Festival do Japão – Parte 3

Na barraca de Yamanashi, Houtou (que eu ainda vou experimentar), udon e arroz com curry.

Fiquei com vontade de tomar o amazake na barraquinha de Tochigi, mas por conta de um medicamento que estou tomando, achei melhor não arriscar, apesar de quase não conter álcool. Também tinha yakisoba, gyoza e kampyo-maki.

Na barraquinha de Saga, tinha pastel, sanduíche de pernil (porque afinal das contas, é uma festa da comunidade brasileira no Brasil e nós adoramos pernil e pastel)…

…e tempura de sorvete, que fez muito sucesso. Mas eu, sinceramente, não gostei…

Kyoto apresentou doces: mitarashi dango (bolinhos de massa de arroz), sorvete de matcha, rocambole de chá e de chocolate, além de conserva de ume.

Para quem não comeu o rocambole da barraquinha de Kyoto, ainda tem a chance de provar algo parecido na Doceria Alteza, na Liberdade.

Kagawa trouxe massa do Japão para fazer o famoso Sanuki Udon.

Há pouco tempo eu assisti o filme “Udon”, que trata exatamente sobre o fato de existir tantas fábricas e restaurantes que servem udon em Kagawa. Esse era um kitsune udon – massa branca com caldo à base de katsuo e servido com abura-age (tofu frito), kamaboko (pasta de peixe cozida), tirinhas de kombu (alga) e cebolinha. A massa estava firme e o caldo, bem satisfatório. Por R$12,00, valeu a pena.

Aomori é sempre lembrada por suas maçãs – famosas até no exterior. Na barraquinha da província, maçãs frescas, suco de maçã, doce de maçã…

Amanhã volto a escrever sobre outras províncias.

Share This Post

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *