Colhendo Broto de Bambu

Takenoko

Hoje saímos da cidade e fomos a um sítio próximo do distroto de Warta, colher brotos de bambu. Já não haviam tantos assim e o receio de que chovesse, nos fez ir neste domingo, pela manhã. Esse broto é do mesmo daquele que apresentei outro dia.  Ainda não sei que espécie é.  O bambuzal é bem fechado, cada bambu chega a ter vários metros de altura, como mostra a foto abaixo.

Bambuzal

E a colheita foi boa… Creio que conseguimos tirar 22 brotos (divididos em 3 veículos), para consumo e dar para os parentes. Para não carregar lixo desnecessário, limpamos os brotos por lá, mesmo. Para quem pensa em colher esse tipo de broto, aviso que é melhor levar um facão, luvas de borracha e ir de camisa de manga comprida. Ele todo é coberto por uma penugem irritante. E, como podem ver, um canivete não daria conta de corta-lo da base… 😀

Takenoko limpo

E, que quebra, também colhemos gengibre novo e abacates… E todo meu conhecimento, se mostrou inútil no meio do mato. Não reconheci um abacateiro à uma distância de 50 metros e não sabia que se comia folhas novas de picão…

Shin-shoga

Bem, a coisa não terminou aí. Voltamos para casa, tomamos banho para nos livrarmos da penugem do bambu e, enquanto eu lavava o carro, a mãe fatiava e tirava o amargor do takenoko. Bem, ela se divertiu muito, mas eu confesso que estou cansada…

Share This Post