris.

  3. Multiply! Era a plataforma q eu usava para publicar minhas fotos, textos e bobagens…
    Fui deletado por causa de um post que fiz, com fotos no Templo da Fertilidade, de Komaki.

    Eu nao me lembrava desses bolinhos… nao me lembro a ultima vez q comi. Vou fazer!

  4. Brevidade foi uma de minhas primeiras experiências na cozinha,tinha 8 anos, bati com aqueles antigos batedores de arame em forma de mola.Ficou com gosto de ovo,mas meu pai disse que estava uma delícia!

  5. Adorei ver a receita de brevidade.
    Minha avó fazia no fogão à lenha em Itanhandu, sul de Minas nos anos 60.
    Obrigada por resgatar doce lembrança.

  6. Marisa, brevidade pra mim é confort food total… minha avó e minha mãe faziam, e a gente comia com chá e geléia.
    Minha mãe nunca mais fez, e minha avó um ano antes de falecer ainda fazia, agora só se eu fizer para lembrar como é bom o gostinho delas!
    Beijos, Yumi

  7. Pois é, pessoal. Brevidade me lembram cafés da tarde, prato vindo da vizinha coberto com um paninho, uma outra época, um outro ritmo.

  8. Olá Marisa, obrigado pela doce receita, é mesmo um resgate das lembranças da infância, minha mãe fazia este
    doce há 40 anos atras,MAS ME FALA, QTOS MINUTOS SÃO SUFICIENTES PARA ASSAR A BREVIDADE?

  9. Leodania, não sei quantos minutos são. Eu só fico de olho, quando ficam douradinhos, cutuco com o dedo no centro para ver se está mais firme e pronto. Como são assados em forminhas pequenas, assam mais rápido e não correm tanto o risco de ficar crus no centro.

  10. Aqui no interior da Bahia costumo faze-la com rapadura, ao invés de açúcar…pensa numa maravilha que fica! Além de saborosa, ainda saudável.
    Vai apenas polvilho, rapadura, ovos, fermento em pó, e claro, especiarias(canela,cravo e erva doce).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *