Coalhada Seca de Kefir, Feijão do Espírito Santo e Whoopie de Cebola

Ganhei da Neide Rigo (do Come-se e colunista do caderno Paladar do Estadão) um pote de coalhada seca de kefir. Eu não tenho kefir em casa, apesar da minha geladeira estar lotada de amostras de organismos vivos. Quem me acompanha sabe que sou fascinada por fermentações.

É o kefir (que desde criança vejo ir e voltar, num vai-e-vem de gostos, hábitos, moda) deixado escoar até virar uma pasta. É ácido, tem um aroma distinto do iogurte que compramos.

Outra coisa curiosa que ela me trouxe foi o feijão do divino espírito santo que, segundo ela, fez a fama de uma cidade, porque a mancha vermelha se parece com a pomba que simboliza o mesmo. Ela também me contou que encontrou desse mesmo feijão lá na Itália, no Terra Madre. Pesquisei por aqui e encontrei outros nomes para esse feijão: Dove, Angel, Soldier, Saint-Espirit à Oeil Rouge… Primeiro vamos plantar as sementes e depois digo o que acho do feijão. Aliás, quero dizer aqui que gosto muito de estar com a Neide e o Marcos.

E para combinar com a coalhada seca de kefir resolvi brincar e fazer um whoopie salgado, de cebola frita. Ficaria bom também com creme de leite azedo. Como já comentei na receita de Muffin Salgado de Resíduo de Soja, açúcar entra na receita para garantir uma textura melhor e essa cor dourada.

Primeiro é preciso fazer a cebola frita. E sabe que se não fosse o Guga Rocha eu nunca teria pensado em fazer cebola frita? Sim, sou dessas, não é raro eu não me dar conta de algumas coisas óbvias, o que foi um problema quando estudava trigonometria. Voltando às cebolas, basta fatiar fino (usei um cortador de legumes), juntei farinha, misturei até os anéis ficarem cobertos e fritei em bastante óleo aquecido, mas em fogo baixo, com calma, para secar e dourar. Escorri em papel toalha e piquei em pedacnhos com uma faca.

Para a massa:

60 gramas de manteiga amolecida

30 gramas de açúcar

2 gramas de sal

1 ovo bem pequeno (40 gramas)

40 gramas de iogurte

130 gramas de farinha de trigo

2 colheres (de chá) de fermento em pó

40 gramas de cebola frita picada

Bata a manteiga com o açúcar e o sal. Adicione o ovo, bata mais, até formar um creme. Adicione o iogurte, misture e adicione a farinha peneirada com o fermento. Misture com uma espátula. Adicione a cebola e misture.

Com um saco de confeiteiro com bico largo faça discos com mais ou menos 4 cm de diâmetro. Ou use uma colher para distribuir porções de massa em uma assadeira untada e enfarinhada e achate cada disco com as pontas dos dedos. Eu salpiquei com um pouco de cebola mas não foi uma ideia muito boa, não, as cebolas passaram do ponto e amargaram um pouco, depois de assadas.

Leve ao forno aquecido quente (cerca de 180ºC) até dourar. Una dois a dois com creme azedo, coalhada seca, queijo cremoso. Ou coma puro, mesmo.

 

Share This Post

10 comentários em “Coalhada Seca de Kefir, Feijão do Espírito Santo e Whoopie de Cebola”

  1. Shima, sabe que ficou bem bom? Os pedacinhos de cebola frita ficaram crocantes dentro da massa. E pelo visto acabei inovando, não vi nada sobre whoopies salgados por aqui.

  2. Pois é, Sandra, só me toquei que cebola frita tinha um potencial bom por conta do Guga Rocha (dos Homens Gourmet). Parece óbvio, mas todo mundo tem um momento na vida que percebe que não pensou sobre algo relativamente óbvio. O whoopie salgado ficou bom, sim e não precisa nem unir dois a dois. Como uma bolacha, petisco também é gostoso.

  3. Caramba, então é assim que se faz esta cebola frita? Bem que não dava certo nunca, usando óleo bem quente! Se fica bom até sobre arroz com lentilha, imagino estes petiscos.

  4. Marisa,
    eu é que adoro estar com você e dona Margareth. Vocês me deram um trabalhão com aquela feira toda, mas que alegria poder lavar e comer aquelas verduras todas. Já plantamos tudo o que era de plantar. Comemos o que estava pronto e estamos comendo o que tínhamos que preparar. Obrigadíssima pelo carinho e generosidade de sempre. Um beijo para as duas! N

  5. Depois imaginei o trabalho que você iria ter para plantar as mudas, ainda tem as sementes todas, Neide. E ainda a mãe esqueceu de te passar umas sementes, depois envio pelo correio…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *