Alface Cozida

alface-cozida

Essa experiência eu credito ao Gordon Ramsay. No livro “Segredos de Gordon Ramsay” (Editora Globo), ele diz: “Se você nunca comeu alface cozida, eu ordeno que experimente!” Sim, senhor. Sempre achei que alface cozida seria o supra-sumo da falta de sabor. Testei a receita de “Fondue de Alface”, muito simples. Embora ele recomende alface americana, fiz com alface romana, por conta das folhas mais firmes e talos grossos. É, alface tem um sabor muito brando, mas ficou bom com caldo de galinha e tomilho. Por mim, a manteiga seria dispensável. Embora ela entre para dar corpo ao molho, não sou fã de tanta gordura em prato de vegetais. O bom disso é que comi meia alface, brincando.

4 pés de alface

2 colheres de óleo de oliva

75 gramas de manteiga em cubos

200 ml de caldo de galinha

1 ramo de tomilho

Sal e pimenta do reino

Corte as alfaces ao meio, no sentido do comprimento, sem separar as folhas. Lave cuidadosamente e enxugue.

Aqueça o óleo em uma frigideira. Acomode as alfaces com a face cortada para baixo. Tempere e cozinhe por 2 minutos.

Adicione o caldo e a manteiga. Salpique tomilho. Cubra com uma folha de papel manteiga ou alumínio amassada. Cozinhe em fogo brando por cerca de 8 minutos, regando eventualmente, até que a alface esteja tenra, mas sem perder a forma.

O líquido deverá reduzir, formando um molho. Deixe descansar por 5 minutos antes de servir.

PS: Usei uma alface romana. Achei difícil de conseguir uma frigideira que comportassem 4 alfaces (8 metades). Em vez de papel, usei uma tampa, um pouco menor que a frigideira, formando uma cúpula sobre as alfaces. Servi meia alface por pessoa. Classifiquei como “Cozinha do Desespero” por ser muito fácil, levar poucos ingredientes e ficar pronta em muito pouco tempo.

Share This Post

Anéis de Cebola Empanados (Onion Rings)

Onion Rings

Lembrei dessa receita depois que almocei em um restaurante e topei com esses anéis. No entanto, a massa deles era mais pesada e menos crocante. Na verdade, é uma receita muito fácil e diria, quase banal. A massa é crocante e sem mantém assim mesmo fria. Use uma panela funda com bastante óleo.

1 cebola grande

1 xicara de farinha de trigo

1/4 de xícara de fécula de batata

1 ovo pequeno

1 colher de óleo

sal à gosto

Cerveja gelada

Corte a cebola em rodelas não muito finas (cerca de 1 cm). Coloque-as em uma tigela com água fria e solte os anéis. Deixe por meia hora, mais ou menos. Na hora de fritar, escorra bem e polvilhe com farinha de trigo.

Para a massa, misture a farinha, a fécula de batata, o ovo, o óleo, sal e cerveja. Vá juntando a cerveja aos poucos, até formar uma massa não muito espessa, mas que cubra a cebola. Pode parecer meio nojento, mas prefiro usar a mão. Paro de juntar cerveja quando a massa cobre meus dedos uniformemente, mas escorre, pingando deles. Mas, se preferir, use uma espátula. 🙂

Enquanto isso, aqueça o óleo. Passe os anéis na massa e frite em óleo abundante e quente. Retire quando estiverem bem dourados e escorra sobre uma toalha de papel. Se for fazer uma quantidade maior, acho melhor fazer a massa em duas etapas, para que a massa não fique quente. Parte do segredo dessa massa crocante é a cerveja gelada.

Share This Post