Bolinho de Bacalhau

Volta-e-meia brinco sobre minhas “origens” portuguesas. Vivi até os oito anos no bairro do Catumbi, no Rio, cercada de portugueses (o patrão de meu pai, os donos das duas quitandas próximas e mais alguns funcionários da transportadora onde meu pai trabalhava). Os padrinhos, tanto meus como os da minha irmã eram de origem portuguesa. Com tantos portugueses por perto, cresci comendo muito bacalhau (que naquela época era barato), azeite e tremoços.

Durante toda minha vida fiz os bolinhos de bacalhau que minha madrinha ensinou à minha mãe: batata amassada (que ela amassava com o fundo de um copo), bacalhau desfiado (ela colocava dentro de um saco de pano e esfregava como quem lava roupa), ovos, salsa e um pouco de farinha. A massa molenga era frita às colheradas, virando bolinhos cheio de fiapinhos dourados e com o miolo mais cremoso.

Bem, desculpe-me, dona Mirinda, mas resolvi mudar sua receita.  Fiz uma massa mais firme e troquei a farinha por fécula de batata. Os bolinhos tornaram-se modeláveis e ganharam uma crosta toda dourada e mais crocante e o bolinho ficou mais firme e sequinho.

600 gramas de batatas cozidas e espremidas ainda quentes

600 gramas de lascas de bacalhau dessalgado – tenha cuidado para não tirar todo o sal, é até bom que reste um pouco porque se deixar muito tempo de molho, também perde sabor além do sal.

Salsa picada

Sal e pimenta do reino

3 ovos

3 a 4 colheres de sopa de fécula de batata

Cozinhe as batatas e esprema ainda quentes. A textura será mais lisa. Na mesma água que cozinhou as batatas, aproveite para cozinhar as lascas de bacalhau. Não cozinhe demais, uns 2 minutos de fervura serão suficientes. Passe o bacalhau no processador de alimentos, pulsando até desfia-lo. Adicione às batatas.

Espere amornar um pouco e adicione os ovos, um a um, misturando bem. Adicione a fécula de batata. A massa será firme, como a de um croquete, que possa ser modelada com as mãos. Confira o sal, a salsa e, se gostar, adicione pimenta-do-reino.

Modele os bolinhos e frite em bastante óleo (minha madrinha fritava em azeite e era uma perdição!) quente. Se dourarem muito rápido, abaixe o fogo. Frite até que dourem bem. Escorra sobre papel toalha e sirva imediatamente. Não sei se congela bem. É melhor consumir no dia ou fazer uma porção menor.

 

Share This Post

6 comentários em “Bolinho de Bacalhau”

  1. Por conta dos portugueses com quem convivíamos, geralmente temos bacalhau no final do ano. Bolinho é uma boa opção, todo mundo gosta, não?

  2. Menina amei sua receita sem farinha!
    Sou celíaca e amo bolinhos de bacalhau, deve fazer uns 5 anos que não como,agora com certeza vou fazer e deliciar-me. Muito obrigada por compartilhar. Acrescente “sem glúten” à sua receita e ela será muito mais divulgada. Um abraço,Lisete.

  3. Ahn, Carlos? A receita de bolinho de bacalhau está aí, mas não creio que exista uma receita de bolinho específica para degustar com cerveja. Bolinho de bacalhau “firme” implica em colocar muita farinha ou muita fécula de batata e eu acho que o sabor cai demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *