Fuki

Ainda não falei do fuki, chamado de “ruibarbo japonês”.  Come-se apenas o talo e em pequenas quantidades, já que contém uma substância tóxica. Sei que pode parecer insensatez comer algo potencialmente venenoso, mas é relativamente comum na Ásia. Como exemplo, os brotos de bambu e o baiacu.

Para prepara-lo, é preciso aferventar e tirar as fibras externas.

Essa “casca” destaca-se facilmente em tiras.

Depois de descascados, os talos exibem uma bela cor verde. Recomendo aferventar e trocar a água algumas vezes para eliminar o amargor e a toxina. Da próxima vez vou experimentar um pouco de bicarbonato para ver se funciona.

Cortado em pequenos bastões, pode ser cozido com molho de soja, um pouco de açúcar e mirin ou servido cozido apenas com um molho. O sabor? Bem, é ligeiramente amargo, tem um sabor selvagem, que lembra um pouco cipó, algo do mato. A textura é interessante, faz um barulhinho tipo “shaki-shaki” ao ser mastigado.

Não é uma boa época para fuki, provavelmente não irão encontra-lo nos empórios. No inverno a planta reduz seu crescimento e só volta a ser colhida na primavera.

Share This Post

8 comentários em “Fuki”

  1. Silvio, tanta coisa que a gente come que é potencialmente perigoso. Noz-moscada é um exemplo. Para algumas pessoas mais sensíveis, tomate é um veneno. Depende um tanto do quanto é consumido e com que frequência.

  2. Bem, Maria Helena, é só para provar um sabor diferente, não é para se encher com ele, como losna, como outras tantas ervas…

  3. Não consigo definir na internet de que espécie se trata exatamente esse tal fuki. Quando ponho ruibardo aparecem pelo menos duas plantas diferentes. Terias mais fotos ou o nome da espécie? Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *