Hom Sui Gok

Me falaram de um lugar que faz um “pastel de mochi”. Claro que fiquei curiosa. Mas ainda não fui conferir. Na verdade, nem tenho certeza de onde seja, tirando o fato que é no bairro da Liberdade. Há uns dias li um artigo sobre dim-sums, petiscos que acompanham chá e uma coisa foi levando à outra. Na verdade, não é um pastel de mochi e sim um bolinho feito com farinha de arroz para mochi.

Não fiquei totalmente satisfeita com essa receita e vi que existem muitas variações. É que eu gostaria que ficasse mais crocante por fora e tivesse uma cor mais uniforme. Isso vou ter que aprimorar. Enquanto bem quente tem uma casca durinha por fora e macia, pegajosa no interior, lembrando o mochi. O recheio é o mesmo que usei no post anterior. Mas se quiserem tentar, aqui vai a receita:

1 xícara de farinha de arroz para mochi (ou arroz glutinoso)

1/3 xícara de polvilho doce

Água fervente

2 colheres de sopa de açúcar

Sal à gosto

Misture a  farinha de arroz ,  polvilho., sal e açúcar Adicione água fervente e misture, adicionando água quente até obter uma massa macia. Vai mais que meia xícara e menos que uma, para ter uma idéia. Amasse um pouco para uniformizar e formar uma massa lisa.

Divida a massa em dez porções. Abra com a mão e recheie, dando o formato de um kibe ou uma bola de futebol americano. Não faça muitos de cada vez, vá fritando conforme modela 3 ou 4 unidades.

Frite em bastante óleo e em temperatura moderada. Cuidado, porque se a temperatura for alta demais ou fritar por tempo demais, os bolinhos podem rachar e explodir. Retire quando estiverem dourados. Escorra em papel toalha.

Depois de frios são comíveis, mas perdem a textura mais durinha da parte exterior.

 

 

 

Share This Post

2 comentários em “Hom Sui Gok”

  1. TENHO SAUDADES DE UMA BATATA DOCE EM CUBOS GRANDES E PARECIA MEIO CARAMELIZADA E ERA SERVIDO COMO “OKAZU” COM SEMENTES DE GERGELIM,,, VC SABERIA COMO SE PREPARA?

  2. Nanci, se é o que penso, é o daigaku imo, que não é comido como “okazu” mas como “oyatsu”, ou seja, como lanche, entre as refeições. É só batata-doce frita e depois coloca-se em uma panela onde foi fervido 2 porções de açúcar, 2 de mirim e 1 de shoyu, até caramelar. Gergelim salpicado para finalizar.
    Outra batata-doce caramelada que conheço e que também é consumida como lanche é o Imo-Kempi, que publiquei a receita aqui:
    http://marisaono.com/delicia/?p=3108

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *