Respondendo Perguntas

Me peguntam (tanto aqui, quanto no Facebook) sobre produtos, alimentos, etc. Vou responder a algumas perguntas mais comuns.

Qual marca de shoyu você usa?

Não sou fiel a marcas, em geral. Estou sempre disposta a experimentar. Na maior parte do tempo uso shoyus japoneses, agora a oferta é bem maior. Não vou mentir: me guio pelo preço, mesmo. Compro mesmo que a data de vencimento esteja próxima. Usei e uso mesmo com o prazo de validade vencido. Claro que isso não se aplica a tudo mas no caso de produtos ricos em sódio (sal), é bem pouco provável que estraguem. No máximo, a cor e o sabor podem alterar um pouco. Senão, eu jamais consumiria miso com 4 anos de envelhecimento, por exemplo.

Também uso molhos de soja brasileiros e chineses. Não tenho nada contra, mas depende muito do tipo de preparo. O molho de soja chinês, por exemplo, é muito escuro e denso mas funciona em muitas receitas… chinesas. Só me aborreço com molhos carregados no açúcar, doces demais.

Você só bebe chá verde?

Claro que não. Bebo chá preto, mate, tisanas. Mas não tanto quanto café. Café comum, de coador, mesmo. Café gourmet é bom, gosto  mas iria à falência se só bebesse café gourmet, espressos e afins. Também bebo refrigerante, embora raramente e refrescos (mais aguados) de laranja, tangerina. Álcool, muito raramente.

Qual marca de arroz você consome?

Durante muito tempo consumi a marca Momiji. Gostei do californiano mas o preço é proibitivo. Hoje compro o Koshihikari da Yanagi. Mas isso não significa que eu só como arroz branco no estilo japonês, não. Também como arroz agulhinha, massas, pão. Gosto de cevadinha em sopas e saladas. Uma coisa que nunca faço é aquele mix de grãos. Para mim, não faz sentido cozinhar junto grãos que têm tempos e pontos diferentes. Alguma coisa vai ficar dura e outra vai ficar cozida demais.

Você usa glutamato monossódico?

Sim. Ele está presente em  dashis industrializados e caldos de frango (japoneses e chineses). Não uso diariamente, mas são bem convenientes para dar um sabor a mais naquele prato feito às pressas. Existem uns molhos picantes e outras tantas coisas que também contém GMS. E não me sinto nem um pouco culpada por isso. Durante algum tempo até acreditei que o GMS tinha alguma relação com as minhas crises de enxaqueca. Hoje vejo que as crises estavam relacionadas ao meu ciclo menstrual. GMS puro, cristalino, não costumo usar.

 

 

 

 

 

 

Share This Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *