Calda Diet Para Iogurte

Passei uma semana sem conseguir conectar-me. Telefonemas diários, muita promessa, cinco dias esperando a visita de um técnico que nunca vinha… Bem, creio que a maioria dos meus leitores já passou por algo parecido. Infelizmente. Mas não vou gastar tempo reclamando de “desserviços”. Pelo menos não por aqui.

Nessa semana continuei cozinhando, aproveitei o tempo com menos chuvas e trabalhei lá fora, limpando o terreno tomado pelo mato, acompanhei minha mãe em exames médicos e até estudei um pouco de japonês, coisa que não fazia há anos.

Lembrei que no Japão era muito comum encontrar iogurte no cardápio, geralmente servido em uma taça, com calda de fruta. Era o tipo de coisa que poderia ser sobremesa, café-da-manhã ou um lanche. O iogurte de lá é bem denso e um pouco ácido. Aqui em casa faço o iogurte como o Luis Paulo descreve, adicionando 1 colher de sopa de gelatina em pó hidratada em um pouco de água (uns 50 ml) e dissolvida (uns 20 segundos no microondas, dependendo da potência um pouco mais) ao leite em temperatura ambiente. Depois de pronto e gelado, o iogurte fica com uma textura de flan.

Mas para a taça de iogurte ficar bem bonita e gostosa é importante que a calda de frutas seja densa. Uma calda aguada escorre, não mistura bem ao iogurte a cada colherada, enfim, não funciona. O problema é que adoçante não dá a mesma textura que o açúcar. A solução que encontrei foi apelar para goma xantana, que é um espessante. Comprei numa loja Bondinho. Uma pequena quantidade dela é o suficiente para engrossar qualquer calda.

Usei cerca de 100 gramas de morangos. Levei ao fogo com cerca de 150 ml de água e cozinhei até amaciar. Coloquei no copo do mixer, adicionei adoçante culinário (creio que 4 colheres de sopa). Aliás, uma coisa curiosa acontece com adoçantes:  é comum chegar um ponto em que por mais que o adicione ao preparado, ele não fica muito mais doce. E é possível que fique com um sabor estranho. Ou seja, existe um certo ponto limite. Portanto, vá provando. Por fim, adicione um pouco de goma xantana (cerca de 1/2 colher de chá) e processe com o mixer. Em alguns segundos a mistura irá engrossar que é uma maravilha. Leve à geladeira e depois é só pegar uma taça e ir intercalando colheradas de iogurte com a calda.

PS: Como é um produto feito com adoçante, não se conserva por muito tempo. É bem diferente do que um produto feito com açúcar. Não testei, mas não deixaria na geladeira por mais de 2 dias.

No lugar de morango, poderia usar outras frutas, como ameixa, framboesas, cerejas.

 

Share This Post

Tofu Rare Cheese Cake Diet

Bem, acho que todo mundo já fez um tofu cheese cake. Agora posso dar a minha versão. Para quem me acompanha no Facebook, sabe que estou de dieta. Não deixei de comer nada, mas estou reduzindo porções e procurando fazer refeições mais leves. Nesse caso, cortei todo açúcar. Esse cheese cake não é assado, trata-se de um fundo de biscoito coberto com um creme, quase uma mousse. Vai precisar de um processador de alimentos.

180 gramas de leite em pó

15 gramas de manteiga ou margarina

4 colheres de sopa bem cheias de adoçante culinário (substituto do açúcar, em volume)

150 ml de água quente

Bata tudo no mixer ou liquidificador. Vai resultar em um creme grosso. Deixe descansando na geladeira por algumas horas. Não usei tudo. O resto, diluí em um pouco mais de água e usei para consumir com frutas, gelatina diet, etc. É um substituto para o leite condensado.

140 gramas de biscoito diet

25 gramas de manteiga ou margarina sem sal, derretida

300 gramas de tofu firme

150 gramas do creme feito com  leite em pó (acima)

100 ml de creme de leite fresco

4 a 6 colheres de sopa de suco de limão

1 colher de chá de extrato de baunilha

Adoçante à gosto

Triture o biscoito com a manteiga derretida. Coloque no fundo de uma forma, formando uma camada fina. Usei um, com divisões, de 22 por 14 cm. Pode fazer porções individuais em potinhos, por exemplo.

Bata no processador o tofu, o creme feito com leite em pó, o creme de leite e a baunilha. Adicione o suco de limão. Dependendo do tipo de limão – mais ou menos ácido – use mais ou menos suco. Bata mais um pouco.

Confira o sabor. Adicione adoçante à gosto. Lembre-se, no entanto, que adoçantes têm um limite de “saturação”. Muito adoçante vai dar um gosto estranho e até mesmo um sabor amargo. O creme será bem firme, que não cai da colher com facilidade.

Despeje o creme sobre o biscoito triturado. Leve à geladeira para firmar, por 6 horas ou mais. Quanto mais tempo ficar na geladeira, mais firme ficará. Se quiser, sirva com um pouco de geleia ou uma calda diet.

Como muitas sobremesas feitas com adoçante, não é conveniente manter na geladeira por muitos dias, consuma em 2 ou 3 dias, no máximo. Além disso, o tofu também não se conserva muito bem por longos períodos.

E esta é a receita número 500 do blog.

 

 

Share This Post

Rare Cheese Cake Diet

A primeira vez que provei essa sobremesa, fiquei surpresa com a leveza. O creme desaparecia na boca. Não é do tipo de cheese cake que estamos acostumados a ver por aí. É uma mousse de queijo, com um toque de baunilha sobre um fundo. No Japão usam um disco fino de pão-de-ló. Substituí por uma crosta de biscoito porque é muito mais fácil. Não vai ao forno, é fácil e não levou nada de açúcar. Mas se preferir o açúcar, substitua na mesma medida. Usei adoçante culinário.

Crosta

100 gramas de biscoito diet integral (usei um que continha castanhas)

50 gramas de manteiga amolecida

Recheio

75 gramas de cream cheese (usei o light)

1 gema

50 ml de leite

1 colher de sopa de adoçante culinário

1 colher de chá (rasa) de gelatina incolor em pó

200 ml de creme de leite gelado

3 colheres de sopa de adoçante culinário

Gotas de essência de baunilha

Triture os biscoitos no processador de alimentos. Adicione a manteiga, misture bem e despeje em uma forma de 18 cm de diâmetro. Espalhe e comprima com as costas de uma colher. Reserve.

Hidrate a gelatina em pó em uma colher de água. Reserve.

Bata a gema com a colher de adoçante, até ficar de cor clara. Enquanto isso, aqueça o leite. Despeje o leite quente sobre a gema, misture bem e leve ao fogo bem brando até engrossar. Retire imediatamente do fogo. Adicione a gelatina e misture bem. Espere amornar um pouco e adicione o cream cheese. Misture bem. Deixe esfriar.

Bata o creme de leite. Adicione as 3 colheres de adoçante e bata até formar um creme leve e fofo. Adicione metade do chantilly ao creme de queijo frio. Misture bem, sem bater. Adicione o restante do creme batido, aromatize com baunilha e misture bem, com movimentos suaves de baixo para cima.

Despeje sobre a crosta de biscoito. Alise a superfície. Se tiver dotes artísticos, reserve um pouco do creme, coloque em um saco de confeitar e faça pitangas, cobrindo a torta. Eu preferi passar a espátula e deixa-la lisa.

Leve à geladeira até ficar firme. Se gostar, acompanhe com uma calda de frutas.

 

Share This Post

Bolinho Dourado Diet

Andei experimentando umas receitas de bolos diet e confesso que não fiquei muito satisfeita. Um ficou pesado, borrachudo. Outro, quase virou um bom-bocado, cremoso. Esse que fiz ficou mais para um pão-de-ló.

3 ovos inteiros

8 gramas de adoçante culinário

2 colheres de sopa de óleo (usei canola)

90 gramas de farinha de trigo peneirada

1 colher de chá rasa de fermento em pó

Escolha uma tigela, de preferência de metal, que encaixe em uma panela. Coloque água suficiente para tocar no fundo dessa tigela com água e leve ao fogo.

Bata os ovos até espumarem. Adicione o adoçante enquanto bate.

Quando a água estiver bem quente, com o fundo da panela cheia de bolhinhas, coloque a tigela de ovos dentro. Bata sem parar, com vontade (eu uso batedeira elétrica, daquelas pequenas, de mão) até os ovos crescerem bem, ficarem claros e firmes. Retire da água, junte a farinha peneirada e o fermento em pó. Se quiser, aromatize com baunilha, raspas de limão, laranja, etc.

Coloque às colheradas em 12 forminhas forradas com forminhas de papel e leve ao forno em temperatura alta. Bolos sem açúcar tendem a ficar secos, então é preciso assa-los rápido. Não vão ficar dourados, então é preciso prestar atenção e tirar do forno quando ficam cozidos.

Assim, já serviriam para um lanche. Mas achei que ficaram um pouco secos e queria dar mais sabor. Lembrei de um bolinho passado em calda de maracujá, mas não tinha em casa. Então optei por gelatina diet. No caso, sabor abacaxi.

Prepare a gelatina conforme as instruções da embalagem. Passe  cada bolinho pela gelatina, molhando cada lado, inclusive as laterais. Passe no coco ralado seco (olhe na embalagem para ter certeza que não é adoçado). Se comidos imediatamente, serão molhadinhos. Se deixar, o coco vai grudar bem no bolinho e também fica bom. A gelatina vai dar um sabor extra e não vai endurecer o bolinho, não. Claro que pode ser usado outro sabor, fica a critério.

Mais uma coisa sobre produtos diet: tome cuidado com o fermento. Dê preferência aos que contenham pirofosfato de sódio. São mais eficientes que os que só usam bicarbonato de sódio.

Algumas receitas do blog podem ser adaptadas para diabéticos. No caso do Choux, por exemplo, substitua o creme do recheio por um feito com pudim diet (baunilha ou caramelo), substituindo até metade do leite por creme de leite.  No Choux-prise também.  O Sweet Potato é outro doce que pode ser adaptado. Claro que, no caso dos diabéticos, é melhor conversar primeiro com o médico e o nutricionista para ver o que e quanto pode ser consumido.

E eu vou dar um tempo no assunto diet por uns dias. Mas volto às receitas sem açúcar daqui um tempo.

 

Share This Post

Flan Diet de Baunilha com Geléia de Damasco

Esse flan ficou com uma cor bem amarela porque usei ovos caipiras. Se forem ovos de granja, comuns, irão ficar muito mais claros. Reduzi calorias usando 2 claras no lugar de 2 ovos. E lembre-se: doces feitos com adoçante duram menos, mesmo na geladeira. Isso porque o açúcar é um bom conservante. Então, não guarde por muito tempo e acostume-se a fazer porções pequenas.

Para a geléia de damasco, coloquei 100 gramas de damascos em uma panela com água. Fervi até que ficassem macios. Bati tudo no liquidificador – não muito, ficaram uns pedacinhos bem pequenos – e voltei ao fogo, cozinhando até que se tornasse um creme espesso, mas não uma pasta. Adocei com adoçante líquido, algumas gotas de cada vez. O adoçante satura logo e tende a amargar se usado em demasia. E o aspartame não é o mais indicado para preparados quentes. Deixei esfriar.

Para o flan, usei 2 claras, 2 ovos inteiros, 500 ml de leite e um pouco de baunilha. Se puder, use uma boa baunilha, que tem um aroma doce, que satisfaz mais. Adoce à gosto, com adoçante líquido ou culinário, lembrando que menos é melhor, não se deixe levar pela vontade de colocar mais adoçante e correr o risco de amargar tudo. Bata tudo e passe pela peneira. Se formar espuma na superfície, retire com uma colher. Coloque em uma forma ou várias forminhas refratárias. No caso de uma forma grande, usei a potência média do microondas e cozinhei por 15 minutos. No caso de forminhas pequenas, é preciso testar o tempo de cozimento. Também pode ser feito no banho-maria, no forno.

Depois de gelado, sirva com uma colherada da geléia de damasco, que vai ser ácida, doce e complementar o flan. Essa geléia também fica boa com fatias de queijo fresco.

Não coloquei quantidades de adoçante porque vi que há uma variedade muito grande no mercado e não tenho certeza se todas são equivalentes em dulçor. Quero dizer, não sei se todas adoçam na mesma proporção.

 

Share This Post