Konnyaku – Konjac

Acho que já passou a onda da dieta do konnyaku, não? Pelo menos é o que espero. Hoje minha mãe resolveu fazer konnyaku, não pela dieta, mas porque ela de fato gosta e porque a horta andou produzindo algumas “batatas” de konnyaku.

Para quem não conhece, essa é a “batata de konnyaku” (konnyaku imo). Esses são excepcionalmente grandes, os que costumam ser comercializados na Liberdade são um pouco maiores que uma bola de beisebol.

Cuidado ao manipula-lo. Quando for corta-la, use uma luva porque ela provoca irritações na pele. Não é preciso descasca-la. Cozinhe em panela de pressão, com água, até ficar macia.  Nesse ponto, é melhor ter todos os utensílios à postos, porque fazer tudo rapidamente é crucial para a textura. Tenha uma panela grande, de inox ou esmaltada, cheia de água fervente no fogão.

Ainda quente, descasque e corte em pedaços menores. Use uma luva de borracha para proteger as mãos.

Para cada porção, em volume, de batata de konnyaku cozida, use 2 medidas de água morna. Bata bem no liquidificador. Minha mãe usa como medida uma tigela que tem 700 ml de volume. A batata tem que estar ainda quente porque se for processada depois de fria, ela perderá a consistência viscosa. Despeje a mistura obtida em um tigela de inox ou vidro ou porcelana, nunca de alumínio.

Meça 3/4 de colher de sopa de soda cáustica. Aquela mesmo, em pequenas lâminas, usada para fazer sabão. Dilua em cerca de 1/2 xícara de água. Cuidado ao manipular a soda, ela provoca irritações na pele. Use sempre uma luva.

Adicione a soda cáustica diluída à massa de batata e misture. Trabalhe com rapidez. Coloque a massa em formas plásticas para modela-las. Usamos formas retangulares, um pouco maiores que uma marmita, por exemplo. Desenforme a massa sobre a panela de água quente – cuidado para não espirrar água e provocar queimaduras -e cozinhe.

Tudo isso tem que ser feito de uma vez só e o mais rápido possível. A batata perde textura conforme esfria e isso vai comprometer a textura final. Após a adição da soda cáustica, ela precisa ser modelada rapidamente e cozida. Não mexa demais, porque essa massa de batata tende a esfarelar. E ela é cozida logo em seguida, em bastante água quente.

É muito importante que a massa de konnyaku seja misturada em uma tigela que não seja de alúminio, por causa da soda cáustica. Ela irá corroer o alumínio. Por conta da soda cáustica ele é cozido em uma panela de inox ou esmaltada,

Cozinhe por cerca de 1 hora. Em caso de dúvida, parta um konnyaku ao meio. Ele deverá estar firme. Retire da água, coloque em água fria e lave.

Mantenha na geladeira, imersos em água. Troque de água a cada dois dias. Antes de cozinhar, afervente em água limpa para eliminar o excesso de soda que por ventura haja. Dura cerca de um mês na geladeira, contato que troque a água com frequência e seja mantido sempre imersos.

 

Share This Post

58 Comments

← Previous Page 2 of 2
  1. Marisa Ono

    Não creio que tenha passado mal por conta da soda cáustica, porque a quantidade é mínima e eliminada no cozimento. Faz mais sentido ter passado mal pelo fato de que o konniyaku não é digerido pelo nosso organismo.

  2. Marisa Ono

    Geralmente no outono, embora aguente muito tempo depois de colhido. Agora é época do plantio, creio que vai ser um pouco difícil de encontrar.

  3. CARLOS ROGERIO GONCALVES DE OLIVEIRA

    Bom dia ! Você tem plantação do konjac?
    Desejo comprar a semente e o quilo da farinha ? Como faço para conversar além deste canal ? Obrigado pela atenção

  4. Marisa Ono

    Não tenho produção comercial de konjac. Você pode encontrar nas mercearias da Liberdade, em São Paulo, por exemplo, a 25 reais o quilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *