Konnyaku – Konjac

Acho que já passou a onda da dieta do konnyaku, não? Pelo menos é o que espero. Hoje minha mãe resolveu fazer konnyaku, não pela dieta, mas porque ela de fato gosta e porque a horta andou produzindo algumas “batatas” de konnyaku.

Para quem não conhece, essa é a “batata de konnyaku” (konnyaku imo). Esses são excepcionalmente grandes, os que costumam ser comercializados na Liberdade são um pouco maiores que uma bola de beisebol.

Cuidado ao manipula-lo. Quando for corta-la, use uma luva porque ela provoca irritações na pele. Não é preciso descasca-la. Cozinhe em panela de pressão, com água, até ficar macia.  Nesse ponto, é melhor ter todos os utensílios à postos, porque fazer tudo rapidamente é crucial para a textura. Tenha uma panela grande, de inox ou esmaltada, cheia de água fervente no fogão.

Ainda quente, descasque e corte em pedaços menores. Use uma luva de borracha para proteger as mãos.

Para cada porção, em volume, de batata de konnyaku cozida, use 2 medidas de água morna. Bata bem no liquidificador. Minha mãe usa como medida uma tigela que tem 700 ml de volume. A batata tem que estar ainda quente porque se for processada depois de fria, ela perderá a consistência viscosa. Despeje a mistura obtida em um tigela de inox ou vidro ou porcelana, nunca de alumínio.

Meça 3/4 de colher de sopa de soda cáustica. Aquela mesmo, em pequenas lâminas, usada para fazer sabão. Dilua em cerca de 1/2 xícara de água. Cuidado ao manipular a soda, ela provoca irritações na pele. Use sempre uma luva.

Adicione a soda cáustica diluída à massa de batata e misture. Trabalhe com rapidez. Coloque a massa em formas plásticas para modela-las. Usamos formas retangulares, um pouco maiores que uma marmita, por exemplo. Desenforme a massa sobre a panela de água quente – cuidado para não espirrar água e provocar queimaduras -e cozinhe.

Tudo isso tem que ser feito de uma vez só e o mais rápido possível. A batata perde textura conforme esfria e isso vai comprometer a textura final. Após a adição da soda cáustica, ela precisa ser modelada rapidamente e cozida. Não mexa demais, porque essa massa de batata tende a esfarelar. E ela é cozida logo em seguida, em bastante água quente.

É muito importante que a massa de konnyaku seja misturada em uma tigela que não seja de alúminio, por causa da soda cáustica. Ela irá corroer o alumínio. Por conta da soda cáustica ele é cozido em uma panela de inox ou esmaltada,

Cozinhe por cerca de 1 hora. Em caso de dúvida, parta um konnyaku ao meio. Ele deverá estar firme. Retire da água, coloque em água fria e lave.

Mantenha na geladeira, imersos em água. Troque de água a cada dois dias. Antes de cozinhar, afervente em água limpa para eliminar o excesso de soda que por ventura haja. Dura cerca de um mês na geladeira, contato que troque a água com frequência e seja mantido sempre imersos.

 

Share This Post

58 Comments

Page 1 of 2 Next →
  1. Que delícia, Marisa!
    Acho que nnao tem muito segredo, né?
    É só mais pegar prática e ter cuidado no manuseio, porque a batata crua e cozida sem a soda é altamente tóxica!
    E a soda cáustica também, um perigo se não tiver habilidade no manuseio…

  2. Marisa Ono

    Não, Shima. É preciso tudo estar organizado porque tem que ser feito da maneira mais rápida possível. Espero que as pessoas não fiquem muito chocadas ao saber que essa “gelatina” é feita com soda…

  3. Milena Narita

    Minha mãe fazia muito,não sabia que konnyaku era feito de batata própria do konnyaku.Pra mim é um imenso saber que foi daí que preparam o konnyaku.Ameeeeei.

  4. Marisa Ono

    Pois é, usa-se um tubérculo específico que dizem ser incomível. Não experimentei, mas dizem que provoca reações alérgicas terríveis e irritações na pele e mucosa. Por via das dúvidas, melhor não tentar. Além do mais, nunca vi uma receita que usasse essa planta in natura.

  5. Silvio

    Isso aí deveria estar na categoria “Tira isso da boca, Marisa!”
    Hahahahaha.
    Pode até ser bom, mas realmente não tenho a menor vontade de provar, e olha que curto provar coisas novas.
    Abração!

  6. Marisa Ono

    Não é nada excepcional. Trata-se de um amido que foi modificado por um álcali. Fica com uma textura gelatinosa, absorve sabor do que é cozido, tem uma textura que lembra tendão bovino bem cozido e quase não tem calorias. Confesso que não acho gostoso, mas como por hábito, pela textura.

  7. luiza

    Oi Marisa, minha mãe sempre fez, mas eu nunca tive a curiosidade em anotar a receita ou mesmo fazer…ela tinha uma prática e tanto.

  8. Minha mae corta em fatias de 0,5mm e deixa na chapa até reduzir a metade! Fica uma ‘carninha’ boa!
    Depois finaliza com açúcar, shoyu e óleo de gergelim.

  9. Marisa Ono

    Konnyaku grelhado? Ainda vou experimentar. Minha mãe gosta em cozidos ou com vinagre, misso e cebolinha. Eu coloco uns pedacinhos no arroz, quando faço o takikomi goham e no ton-jiru, sopão de porco e misso que vai até a pia da cozinha.

  10. Marisa Ono

    Disseram-me que fazem com a casca (pele, película, enfim, a parte que cobre a batata), Fabiola. Eu achei estranho, mas nunca experimentamos desse jeito. Apesar de dar mais trabalho, sempre descascamos…

  11. Kiara

    Ola Marisa, visito sempre seu blog e adoro suas receitas! Minha mãe e minha batian fazen o konnyaku refogado com alho, cebola e tempera com shoga e as vezes coloca até um pouco de pimenta, que dá um toque super especial. Acho que ela coloca um pouco de acucar também. SKonnyaku é algo que esta sempre presente no menu de casa do dia a dia. As vezes ela coloca no nishime tambem, da um toque super especial! Parabens pelo blog!

  12. Marisa Ono

    Kiara, de vez em quando minha mãe como konnyaku cortado em tirinhas, misturado com vinagre, misso e cebolinha. Eu não sou muito fã. E também fazemos uma versão de kimpira (cortado em tirinhas, refogado com shoyu e pimenta). Na grande maioria das vezes, vai em cozidos, mesmo.

  13. Marisa Ono

    Fatima, o ito-konnyaku é massa de konnyaku extrudida. Ou seja, ela é colocada em um tubo e espremida com um pistão, passando por uma forma com furos. Como a massa de konnyaku leva soda, o tubo, molde e tudo que entrar em contato com ela não pode ser de alumínio ou ferro, tem que ser de inox, por exemplo. Ou seja, para ter todo esse aparato, não vale a pena, o negócio é comprar pronto.

  14. fatima

    Marisa,primeiramente obrigada pela resposta. A produção do ito konnnyaku seria para comercialização. Existe essa máquina já pronta ou é necessário encomendar para alguem especializado para faze-la. Mais uma vez obrigada.

  15. Maria

    Olá Marisa,em primeiro lugar quero parabenizá-la pelo blog,que é mesmo uma delícia navegar por aqui, aprendo muito.Hoje ganhei um konnyaku imo mais ou menos do tamanho desse da sua foto,deve ter 1 kg ou mais.Bem,então cá estou em busca da receita e adorei o modo como vc explica o passo-a-passo,parece que fica fácil de fazer.Porém surgiram algumas dúvidas e agradeço muito se puder dirimi-las.Primeira delas é quanto a quantidade de soda para quantidade de batata,não há variação? Segunda dúvida,imagino que com 1 kg de batata farei vários konnyakus de tamanho padrão,posso cozinha-los todos juntos na mesma panela,uma vez que é recomendável não esfriar a massa?Grata pela atenção

  16. Marisa Ono

    Maria, se for usar tudo isso de batata para konnyaku, é melhor que tenha uma panela bem grande. Aqui em casa temos duas de 30 litros, sei que é exagero. Outra opção é cortar a batata em pedaços grandes, cozinhar, descascar, cortar em pedaços menores, empacotar e congelar. Na hora de preparar, coloque o bloco de batatas congeladas em água fervente e cozinhe até que fiquem bem quentes.
    Quanto à quantidade de soda, na verdade, não usamos medida. Vai-se adicionando e misturando até que forma uma massa com textura gelatinosa e essa aparência meio transparente que aparece na foto. E é importante modelar e cozinhar o mais rápido possível, porque a massa tende a esfarelar se for deixada de lado e manipulada demais.

  17. Maria

    Agradecendo novamente pela rápida resposta e pela dica do congelamento. Tambem acho melhor congelar o excedente de batata no início, até pq as minhas panelas nem são tão grandes rs. Um grande abraço!!

  18. Marlene Miyke

    Marisa, você sabe me indicar lojas on line onde compro o ito-konnyaku? Moro no interior do Pará e não encontro por aqui. Abraço.

  19. Lorena

    Mesmo apos cozido vc não recomenda o congelamento do macarrão? A validade é muito curta vc ja usou após… tipo uns 2 dias depois de vencido?

  20. Marisa Ono

    Não, não dá para congelar konnyaku, ele é uma gelatina, seria a mesma coisa que congelar gelatina, perde a textura, vira uma esponja. Que eu saiba, a validade não é tão curta, não. Aqui em casa a gente faz, deixa na geladeira e vai trocando a água dia sim, dia não. Dura umas duas semanas. O industrializado, se não me engano,dura mais. Geralmente a indústria coloca um prazo seguro, um ou dois dias não costumam fazer diferença. Mas a regra de conferir o cheiro e o sabor sempre valem.

  21. Marisa Ono

    Patricia, konjac, konnyaku não tem benefício algum. Sai como entra. Os japoneses consomem pela textura, pela capacidade de absorver sabores, por conta da tradição. Não, não dá para fazer bolo, é praticamente uma gelatina.

  22. adriana samapio

    Olá Marisa, muito bem explicada a receita. É importante saber do que são feitos os alimentos em especial ese macarrão que virou modinha de vido a baixas calorias.
    Comprei na loja japonesa mas estou com medo de dar dor no estomago, sabe se pode comer ele com frequência?

  23. Marisa Ono

    Eu não saberia dizer, Adriana. Creio que depende muito da quantidade, da frequência, do organismo do indivíduo (se sofre de refluxo ou algum problema digestivo), etc. Creio que é uma pergunta a ser feita para um médico.

  24. Olá, adorei seu post muitO esclarecedor. Dpois de muita pesquisa encontrei o tal macarrão aqui em minha cidade, comprei ja em forma de miojo e outro em forma de bloco. Porém tive dificuldade para cortar em formato de macarrão, cortei com a faca em tiras mas não ficou bonito não… rs
    Vc tem uma dica para cortar em formato de espaguete? algum equipamento que corte bonitinho??

  25. Após ler seu post encontrei o macarrão e gostei muito, não tive dor de estomago não. muito saboroso. No geral aprecio muito a culinária oriental em especial a japonesa.
    Parabéns por suas postagens me ajudaram muito. beijos

  26. Marisa Ono

    Não creio que dê para cortar na mão, não. O konnyaku em filamentos é feito com a massa ainda crua, que é espremida (extrudida) sobre água quente.

  27. Marisa Ono

    Miza, o konnyaku está sendo feito assim há décadas, talvez centenas de anos. A quantidade é pouca, boa parte é eliminada no cozimento. Além disso, ninguém consome uma quantidade gigantesca de konnyaku.

  28. Ebony

    Bem….voltando ao tema “soda cáustica”. Aquele cheiro da água que parece o de peixe ou camarão tem a ver com a soda cáustica?
    Vc disse acima boa parte é eliminada no cozimento, então uma pequena parte fica no alimento, que ingerido durante alguns meses poderia causar algum problema a pessoa que o consome?
    Por favor, esclareça bem isso. Quero comprar uma grande quantidade para consumir durante uns 5 ou 6 meses e temo, por causa desta soda cáustica.

  29. Marisa Ono

    Não compre tanto assim. Pelo que sei, não dura tanto tempo, vai estragar. Não creio que faça mal ingerir quantidades moderadas de konnyaku semanalmente. Os japoneses consomem e ninguém associou alguma doença a ele.

  30. Olá Mariza, boa noite! Obrigado pela receita detalhada! Estou com umas dúvidas e agradeço se vc puder me ajudar:
    Após ferver a batata e mistura-lá com a água morna, logo em seguida eu adiciono a soda e neste momento ela vai criar uma textura. Seria isso? Até agora já fiz umas 4 vezes e não gelatinou. Outra pergunta: será que trocando essa batata específica por inhame ou cará daria certo? Vc já fez algum teste desse tipo?
    Obrigado!

  31. Marisa Ono

    Não, não dá para substituir por outro batata, Luciano. Talvez esteja faltando soda. Não vai ficar muito firme nesse momento, ganha mais textura quando é cozida.

  32. Manami Hamada

    OI Marisa… Ganhei umas batatas e quero fazer konyaku… Será que posso usar hidróxido de cálcio ou carbonato de sódio no lugar da soda caustica?
    Parabéns pelo blog!… Quando preciso de uma receita japonesa, ou não, sempre é você que me salva!… Muito obrigada!!!
    Manami

  33. Marisa Ono

    Manami, nunca usei nem um nem outro. Soda cáustica é mais fácil de ser comprada que o carbonato de sódio, por exemplo.

  34. Rosa yano

    Marisa, será que conhece a receita de fazer o konnyaku atraves de um pó…me recordo que minha vó fazia e outro dia vi este pó no paraguai, e por ser pó, com uma pequena quantidade, rendia muito…

  35. CONSUELO

    Marisa, moro no Chile, comprei uma caixa contendo 24 pacotinhos de macarrao de Konjac num mercado japones mas eles estao diferentes do que eu costumava comprar. Parecem murchos, compridos como um macarrao, porem murchos. Desconfio que tenham sido congelados… agora estao na minha geladeira. Que devo fazer para eles recuperarem a “hidratacao”? (me perdoe pela falta de acentos)

  36. Encontrei este blog procurando o K. Consumia este produto há anos atrás em feijoada naturalista. Feijão azuki, legumes, bardana e o K., pois lembra um pouco o toucinho, achávamos gostoso. Pode-se colocar alho, misso, azeite e coentro ao final. Eu não sabia da soda. Uma vez comi muito; senti mal estar. Deveriam avisar na embalagem: alerta, consumo reduzido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *