Farinhas

As farinhas fazem parte da nossa vida que nem pensamos nelas. A farinha de trigo está no pão, no biscoito, no bolo. Mas não é a única e cada farinha tem seu sabor, seu uso.

Esta lindeza é a farinha ovinha, feita de massa de mandioca fermentada. Tem um sabor e aroma que lembram o polvilho azedo e para o meu gosto, dura demais. A Neide Rigo faz cuscuz, salada, sopa. Ela escreveu sobre ela aqui: http://come-se.blogspot.com.br/2008/06/farinha-ovinha-nosso-cuscuz-marroquino.html

Essa é uma farinha d’água que comprei em uma pequena mercearia. Aliás, a primeira vez que vi uma farinha grossa assim foi no Japão, ganhei de uma família que veio de Belém. Para mim, que só conhecia farinha de mandioca bem fina, parecia um punhado de cascalho. Ainda vou brincar com ela.

Este é o flocão de arroz, para fazer cuscuz. Não sabia que existia, também encontrei em uma pequena mercearia. É para hidratar com um pouco de água e cozinhar no vapor, embora existam receitas de bolo com ele.

Este é o flocão de milho, mais comum, anda aparecendo nos supermercados. Isso também é, de certa forma, novo para mim. Conhecia o cuscuz paulista e o cuscuz de tapioca, feito com leite e coco. Minha mãe costuma dizer que faziam cuscuz com fubá, que era cozido no vapor em um tipo de vaso de barro. Coisas perdidas no tempo, pelo visto.

Farinha de milho, que eu só uso para o cuscuz paulista e recheio de frango assado. Uma vez ofereceram-me bolinhos feitos com essa farinha misturada a ovos e queijo e frito. Era bom. Mas se eu tiver tempo e mais disposição para pesquisar, tenho certeza que encontrarei receitas de outros petiscos com essa farinha.

Fubá, oras. Mas sabe que agora vi o quanto um fubá pode ser diferente do outro? Já comprei fubá com cheiro de tulha. Existem fubás mais finos, outros mais grosseiros, mais cheirosos, para fazer angu, bolo, biscoito. E assim também é com a farinha de mandioca. Há farinha para todos os gostos.

E ainda existem farinhas de amêndoas, castanha-de-caju, de castanha-do-pará, de mandioca integral (essa, apesar das possibilidades, é mais conhecida como ração animal), de bocaiúva, de peixe. Já pensaram em quantas coisas são feitas com essas farinhas todas?

Por enquanto, só aventurei-me com o flocão de milho. Misturei cerca de 6 colheres de sopa de água e um pouco de sal em 1 xícara de água, esfregando com as mãos. Levei para cozinhar no vapor em uma trouxa de pano (não tenho cuscuzeira) por uns 10 minutos. Tirei do fogo, afofei com um garfo e deixei de lado.

À parte, refoguei um pedaço de linguiça sem a pele, desmanchando enquanto fritava com uma cebola pequena picada. Juntei o cuscuz de milho, misturei, salpiquei salsa e uns pedacinhos de queijo coalho dourado na frigideira. Comi com mostarda refogada.

 

 

 

Share This Post

5 Comments

  1. Paula Yuri

    Oi Marisa,

    Também não tenho cuscuzeira, e faço no funil de plástico na boca da panela de pressão sem o pino.
    A senhorinha que faz o almoço lá no escritório faz uma farofa deliciosa com cuscuz, desmanchando ele e acrescendo ovos cozidos com linguiça fininha.

  2. Cara Marisa, tudo bom?
    Embora eu more em SPaulo, venho constantemente à Recife -o que proocou influências visiveis em minha cozinha -a ponto de ter atualmente duas cuscuzeiras, uma intocada. Se quiser, mando uma de bom grado.
    Essas farinhas grossas são constantesnas farofas de minha casa, com vagens ou milho. E manteiga de garrafa, deliciosa. Abraços.

  3. Marisa Ono

    Oi, Wair. Que coisa boa deve ser ir ao Nordeste. Tenho curiosidade, mas ainda não tive oportunidade. Não conheço quase nada e confesso assumidamente que fico ainda surpresa com as coisas que vejo em lojinhas de produtos típicos. Vou aqui, vou ali, pergunto, provo. Enquanto que aqui em casa só uso farinha de mandioca torrada e fina, vejo uma variedade imensa de cor, sabor, textura. A vendedora explica: essa é da Bahia, esta aqui é de Pernambuco.

  4. Marisa Ono

    Niceise, faltou falar sobre um monte de farinhas. Fiquei sabendo que em Goiás existem farinhas e fubás de um milho selvagem, além de farinha de bocaiúva. Farinhas de castanhas, farinha de peixe, ih, é um mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *