Mousse de Iogurte e Morangos

Quando eu era criança queria ganhar um conjunto de Quimica de presente do dia das crianças. Como nasci próximo a essa data, nunca ganhei presente do dia das crianças. Bem, também não ganhei o tal conjunto no Natal. Hoje me divirto transformando minha cozinha em um laboratório. Na verdade, tem uma aparência bastante normal, exceto pela quantidade de elementos mantidos em hibernação na geladeira e umas coisas que andam evoluindo debaixo do balcão ou na dispensa. Se as experiências derem certo, publico. Senão, vão virar adubo.

Bem, o que a mousse tem com tudo isso? O iogurte foi feito a partir de umas cepas liofilizadas. Mas pode ser substituído por iogurte industrializado. O chantilly é industrializado, até que cumpre bem o seu papel e vem em caixas tetrapack, dispensando geladeira para armazenamento. E o purê de morangos também é industrializado, ganhei outro dia um copo de requeijão cheio dele. A calda que servi junto também é industrializada…

Aliás, alguém tem algo contra produtos industrializados? Claro que tenho ressalvas a uma série deles, como umas mistura para pão de queijo sem queijo, iogurte de beber sem iogurte (confira na etiqueta: se não for leite fermentado, não é iogurte, é bebida láctea), refrescos à base de soja quase sem soja, chocolate que parece que estou comendo a vela do sétimo dia. Bem, a lista é longa.

Por outro lado, admito que uso algumas coisas que simplificam a vida de qualquer mortal: alguns caldos industrializados (dashi, caldo de frango oriental – o torigara soup), melhoradores para pães, emulsificantes, alguns molhos prontos (maionese, ketchup, mostarda, molho hoisin, preparado para kimchee, etc).

Agora, entre os industrializados, há a categoria do food service. Geralmente não são encontrados no varejo, só no atacado. Vão para as cozinhas, lanchonetes, padarias, sorveterias. A gente só consome depois do produto pronto. Pois bem, esta pasta de morangos, importada, é dessa categoria. Originalmente desenvolvida para sorvetes, ela pura não é doce, tem um aroma forte e tem uma textura de geléia. Mas 20 a 30 gramas dela são suficientes para meio litro de líquidos. E quanto ao resultado final? Bom. Eu gostei, minha mãe gostou e até a gata, que é avessa à doces, aprovou e repetiu…

200 gramas de creme de leite para chantilly – a da Parmalat funciona bem, assim como o preparado da Fleischmann

200 gramas de iogurte natural

100 ml de água

4 gramas de gelatina em pó sem cor

Adoçante à gosto – eu prefiro usar um adoçante em pó, com redução de apenas 50% por cento das calorias, por conta do gosto; existem adoçantes culinários também

30 gramas de purê de morangos (bem, como é um produto que não se encontra no varejo, acho que poderia ser substituído por geléia de morango)

Bata o creme de leite em chantilly. Reserve.

Misture a gelatina com a água, deixe hidratar e leve ao microondas para que ela derreta. O tempo vai variar conforme o aparelho, entre 45 segundos a 1 minuto.

Misture a gelatina ao iogurte. Adoce à gosto, lembrando que sobremesas frias precisam de um pouco mais de doçura.

Despeje a mistura de iogurte sobre o chantilly, misture com cuidado e paciência.

Pegue umas colheradas dessa mistura e dilua o purê de morangos. Acrescente à mousse.

Despeje em forminhas untadas com algum óleo de sabor neutro. Leve para a geladeira até a hora de servir.

Para desenformar, precisei passar o fundo da forminha em água quente por alguns segundos.Outra opção seria já servir em tacinhas.

Servi com calda de chocolate meio amargo. Minha mãe e a gata preferiram sem.

Share This Post

Um comentário em “Mousse de Iogurte e Morangos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *