Cantucci de Gari e Amêndoas

Essa receita eu peguei da Mari Hirata, durante a aula que ela deu na Escola Wilma Kovesi. Mas fiz duas pequenas modificações: troquei o pistache por amêndoas (era o que tinha) e adicionei um pouco de fermento em pó. E fiquei o dia todo pensando, como quem entoa um mantra: biscoito, bis coctus. Esse biscoito é assado duas vezes, o que faz a gente lembrar das torradas. O gari (gengibre em conserva, que é sempre visto fazendo par com o sushi) confere um aroma marcante e agradável. Se não tiver, não use, mas fica melhor.

80 gramas de manteiga sem sal amolecida

110 gramas de açúcar

2 ovos pequenos

150 gramas de farinha de trigo

1/2 colher gengibre ralado

50 gramas de gari picado

80 gramas de amêndoas picadas grosseiramente

1 colher de chá de fermento em pó

Bata a manteiga com o açúcar, até formar um creme. Adicione os ovos um a um, sempre batendo. Junte o gengibre ralado e misture.

Adicione a farinha peneirada com o fermento e misture. Por fim, o gari e as amêndoas. Leve à geladeira por algumas horas para firmar um pouco.

Forme rolinhos com cerca de 4 cm de diâmetro e coloque em uma forma forrada com papel impermeável (uso o Assa Mais Leve). Na falta, creio que o papel sulfurize (ou sulfurizê, nunca soube o nome correto), que é parecido com o papel vegetal, porém mais fino e bem mais barato, encontrado em papelarias, funcione. Deixe espaço entre os rolinhos, eles espalham e crescem um bocado.

Leve ao forno pré-aquecido a 170 graus até começar a dourar. Retire do forno e deixe esfriar.

Corte em fatias de 1 cm, espalhe em uma assadeira e leve ao forno brando (130 graus) até secar bem. Se necessário (no meu caso, foi) vire as fatias para dourarem por igual.

Rendeu um monte porque fiz 4 receitas…

 

Share This Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *