Nasu Iridashi

Prometo que esta é a última receita de beringela da temporada. Ela é muito simples. Beringela frita e servida com um molho à base de shoyu, dashi e suco de gengibre.

2 berinjelas

1 1/2 xícara de dashi (caldo à base de peixe e/0u kombu) ou caldo leve de galinha

5 colheres de mirin (ou, na falta, use um pouco de açúcar ou glucose)

5 colheres de shoyu (molho de soja)

Amido de milho

1 colher de suco de gengibre (rale o gengibre e esprema)

Corte as berinjelas ao meio. Se preferir a apresentação da foto, faça um corte raso em torno da casca, sem perfura-la e cortes diagonais profundos no interior. Isso vai ajudar a cozinhar mais rápido e o molho irá penetrar. No entanto, pode também cortar a berinjela em tiras ou rodelas grossas.

Frite em bastante óleo, não muito quente, até que doure e fique macia. Deixe escorrendo sobre papel toalha, corte para baixo.

Misture o caldo, mirin e shoyu. Ferva. Dissolva umas 2 colheres de amido de milho em um pouco de água e adicione aos poucos ao molho. A quantidade pode variar, portanto, não junte tudo de uma vez. Deverá formar um molho não muito espesso. Retire do fogo, adicione o suco de gengibre e mexa.

Arrume as porções de berinjela frita em cada prato e despeje um pouco de molho por cima. Se quiser, decore com lascas de bonito seco ou cebolinha picada.

Share This Post
Esta entrada foi publicada em Culinária japonesa, receita com as tags , , . ligação permanente.

10 Responses to Nasu Iridashi

  1. Nice diz:

    Oi Ma!
    Ultima receita com berinjela? Poxa… nao rola postar uma receita daquela conserva japonesa de mini berinjelinhas com pimentinha nao? Tsukemono é esse o nome? Rs Amo aquilo lá!

  2. Gustavo Fugita diz:

    Prezada Marisa, encontrei umas informações sobre o alho negro em um site em japonês e gostaria de compartilhar com você e tirar algumas dúvidas. Acredito que você seja a única no Brasil que atualmente produz esta iguaria, e por isso talvez mantenha às sete chaves o método de produção, então se puder, entre em contato comigo por email para mantermos esse segredo.rs Abraços !!! Gustavo.

  3. Gustavo Fugita diz:

    Acho que meu email não apareceu para você…rs [email protected] Abraços !!!

  4. Gustavo Fugita diz:

    Não é chantagem não Marisa… só queria saber se o processo que vc utiliza é o mesmo, mas preciso trocar email com você para te repassar o site onde encontrei a receita do alho para não ficar divulgando…rs Vi que o processo é simples, mas bem demorado… e por sorte eu tenho a “maquininha” para produzir o alho, pois esta quebrou algumas funções, mas para produzir o alho serve direitinho… se é que estamos falando do mesmo processo de produção…rs

  5. Diulza diz:

    Ei Marisa, tô adorando as receitas de berinjelas, pois adoro berinjela,fiz aquela primeira e ficou ótimo,Marisa fiz uma conserva de chuchu,com pinga da Akemi, pecado da gula dai inventei de fazer com nabo ficou ruim mais sei que tem uns japones aqui no brasil que faz com pinga vc conhece,bjs dona Margareth, até

  6. ana maria diz:

    Então, Marisa, pensando em escrever livro? Material é o que não falta, na complilação do que já escreveu dá coleção. E fora o estilo que eu acho bem peculiar, sempre com pitada de humor e umas tiradas super engraçadas, leitura fica leve. Vá em frente.
    Abs.
    Ana – Araça

    • Marisa Ono diz:

      Gostaria de escrever um livro, sim. Ou melhor, gostaria de ver um livro meu publicado, o que é diferente. Escrever por escrever, já escrevo aqui mesmo. Já o processo de publicação envolve edição, formatação e outras coisas que nem imagino. Mas é uma idéia que precisa amadurecer um pouco mais.

  7. Dani diz:

    Por mim você pode colocar muitas outras receitas, Berinjela se deixar eu como todo dia!

  8. Karine diz:

    Eu não entendo nada de comida japonesa…A chinesa eu adoro. Mas acho tão lindas as palavras, os nomes da culinária japonesa. Mesmo sentido que é uma coisa absurdamente difícil de entender..

    Mas te adicionei aos meus favoritos pra aprender.

    Beijo.

Os comentários estão fechados.