Cabrito em Duas Versões: Com Curry e Com Alho Negro

Ganhei da Apris cortes de cabrito. É uma carne que eu já havia provado e gostado, mas nunca cozinhei. Ao contrário do que pensava, é uma carne saborosa e sem cheiros estranhos. Parti do stinco, ou seja, das canelas do cabrito. É uma carne muito magra, mais rija e achei melhor cozinhar.

O pacote tinha cerca de 1 kg de carne com osso, limpa.

Sou da opinião que sem cor, sem sabor. Dourei a carne em fogo alto antes de cozinhar.

Dois stincos foram para a panela com alho, cebola e cenoura refogados, além de um raminho de tomilho e uma folha de louro. Uma xícara de vinho tinto, água, panela de pressão em fogo alto até começar a chiar. Depois baixei bem a chama e deixei por 40 minutos. Cozinhar na panela de pressão diminui o tempo de cozimento, economiza gás e, se for em fogo bem baixo, pouco vapor vai escapar e vai preservar os aromas.

Outros dois foram para a panela com alho, cebola, cenoura, fatias de gengibre e louro. Também na panela de pressão, fogo alto até chiar e depois, fogo baixo até ficar a carne ficar macia mas sem desmanchar.

Como achei que a peça inteira não daria boa apresentação, resolvi cortar em cubos.

No primeiro, passei o molho de vegetais com vinho no liquidificador com 3 dentes de alho negro. O molho ficou grosso sem a necessidade de adicionar roux (mistura de farinha e manteiga, dourada na frigideira). Foi só aquecer tudo e servir com arroz (poderia ter sido purê ou alguma massa). Ou seja, virou um stew com menos calorias. Costumo fazer um beef stew com costela ou peito de boi, manteiga, farinha, enfim, bem mais calórico.

A segunda versão, com gengibre, recebeu curry, pimenta do reino e foi engrossada com roux. Combinou bem com o friozinho que fez hoje. Aliás, pelo que li, na Índia é bem comum o curry de cabrito.

Por fim, uma pequena surpresa. A carne de cabrito satisfaz muito mais. Sobrou um pouco ainda para outro dia. Fui conferir e creio que é porque contém mais proteína que outras carnes. Ou seja, um quilo de stinco, apesar dos ossos, poderia alimentar bem 4 a 6 pessoas.

E quanto ao sabor do stinco de cabrito em si? Bom, de certa forma me lembrou a coxa de peru, por ser escura, com um pouco de colágeno e sabor mais suave que a carne bovina.

 

 

 

Share This Post

2 comentários em “Cabrito em Duas Versões: Com Curry e Com Alho Negro”

  1. Oi Marisa,

    Adorei as duas receitas. Prometo que assim que eu encontrar cabrito no mercado eu tentarei cozinhar as duas.
    Apenas uma dúvida: Sabe se existe muita diferença entre cabrito e cordeiro? Eu adoro carne de cordeiro principalmente carré pois, o sabor de carne feita com ossos é fantástica. Acredito até que na tua receita o stinco tenha ficado com um sabor extraordinário graças aos ossos que foram cozidos junto na panela.

    Obrigado pela atenção.

    Fernando.

  2. Fernando, uma boa carne de cabrito é mais magra que a de cordeiro. Aliás, bem mais magra, tanto que, se não me engano, é a carne que tem maior teor de proteína. Para mim, o sabor é mais adocicado. Gosto também de cordeiro, mas o cheiro de ambas é também diferente. E cabrito satisfaz mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *