Testes Com Massas de Gyoza (Guioza) e Wantan

Passei os últimos dias testando massas para gyoza e wantan industrializadas. Já escrevi um bocado sobre bolinhos de origem chinesa, tão populares no Japão e no mundo. Mas como nem todo mundo tem a disposição de modelar os discos de massa e atendendo a pedidos, resolvi testar as massas que encontrei na Liberdade. A boa notícia é que tem massa boa, sim.

As massas para gyoza e wantan são até parecidas. As para gyoza são mais grossas, precisam ser. Já a massa de wantan eu prefiro bem fina, quase uma pele, principalmente se for para ser utilizada nos shumai, almôndegas no vapor. Posso dizer que é uma questão de gosto e porque comi assim no Japão.

A que menos gostei de todas é esta aí acima. da Dim Sum King, comprada na mercearia Meishin (praça da Liberdade). Seca, dura, grossa. Mesmo depois de cozida continuou muito dura. Como está escrito “Sui-gyoza”, pode até ser que funcione nos gyozas cozidos em água, como os raviolis. É uma coisa para eu conferir. Já na chapa, como costumam fazer os japoneses, não agradou.

Um pouco, mas pouca coisa melhor é essa, da Huang Guiyao (a etiqueta descolou), também comprada na Meishin. O mesmo problema, muito seca, pouco maleável e depois de cozida, ficou borrachuda.

Outra um pouco melhor, mas ainda não tão satisfatória: Taichi, comprada na mercearia Marukai (rua Galvão Bueno). Um pouco rígida demais também, embora tivesse uma espessura melhor que as outras duas. O sabor dela é bom.

Satisfatória, mas não a melhor, foi a Mitsuba. Depois de descongelada, estava maleável. Depois de cozida, ficou macia.

A que mais gostei foi da PJ, creio que comprei na mercearia Bueno, também na rua Galvão Bueno. Depois de descongelada (todas são comercializadas congeladas), estava maleável e rendeu gyozas macios. A diferença entre ela e a Mitsuba é pequena, mas voto nela como a melhor. E de todas, foi a mais barata (se não me falha a memória, R$2,90, com preços chegando a R$3,20 o pacote com 20 folhas).

Agora as massas de wantan: a que menos gostei foi a da Dim Sum King. Muito grossa. Não serviu para fazer shumai, era difícil modelar. Talvez se fosse fazer sopa de wantan, talvez desse certo. Frito, nem pensar.

Empatado com o da Dim Sum King ficou a Huang Guiyao. Muito semelhantes: grossas demais, pouco maleáveis, ficou dura depois de cozida.

Da PJ a massa é menor de todas, o que achei bom para os shumai, rende bolinhos menores e mais delicados. Mas, mesmo sendo mais fina que as duas anteriores, preferia que fosse uma fração de milímetro mais fina.

A da Mitsuba é a mais fina de todas. Rendeu shumais com uma pele fina em volta, quase translúcida. Pena que é muito grande. Os shumais ficam enormes, a não ser que eu corte no tamanho que prefiro. Creio que também funcionaria bem em wantans fritos. Não testei ainda. Cortada em quatro rende mini bolinhos, bem delicados.

Como esses testes geralmente acabam causando uma certa polêmica, aviso: é minha opinião. As melhores massas, por enquanto, são as que faço eu mesma. Têm mais sabor, textura que eu gosto e a cor fica melhor, além de ser muito, muito baratas. Mas se fosse para usar algo industrializado, optaria por essas.

 

Share This Post

8 comentários em “Testes Com Massas de Gyoza (Guioza) e Wantan”

  1. Talvez, Myrna. Ainda vou dar uma chance a essas massas. Só que vou dar um tempo porque esse negócio de provar um monte de gyoza e shumai de uma vez só encheu. =P

  2. Orlando, normalmente consumo tofu (quando bem fresco) só com shoyu e gengibre. Fiz algumas receitas, digite “tofu” na caixa do lado e a pesquisa apresentará todos os resultados.

  3. olá marisa,tudo bom? então,eu queria aprender o guioza pelo o primeiro passo,à massa.à senhorita tem alguma receita mais prática que possa me proporcionar? ficaria muito grato.

  4. Caio, escrevi bastante sobre gyoza, inclusive massa, recheio. Basta dar uma procurada, digitando “gyoza” na caixa do lado esquerdo, logo abaixo de “Pesquisa no blog”.

  5. Adoro gyoza e minha mãe fazia um delicioso, vamos ver se consigo convence-la de fazermos quando eu for para lá no ano novo, com um monte de comilão acho que serão necessários pelo menos uns 300!!!

    Essa diferença na espessura TALVEZ seja para massas voltadas para o publico chinês.
    Eu trabalhava numa fazenda de gado leiteiro em Hokkaido, junto com 1 chinês, e um dia ele trouxe um amigo que se ofereceu para fazer comida e o gyoza(sui) dele era feito com uma massa bastante grossa.
    Entendo que não posso concluir que todos na china usem uma massa grossa para fazer o gyoza mas já ouvi dizer que não é incomum encontrar lá, essa iguaria com uma massa mais grossinha.
    Pesquisei no google imagens por 饺子(chinês) em vez de 餃子(japonês) e aparecem tanto os com massa fina quanto com massa grossa, já pesquisando em 餃子, as imagens que tem os gyozas com a massa mais grossa são links chineses.
    Ouvi dizer também que a maioria dos pratos chineses comidos no Japão, mesmo os encontrados em restaurantes chineses, já estão bem modificados para o paladar japonês.
    Não sei até que ponto posso acreditar mas uma amigo meu japonês, que já namorou uma chinesa e foi várias vezes para china, disse que em restaurante bom que se gaste 40~50U$ em um prato, a comida é maravilhosa mas fora disso, em barraquinhas ou restaurantes comuns a comida é quase intragável.

  6. É, Chrisotpher, eu já provei gyoza (cozido) feito por chineses lá no Japão. A massa era mais grossa sim. Mas fico me perguntando se não é uma questão de região também. O fato é que as massas que testei eram grossas demais para fazer na chapa. Cozidas talvez funcionem melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *