Konnyaku

Uma receita com konnyaku recebeu ontem mais de 500 visitas. Não pude deixar de notar. Suponho que seja por conta da dieta do konnyaku (ou konjac, como andam publicando) que certa celebridade fez.

A dieta do konnyaku não é novidade lá no Japão. Já foi e já passou há muito tempo.

O konnyaku é uma gelatina feita a partir de uma batata. A batata é cozida, triturada com muita água e adicionam soda cáustica. O amido gelatiniza sob a ação de um álcali. Então ele é moldado – em blocos, em bolas pequenas ou grandes ou extrudido, formando filamentos como um espaguete.

O passo seguinte é cozinhar em muita água e pronto. Essa gelatina pode durar mais de uma semana na geladeira, imerso em água. É preciso trocar essa água todos os dias.

Como essa gelatina fica com um cheiro de soda mesmo depois de lavado, sempre costumo cortar e aferventar antes de consumir.

Quanto ao gosto, não tem, é praticamente apenas textura. O konnyaku vai pegar o gosto do caldo onde foi cozido,  por exemplo. Como a consistência é um pouco rígida, exigindo mastigação, dá sensação de saciedade. Tem poucas calorias e serve para estimular o trânsito intestinal.

Por outro lado, também não alimenta. Não contém vitaminas, nutrientes, é praticamente água. Por isso, não dá para comer só konnyaku.

Por si só ele não vai emagrecer ninguém. Não tem nenhuma substância que vá “derreter” gorduras. A única coisa tem de positivo é que talvez sinta menos fome.

Quanto a dietas, confesso, eu também procuro saber de alguma maneira menos dolorosa de perder peso. Semana que vem vou experimentar esta aqui:

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/12/dieta-de-apenas-dois-dias-na-semana-pode-ser-mais-eficaz-para-emagrecer.html

Print Friendly
Share This Post

41 Comments

  1. Marisa Ono

    Se for feito da maneira correta, lavado, aferventado e escorrido antes do consumo, é pouco provável que faça mal. Mas como tudo, existe um limite. Ninguém pode comer uma quantidade muito grande de um único alimento.

  2. Marisa, que legal você fazer um post sobre o konnyaku. A celebridade que emagreceu é a Nigella Lawson. Eu não sei se aguentaria ficar só no konnyaku, deve ser muito mais sensato e equilibrado fazer um nishime.

  3. Marisa Ono

    Edu, cada mês tem uma dieta nova estourando, né? A do konnyaku já passou pelo Japão, depois veio a do tofu (1 bloco de tofu por dia), a do leite de soja, a do nigari (cloreto de magnésio) e por aí vai. Se essas dietas funcionassem mesmo, não aparecia tanta dieta nova. Chega até ser perigoso consumir tanto um único alimento…
    E nishime bem variado e bem-feito, é muito gostoso!

  4. Marisa Ono

    Aviso que não tem gosto, vai pegar o gosto do que for cozido com. A função dele é a mesma daquelas fibras dietéticas, do kanten, da alface. Volume sem calorias e sem nutrientes, Lulis.

  5. Sou proprietário de uma loja de produtos japoneses em SP , muitos clientes procuram o itokonyaku e o que eu tenho a venda é a barra de konyaku ,procuro explicar que é a mesma coisa , mas como o cliente sempre tem razão procuro não contraliar !

  6. Marisa Ono

    Não adianta, Celso. O pessoal enfia na cabeça que é o ito konnyaku que emagrece e pronto. Também não adianta dizer que ele não emagrece, nem engorda. Há algum tempo no Globo Reporter soltaram uma besteira sobre pão que não engorda, só porque é feito com fermento natural. Ainda continuam perguntando se eu posso arrumar isca do fermento desse pão…

  7. Marisa Ono

    Ou o miolo do pão é que engorda. Tira o miolo do pão, enche de maionese e outras coisas e depois não quer engordar, não é, Celso?

  8. Aline

    Puxa!que pena pensei que acharia uma receita pra fazer meu konnyaku caseiro….mas so consegui retirar uma batata aqui no meu sitio e de um pe que parecia estar morrendo,,, ela parece nao ter nem msm 50g entao nao vai dar pra fazer nada suponho eu….Gostaria de saber se sao sempre batatas pequenas mesmo e uma ou duas somente que nascem em cada pe??? E qual melhor modo de cultivo?? Por favor desde ja agredeço qualquer ajuda!!

  9. Marisa Ono

    Aline, as batatas de konnyaku daqui de casa chegam a até 3 kg, mas demoram 2 anos ou mais para ficarem tão grandes. A gente não dá muito carinho, não. Toma cuidado porque cupim gosta muito dela e só. Replantio anual e água sem enxarcar. Só. Adubação

  10. Márcia Alcântara Holanda

    Olá Marisa Ono!
    Parabéns pelo site e dicas.
    Comprei o Shirakiko-shiro-iotokonnhaku e não sei como preparar.
    Veio em embalagem plástica com um líquido dentro.
    Devo: escorrer o líquido e lavar?
    Devo cozinhar por quanto tempo?
    Muito obrigada,
    Márcia

  11. Marisa Ono

    Márcia, escorra, coloque em uma panela esmaltada ou de inox com água fria e ferva. Escorra e lave. Isso conta da soda cáustica, isso vai ajudar a eliminar o cheiro forte. O ito-konnyaku vai no sukiyaki e outros preparados cozidos, nem tanto pelo sabor e sim pela textura.

  12. marcia

    Marisa, boa noite!
    ele tem validade de uma semana só depois de aberto né?

    se eu preparar um pacote, posso colocar na geladeira o que sobrou?
    grata

  13. Marisa Ono

    Cristina, digite konnyaku, chikuwa ou kamaboko na caixa que está à esquerda, no alto, do lado de uma imagem representando uma lupa. Aperte a tecla “Enter” e aparecerão todos os post que contem a palavra digitada.

  14. Gabriela

    Oi Marisa, adoro seus posts! (:
    Sempre fiz konnyaku salgado, mas queria saber se dá pra fazer doce? Com alguma calda, talvez? Pra pegar o gosto…

    Obrigada!

  15. Marisa Ono

    Obrigada, Gabriela. Nunca vi prato com konnyaku doce. Existe uma gelatina à base de konnyaku, mas é um processo industrial que aproveita do gel da planta, coisa que não dá para se reproduzir em casa.

  16. Rafaella

    Oi marisa!

    eu não achai konnyaku no formato de macarrão, só em bloco. Tem como moldá-lo??? eu faço isso antes ou depois de cozinhar?

    obrigada.

  17. Marisa Ono

    Rafaella, é muito difícil cortar konnyaku bem fino. O shikataki ou ito-konnyaku é modelado quando a massa ainda está crua. Recomendo sempre cortar e aferventar o konnyaku antes de cozinha-lo, para diminuir o cheiro de soda cáustica.

  18. Aline

    Marisa, uma amiga de familia japonesa me ensinou a preparar o konnyaku. Ela comprou caseiro e em bloco. Confesso que adorei, quando preparado certo é uma delicia e ótima pedida para o calor carioca. Provei a versão ito, mas não gostei. Já encomendei a versão em bloco da AgroNippo. É torcer pra que tenha a textura tão gostosa quanto a do konnyaku caseiro.

  19. Marisa Ono

    Eu acho o konnyaku meio sem sabor, ele tem o sabor do que é misturado a ele. Mas tem uma textura que eu gosto, é o tipo de coisa que a gente consome a tanto tempo aqui em casa que nem sei dizer se realmente acho gosto, sabe?

  20. Marisa Ono

    Luciano, infelizmente a gente nunca pesa ou usa medida certa para fazer konnyaku. Vai misturando a soda diluída em água na massa até ela ficar viscosa, ligeiramente transparente. E use luvas de borracha para proteger a mão, pode ser perigoso.

  21. Amanda

    Marisa eu queria saber como é o modo de fazer do Konnyaku em forma de macarrão, eu ja comprei ele pronto ele vem em um saco cheio de agua com o macarrão só q eu ñ sei como prepara-lo me fala por favor???

  22. Marisa Ono

    Coloque em uma panela de inox ou esmaltada (a soda escurece o alumínio e pode corroer o ferro) com água e afervente. Escorra e lave. Geralmente coloco no sukiyaki, mas há quem faça com vegetais e carne, como um yakisoba.

  23. Marisa Ono

    Marcia, já respondi essa pergunta nos comentários. Não, não dá para fazer em casa, é preciso de um equipamento especial para espremer a massa em forma de macarrão antes de cozinhar.

  24. lorena

    Marisa comprei o macarrão konjac que vem com o liquido dentro mas eles estão com uns pontinhos duros pretos é normal? E como a validade é muito rápida fiz igual vc falou abri e coloquei em uma vasilha com água…

    Agradedço

  25. Marisa Ono

    Existe o ito-konnyaku que costuma ser cinza com pontos escuros da casca da batata. O Shirataki é branco, feito com a polpa purificada.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *