Pudim Mata-Fome

O nome é uma piada familiar. Meu pai adorava pudins, de uma maneira bem geral e vivia falando de um pudim que comia nas ruas do Rio de Janeiro, cortado em fatias grossas, bem alto, pesado e que satisfazia. Ganhou o apelido de pudim mata-fome. Na verdade é o pudim de padaria, Caçarola Italiana, Torta Suíça. Quase um bom-bocado em formato de pudim. Não leva leite condensado, é feito com farinha, leite, ovos, açúcar e coco ralado ou queijo. A parte em contato com a calda fica mais durinha, o meio cremoso e o coco tostado dá a impressão de uma cocada queimada.  Durante anos pediu-me uma receita e, creiam, eu não nasci sabendo.

Fiz no forno, em banho-maria, mas sei de gente que faz direto no forno. O pudim cresce, desaba, fica mais firme mas com a aparência um pouco feinha. Mas quem faz assim diz preferir o gosto mais caramelado. É uma questão de gosto. Mexi em receitas e diminuí o açúcar. Quem me acompanha aqui sabe da minha bronca com doces muito doces.

6 ovos grandes

2 1/2 xícaras de açúcar

250 gramas de farinha de trigo

1 litro de leite

300 gramas de coco fresco ralado ou queijo parmesão ralado (não sei a quantidade desse último, coloque à gosto)

Misture a farinha com o açúcar, junte os ovos e bata até dissolver bem e não formar grumos. Vá adicionando o leite aos poucos. Por último, o coco ralado.

Despeje em forma com furo no meio caramelada.

Leve ao forno em banho-maria por cerca de 1 hora. Se dourar demais em cima, cubra com um papel alumínio. Cozinhe até que fique firme e, espetando um palito no meio, não venha sujo de líquido. Um pouco cremoso sim.

Esfrie, leve à geladeira e, para desenformar, aqueça o fundo da forma na boca de fogão para descolar com mais facilidade.

 

Print Friendly
Share This Post
Esta entrada foi publicada em Doces, Fácil, receita com as tags , . ligação permanente.

24 respostas a Pudim Mata-Fome

  1. Irene diz:

    Oi Marisa,
    Adorei o nome “Pudim Mata-Fome” (risos)…
    Esse pudim é tudo de bom… Me lembra a infância quando meu pai me levava na padaria para comer esse pudim…
    Muito obrigada pela lembrança e mais ainda pela receita que levei junto comigo.
    Grande beijo, Irene

  2. Marisa Ono diz:

    Pelo menos por aqui não vejo esse pudim com tanta frequência. Pelo jeito, o pudim de leite condensado ou, pior, pudim feito com um preparado industrializado fabricado nos porões do inferno prevalece. Uma pena, porque é um doce barato e que pode receber algumas alterações, não é, Irene?

  3. Diulza Angelica dos Santos diz:

    OI marisa, minha mãe fazia este pudim sem leite moça so com ovos e leite e um pouqunho de farinha, e no fogão de lenha imagina eu até hoje não acerto a mão vou tentar sua receita. bjs.

  4. Marisa Ono diz:

    Diulza, sabe que nunca usei aquela forma de assar bolo na boca do fogão? Tem gente que diz que funciona muito bem, minha mãe chegou a usar no tempo da roça, com umas brasas no tampo de cima para dourar bem.

  5. Maria Bevilaqua diz:

    Marisa,

    Meu pai, se vivo, teria hoje 86 anos e falava que comia um mata-fome quando criança no Rio de Janeiro. Eu achava que era bolo de fubá, mas acho que pode ser esse pudim. Vou fazê-lo em homenagem dele e será a primeira receita do seu blog que conheci hoje.

  6. Gilda diz:

    kkkkk preparado industrializado fabricado nos porões do inferno foi a descrição perfeita da “coisa”.

  7. Marisa Ono diz:

    Que coincidência, Maria Bevilaqua! Meu pai, se estivesse vivo, também teria essa idade.

  8. Lara Helena diz:

    Adoooooooro, isso tem gosto de infância mesmo!

  9. Marisa Ono diz:

    Na minha infância, Lara, ainda comia em um papel pardo de higiene duvidosa. Sobrevivi…

  10. Pingback: Pudim de Padaria | PratoFundo

  11. Debora diz:

    É, Marisa, que bom que Você “ressucitou” esse pudim. Além de um ótimo custo-benefício e bom sabor, traz-nos de volta à nossa terra, à nossa doçaria ! Gosto muito dele…

  12. Marisa Ono diz:

    Quando escrevi, Debora, creio que estava revoltada com a massificação dos doces à base de leite condensado. Bem, não lembro mais. Mas o fato é que temos muitos doces que não levam esse ingrediente e que nem tudo precisa ter gosto de leite condensado, né?

  13. catia diz:

    Será que ele pode ser feito no micro? Se é assim como faria?

  14. Marisa Ono diz:

    Nunca fiz essa receita no microondas. Aliás, raramente cozinho com microondas.

  15. Aninha diz:

    Eu fiz e ficou muito bom! Bem parecido com a sua foto. O coco queimadinho faz a diferença! Da próxima vez eu vou colocar fubá para ver se fica bom tbm. Muito obrigada pela receita Marisa!

  16. José Francisco Vieira da Silva diz:

    Posso estar enganado (assim como o portal) – o mata-fome que eu conheço desde criança é, sim, um pudim de padaria, mas não tem nada de torta suiça ou coisa que o valha – é, isto sim, um pudim feito com pães velhos. Aí, cada padeiro tem seus segredos, e me lembro de que alguns eram bem mais saborosos que a maioria!

  17. José Francisco Vieira da Silva diz:

    apenas uma ressalva – não tenho nada contra micro-ondas, liquidificadores ou outras ‘modernidades’! A correria dos nossos dias implica em se virar da melhor maneira no tempo que somos capazes de usar! Mas cozinheiro que se preza usa forno (se possível de lenha), panela de ferro e coisas mais tradicionais – cozinhar qualquer carne em panela de pressão deveria ser encarado quase como um crime!

  18. Marisa Ono diz:

    Discordo, José Francisco. Pudim de padaria e pudim de pão são coisas bem diferentes. Conheço os dois bem, pudim de pão é muito comum em casas de descendentes de portugueses, como no caso da minha madrinha. Tudo é diferente, desde o sabor até a textura. E o que é “cozinheiro que se preze”? Janaína Rueda, que é ótima cozinheira, usa panela de pressão. Só tenho uma certeza: cozinheiro que se preza sabe bem a diferença entre um pudim de padaria e um pudim de pão.

  19. José Francisco Vieira da Silva diz:

    Dona Marisa – dê uma passadinha pelas padarias de São Paulo ou Minas Gerais (que tenham pelo menos 40 anos de fundação) e pergunte a êles o que é mata-fome!

  20. Marisa Ono diz:

    Eu já tenho quase 48 anos. E pergunto: Já fez pudim de pão? Já fez esse pudim? Pão cozido tem gosto completamente diferente de farinha cozida.

  21. ... diz:

    Dá pra cozinhar em banho maria na boca do fogão, com uma panela própria pra isso, que já vem com a tampa? Pode reduzir a receita pela metade e deixar sem o coco ralado? A farinha de trigo e o açúcar, tem que serem misturados à mão e o resto da receita no liquidificador?

  22. Marisa Ono diz:

    Não sei, nunca fiz na boca do fogão, nunca fiz meia receita e não, não precisa usar liquidificador, pode ser tudo misturado à mão.

  23. rita diz:

    moro em rio das ostras no rio de janeiro é comum achar em padaria por aqui uma delicia mas muito caro tenho família grande vou tentar fazer em casa assim todos comem à vontade

  24. cecilia diz:

    Ola Marisa,este pudim e o meu preferido aui em Minas ele e feito com menos ovos efarinha leva manteiga .Quando leva coco ai vira cacarola.E tem o de padaria e feito com pao.Abracos

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *