Esfirra

A primeira esfirra que comi foi em uma lanchonete de chineses, na Penha (no Rio). Aliás, pastelaria lá era de chineses, só fui conhecer pastelaria de japoneses no Paraná e aqui em São Paulo. Depois vieram outras esfirras, comidas em padarias, na cantina do colégio. Eram sempre de massa fofa, carne moída refogada com cebola e uns temperinhos. A primeira esfirra aberta que comi, já foi adulta e bem crescida, em uma lojinha tocada por duas senhoras, em Londrina. Faziam kibe, esfirra, coalhada seca, tudo muito gostoso mas, pelo que sei, a loja não teve vida longa.

E não é que fiquei com vontade de comer não a esfirra do Raful (que gosto muito, aliás), mas aquela esfirra de padaria? E porquê não? É um lanche gostoso, pão e carne juntos não pode ser ruim. Fiz. A receita não é minha, é de um padeiro, o Benjamin Abrahão e repetida pelo neto, Felipe:

http://www.benjaminabrahao.com.br/site/blog/2012/08/31/esfiha-de-carne/

Façam, já fiz algumas vezes e sempre ficou bom.

 

Share This Post

4 comentários em “Esfirra”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *