Passada Rápida no Ceagesp

Sábado, bem cedo (cedo mesmo, lá pelas 7 da manhã) fui dar uma passada no Ceagesp. Não tinha muito o que comprar, fui mais é ver. Com o tempo corrido, passei voando pelas bancas. Parei só para tirar fotos das pimentas.

Lindas e tantas, das quais, muitas eu desconheço o nome. Amarelas, verdes, vermelhas.

E eu não sei quem perguntou quando é época de hibiscus. Não sei se é época, creio que não, parente do quiabo, creio que dá no verão. Acho que esses vieram da região nordeste. Para quem não sabe, é com ele que a colônia japonesa faz a conserva chamada de “hana ume” ou “Pará ume”.

Share This Post

13 Comments

  1. Diulza

    Oi Marisa ganhei um saco do meu feirante, e fiz conserva não sabia o que fazer, Oka san, me dizia que era bom para a memoria, então fiz em conserva, so eu como aqui. bjs.

  2. Lindas fotos!
    Adoro Ceagesp e morro de inveja quando alguém vai lá!!
    Marisa, em tempo: vc sabe fazer alguma boa conserva de pimentas? As receitas que me arrisquei a fazer não foram muito felizes…

  3. Kelly

    Ahh, finalmente apareceram! 😀
    Estou na fúria de fazer geléia de pará-umê há um tempão! Puxa, obrigada por registrar essas belezinhas, Marisa 🙂

    Queria comprar pessoalmente, mas minha nenê nasce amanhã. Too bad. :/

    Um beijo e obrigada de novo 😀

  4. Gustavo

    Olá Marisa, descobri o Hana-ume, enquanto procurava pela tal “Vinagreira” para fazer o arroz de Cuchá, prato típico do Maranhão, após um amigo de lá ter me falado dele. Consegui uma muda com um amigo japonês e agora tenho plantado em meu quintal. As flores faço conservas como umê mesmo, no sal. As folhas são as tais “Vinagreiras” para fazer o arroz de cuchá que ainda não tentei fazer. Já até doei algumas mudas para a mãe do meu amigo Maranhense que mora aqui em Taubaté-SP.

  5. Amilcar

    Olá! O hibisco (umê) está no fim da safra, aqui no interior de SP. As sementes estão começando a vir. Acabei na sua página, quando eu procurava sobre yuzu. Ainda não achei deles aqui no interior….espero encontra-los.

  6. cintia

    Marisa,

    já me impressionava com suas “aventuras” na cozinha, até parece, aventureira sou eu, pois nem sempre tenho sucesso, ora são feios, ora são ruins, ora são feios e ruins meus pratos…mas enfim nem era isso que queria comentar…suas fotos estão cada dia mais profissionais, qual câmera, lentes você usa… abraços

  7. Marisa Ono

    Uso uma câmera bem comum, uma Canon Ixy, de 6 megapixels, nada excepcional. Uso os recursos que ela tem – não são muitos, é verdade. A grande maioria das fotos são endireitadas no Picasa – um editor de imagens com poucos recursos, mas funcional. Raramente apelo do Gimp. Só quando aparece um borrão ou tem uma nódoa na borda do prato…
    As fotos tiradas à noite ainda são uma catástrofe. Ainda hei de arrumar um esquema de iluminação decente, de baixa tecnologia e baixíssimo custo por aqui. O sol é sempre bem mais gentil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *