Almoço no Sakagura A1

Hoje levei minha mãe ao Sakagura A1,  a nova casa do chef Shinya Koike, no horário do almoço.  Começamos com uma salada (alface, tomate, pepino, rabanete, cenoura e aspargos). 

O Kaisen Bento troca o arroz branco (goham) por arroz avinagrado (shari). E, claro, o arroz estava ótimo: cozido no ponto, eu podia sentir os grãos na boca e ácido. Fatias de peixe bem cortadas (Celso Amano estava no balcão de sushis e sashimis no salão abaixo), polvo, sardinha curtida no vinagre, era um festival marinho. No entanto – pode parecer estranho – fiquei mais impressionada com o delicado dashi do misoshiru. O aroma era suave e equilibrado. Nem vou falar sobre o quanto admiro e aprendo com o chef Shinya Koike.

A sobremesa do dia era gelatina de café com sorvete, uma boa opção para o dia quente que fazia.  Minha mãe, que não tem o hábito de comer doce, gostou muito. Para finalizar, café Illy.

As opções para almoço, a partir de R$40,00 são:

Contrafilé shogayaki. frango teriyaki, yaki sakana (o peixe pode variar, conforme a época), tempura misto, sushis  (nigiris e hosomakis), kakiage udon ou soba, champon (lamen) e yakisoba, além de uma opção do dia. Os acompanhamentos saem da cozinha ou do balcão de sushi e também podem variar, assim como o misoshiru e a sobremesa.

Assim como o Momotaro do Adriano Kanashiro, o Sakagura A1 não é um lugar que se vai obrigatoriamente para almoçar ou jantar. Há opções para o happy hour e para quem quer apenas beber e petiscar.

Bem, dizem que depois de certa idade, felicidade é comer bem. Voltei para casa feliz.

 

Share This Post

4 comentários em “Almoço no Sakagura A1”

  1. Belo post Marisa !! Shin esta no melhor momento de sua carreira , finalizações dos pratos perfeitas e os cortes precisos , não deixa a dever nada para os restaurantes aqui no Japão. Da próxima vez q encontra Celso Amano mande um abraço em meu nome , por favor. Logo enviarei mais sementes !! Abraço !!

  2. Oi, Akira! Pois é, admiro demais o Koike-san. Além de aprender muito com ele, os pratos dele são elegantes, tanto na aparência quanto no equilíbrio de sabores. Pode deixar, quando encontrar o Celso dou o recado. Quanto a sementes, acho melhor não mandar. Um amigo da minha mãe mandou e foi devolvido. Não me lembro bem, mas um órgão do governo barrou, alegando isso e aquilo. Uma pena…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *