Dos Dilemas de Manter um Blog

O blog está neste servidor há quase oito anos. Oito anos! Nunca pensei que conseguiria mantê-lo por tanto tempo.

No momento me encontro em um momento delicado.

Leitores pedem videos de receitas e técnicas e outras tantas coisas. Até gostaria de fazer mas esbarro em um problema: isso custa dinheiro.

Sim, dinheiro. Preciso de um computador bem melhor que esse modelo do século passado, com muito mais memória e outra configuração para poder editar videos. E talvez precise de outra pessoa para me ajudar na tarefa de filmar e editar.

Também gostaria de falar sobre lugares, sobre produtos, testar coisas. Traduzindo: gastar em refeições fora, comprar coisas.

Mas não tenho patrocinador e, pensando bem, até é melhor que não tenha, porque poderia tirar minha liberdade. Para o leitor, eu perderia a imparcialidade, não?

Tenho mantido o blog nesses 8 anos sozinha. A publicidade do Google Adsense rende poucos dólares por mês. Levo meses para juntar os tais 100 dólares mínimos para recebê-los.

As doações de leitores, que agradeço do coração, se resumem a umas 4 ou 5 por ano, menos de 200 reais por ano.

Isso só mal paga a hospedagem. Os custos que tenho com conexão banda meio larga a radio (200 reais por mês), compra de produtos, gasolina, estacionamento, etc são por minha conta.

E não tenho como investir mais. Não sou rica, tudo que produzo é em escala artesanal que significa que recebo pouco por mês. Não tenho um império industrial nem um latifúndio. Os meus rendimentos são bem incertos.

Não me chamam muito para aulas, palestras ou qualquer coisa.

Estou pensando seriamente em cobrar pelo acesso ao blog. As postagens mais recentes ficariam à disposição do leitor visitante mas os arquivos seriam de acesso restrito.

O assinante teria acesso ao conteúdo completo, as velhas receitas e aos videos futuros.

Eu gostaria da opinião de vocês.

 

 

Share This Post

25 Comments

  1. diulza Angelica dos Santos

    Marisa, eu concordo, plenamente manda ver, coloque preço,até por que que valoriza e voçê meso eu concordo,bjs.Dona M fui

  2. Gilda

    Eu acho mais do que justo. Seu blog é de um profissionalista e de uma seriedade à toda prova. Seus posts são documentos confiáveis e de imensa utilidade. E a Diulza está certa quando diz que isto te valoriza (aos olhos de quem pensa que por manter um blog, a pessoa tem que estar à disposição integral dos leitores). Ainda mais fazendo do modo que você pretende fazer, nem vai perder seguidores.

  3. Marisa Ono

    Obrigada pelo apoio,pessoal. Acho que alguns não vão gostar mas se tudo der certo, o blog será bem melhor e mais completo em breve.

  4. Ricardo

    Acho ótima a ideia de cobrar pelo acesso ao arquivo do blog, porém também penso que de repente você poderia oferecer seus cursos/aulas de forma mais estruturada. Ter uma “prateleira” desse seu conhecimento no próprio blog – porque visibilidade vc já tem, além de ser extremamente competente e relevante.

  5. Marisa Ono

    O problema das aulas é espaço. O preço do aluguel de uma cozinha ou um espaço de eventos é alto, o que influi no valor pago por cada aluno. Se houver um número de alunos que compense, tudo bem. O problema é quando o número é inferior. E nesse tempo todo, já vi que não falta gente querendo aula de graça. Pago, é outro assunto. E mesmo assim, há quem desista nas vésperas. Enfim, é algo complicado e arriscado.

  6. Olá Marisa. O problema das aulas de graça é constante, no entanto, aprendi com pessoas que já dão formação há muitos anos que não se deve facilitar. Sempre que organizo um Workshop, recebo as inscrições que são automaticamente aceites , se acompanhadas de comprovativo de pagamento via transferência bancária. Divido em duas partes o custo da formação, por exemplo, numa formação de 65,00€, fazem a inscrição com a transferência de 35,00€ e no dia do workshop, pagam a quantia restante. Se for assim, já ninguém falta e se faltar perdem a quantia previamente paga.
    A formação , os videos e os posts requerem investimento se estamos a fazer um bom trabalho, por isso acho que deve, sim, cobrar pelo seu trabalho.
    Felicidades e continue com os eu blog.
    Cumprimentos,
    margarida

  7. Joaquim

    Olá, cheguei aqui por indicação de minha esposa que acompanha o seu trabalho.
    Passei para conhecer, a minha esposa vai lhe enviar uma solução!
    Parabéns pelo seu trabalho e dedicação!

  8. Sergio Eidi

    Marisa, tudo bem?
    Tem um ponto de equilíbrio em se cobrar para acessar os arquivos.

    Você certamente perderia um pouco da receita de AdSense, mas se hoje já é baixo, então o buraco não seria tão grande.
    Por outro lado, teria que ver quantos assinantes você conseguiria pra ter uma estimativa.

    A facilidade de se assinar/pagar também é importante… você pode ter muita gente interessada mas às vezes o processo pra se pagar é complicado ou burocrático. Paypal é rápido, mas ainda é bem limitador. Tem que ver se todo mundo tem. E já vá se preparando, uns 12% do que você arrecadar vão para taxas de cartão, transferência, etc

    E o preço também é um fator…

    Outra estratégia é exigir um cadastro básico para se poder ler gratuitamente os textos, como se faz em alguns fóruns. E nas telas de cadastro, você ganha mais alguns acessos de publicidade. E pode pensar em se fazer uma versão do site com bastante publicidade, e outra sem publicidade alguma caso o visitante pague um valor X (uma única vez).

    Pelo que entendi, não é bem o site que custa 200 reais/mês, mas sim o seu acesso a internet, certo?
    Há de se estudar planos mais acessíveis também (já que não se aumenta a receita, diminui-se o gasto).

    E por último, talvez você possa fazer vendas no blog. (Re)vender produtos, importados… tem muita gente que não tem acesso à Liberdade ou produtos japoneses de qualidade. Também pode procurar uma editora, escrever um livro e vender no site.

    Um amigo meu tem um blog e mais da metade do faturamento dele vem de palestras e matérias que ele escreve pra outras publicações (Ele escreve sobre tecnologia). Mas acho que poderia se aplicar muito bem no seu caso… ainda mais nessa época onde a culinária e gastronomia estão tão na moda.
    Sei que você citou os custos de sala, os cancelamentos e tal… mas a dica é você vender apenas seu conhecimento, vender a palestra em si. Quem contratar é que providencia o espaço, como já acontece com outros segmentos.
    Vejo no seu site que em nenhum lugar aparece algo como “palestrante, “contrate Marisa” ou algo assim. Acho que pode começar daí. 🙂

  9. Valter Hara

    Olá Marisa,
    Talvez o blog possa ser gratuito com uma área paga para receitas e cursos on-line.

    Entretanto, acho que o melhor caminho seja o seu blog fazer parte de outro site ou portal já estabelecido. Acredito que você tem grande potencial para ser articulista de comida oriental de um site como VejaSP/Comidas, Estadão/Paladar, G1, UOL, Terra, R7 entre outros, pois a sua abordagem sobre a comida oriental é bastante clara e original. Se você tiver algum contato nessas áreas (jornalistas ou outros blogueiros), acho que vale a pena conversar com eles sobre os seus problemas.

  10. Marisa Ono

    Valter, eu recebi duas propostas para participar de portais. As condições eram as seguintes: eu entregaria todo o conteúdo do blog (a essa altura, só de receitas, são 655) para fazerem o que bem entendessem. Ainda teria que publicar um número X de postagens mensais ou semanais. Em contrapartida, me ofereciam VISIBILIDADE E CREDIBILIDADE. Nada de rendimentos. Oras, se é para entregar todo meu trabalho para os outros sem ter participação da publicidade que arrecadam, é melhor continuar por aqui mesmo…

  11. Marisa Ono

    Sergio, em termos de internet, estou completamente sem opções. A única conexão mais ou menos rápida aqui é via rádio. Não temos 3G, nem cabo, nada. Aliás, nem telefone fixo instalam aqui, em toda área deve de ter uns 6 telefones fixos que nunca funcionam. Haveria uma opção de internet via satélite, que seria ainda mais cara…

  12. Marisa Ono

    Acho que foi bom eu expôr os problemas que tenho enfrentado. Recebi sugestões e ofertas de ajuda tecnológica/administratica/etc por e-mail também. Surgiram opções além de assinatura. É uma coisa que preciso avaliar.

  13. Maria Helena

    Acompanho seu blog há mais de 6 anos e recorro a ele todas as vezes que vou fazer algum prato da culinária japonesa. Aliás tudo que aprendi dessa cozinha foi por aqui. No caso de cobrar pelo acesso aos arquivos acho justo, você está compartilhando seu conhecimento e ele não foi gratuito. Tudo que é postado é sério e confiável. Eu apoio.

  14. Suzana

    Ola marisa
    Também acho super justo a cobrança pelo acesso!!
    Fique firme pois seu trabalho no blog é maravilhoso e vc encontrará uma solução..
    Como complemento, Vc poderia divulgar mais cursos em diversos locais ligados a cultura japonesa
    Vc já pensou em vendeu o missô que produz??? Acho que teria uma lista enorme de interessados

  15. Antonio Cesar

    Concordo plenamente com o Sergio Eidi. Além disso, duvido que essas pessoas que estão concordando com você quanto ao pagamento irão pagar para entrar no seu blog…

  16. Olá Marisa,

    Tudo bem? Estava fora, por isso, a demora na resposta. Sou um seguidor do seu blog e seu fã. Recentemente, você até ficou chateada comigo porque citei um post seu e usei uma foto sua (mesmo mencionando que você era a autora e colocando um link para o seu blog).

    Sou especialista em marketing digital, empreendedor, e gostaria de conversar com você sobre seu dilema. Tenho certeza de que existem várias opções de monetização para o seu conhecimento.

    Vou lhe enviar por e-mail meu telefone e meu skype, para tentarmos conversar.

    Muito obrigado,
    Fabrício

  17. Marisa Ono

    Você não é um empreendedor, Fabrício. É um copiador. Copia o conteúdo do meu blog há oito anos. Chega, né? Procure escrever seu próprio material, tire suas próprias fotos. E não ouse dizer que é meu fã, se fosse, respeitaria meu trabalho e não tentaria ganhar dinheiro às minhas custas.

  18. Silvia

    Marisa,

    Gosto muito do seu blogue. Mas vou ser franca: não irei pagar pra acessá-lo. Por que? Porque eu não sigo suas receitas, eu o visito apenas para conhecer mais da cultura japonesa e poruqe a acho muito legal, gosto de suas reflexões. Por exemplo, sobre orgnaicos. Os comentários sobre lames. E principalemnte sua mensagem de que a comida é para compartilhar – as vezes quendo compro algo e levo para migos lembro-me de você e de sua historia, a ida pro Japão.

    Penso um pouco diferente do que foi falado. Acho que poderia cobrar pelos videos, que custam tempo, dinheiro, energia. Ou, crie uam área especial para pagantes com mais receitas, mais informações. No mais, deixe livre.

    Vou ver se mando um email.

  19. Marisa Ono

    Aliás, um “fã” que se dá até ao trabalho de retirar a marca d’água de foto. Muito respeito pelo meu trabalho, com certeza…

  20. Joyce Teixeira

    Apoio sua idéia! Acompanho o blog há muito tempo e sempre volto pra buscar as postagens antigas! Amo seu jeito de escrever e cozinhar, mesmo nunca tendo me pronunciado por aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *