Quadrados de Chocolate com Pasta de Amendoim

Sabe quando dá vontade de comer um doce com chocolate, mas não tem chocolate em barra? Não é bem um brownie, mas é um bolo mais denso e úmido. A pasta de amendoim, com um pouco de sal, dá um toque diferente e rico.

E o bom é que não vai sujar muita louça para fazer. É do tipo “bolo de uma tigela só”.

Para a massa:

1 1/2 xícara de açúcar (para quem gosta de bem doce, pode aumentar para 2 xícaras)

1 xícara de manteiga

4 ovos

1 xícara de chocolate em pó

1 1/2 xícara de farinha de trigo

1 colher de chá de fermento em pó

Baunilha à gosto

Para o marmoreado de pasta de amendoim:

3/4 xícara de pasta de amendoim sem açúcar

2 a 3 colheres de açúcar

2 colheres de óleo vegetal

1/2 colher de chá de sal

Em uma tigela, bata a manteiga com o açúcar até formar um creme. Adicione os ovos um a um, batendo em cada adição.

Peneire o chocolate, a farinha e o fermento e adicione à mistura. Junte baunilha à gosto e misture.

Despeje em uma forma retangular pequena (uns 35 por 25 cm) untada com manteiga.

Misture a pasta de amendoim com o açúcar e o sal e junte o óleo aos poucos, até que forme uma pasta mais fluida. Despeje em colheradas sobre a massa com uma colher e com uma faca, faça movimentos em zigue-zague para formar uma marmoreio na superfície.

Leve ao forno moderado (160°C) até assar.

Só corte depois de amornar.

Share This Post

Chiffon Cake de Chocolate

IMG_0033

Chiffon cake é um bolo leve, muito macio, não muito doce, e que leva óleo e algum líquido na massa. É muito popular no Japão. Exige uma forma própria, com buraco no meio e paredes retas. A forma não pode ser untada, a intenção é que a massa grude nas paredes e não colapse (no popular: “sole”) já que é tão leve e aerada. Depois de assada, a forma é posta de ponta-cabeça e deixada para esfriar – só um pouco – antes de desenformar.

A minha forma é de 18 cm de diâmetro e a receita é para esse tamanho de forma.

4 claras

70 gramas de açúcar cristal

60 gramas de chocolate meio amargo, picado

50 ml de óleo

4 gemas

70 gramas de açúcar cristal

80 ml de água

80 gramas de cacau em pó

80 gramas de farinha de trigo

4 gramas de fermento em pó

Bata as claras até que fiquem bem leves mas não secas. Adicione o açúcar e bata até obter um merengue brilhante e muito leve. Reserve.

Leve o chocolate e o óleo para derreter em uma tigela sobre uma panela com água quente (não fervente). Mexa até que derreta, retire do banho-maria e reserve.

Bata as gemas com os 70 gramas de açúcar até ficar bem claro e leve. Adicione o chocolate derretido com o óleo e bata mais um pouco. Junte a água e misture.

Peneire o cacau, a farinha e fermento e adicione à mistura anterior, mexendo bem.

Junte as claras e misture com movimentos de baixo para cima, com uma espátula. Misture até que toda clara esteja bem incorporada.

Despeja na forma, sem untar e leve ao forno aquecido a 180 graus. Depois de 10 minutos abaixe um pouco, até assar. Evite abrir o forno.

Tome cuidado para não queimar o bolo, chocolate tende a queimar com mais facilidade.

Retire do forno e inverta-o, deixando de ponta-cabeça. Eu encaixo em uma garrafa de vidro. Espere amornar.

IMG_0032

Passe uma espátula fina em torno do bolo e solte o centro com uma faca estreita. Retire o aro externo e passe a espátula por debaixo do bolo, para soltar o fundo. Espere esfriar bem antes de cortar em fatias e servir.

 

 

 

 

 

Share This Post

Brownie de Matcha e Chocolate Branco

matcha

Outro dia ganhei um pacotão de 400 gramas de matcha. Matcha é chá verde em pó mas não um chá qualquer. É um chá de qualidade superior, tratado de maneira distinta, de maneira a preservar a cor verde vibrante e o aroma delicioso. Nos últimos anos o Japão aumentou a exportação de seus chás de maneira bem significativa. Ou seja, o chá japonês e o matcha estão na moda.

Tradicionalmente esse chá em pó é utilizado na cerimônia do chá. Mas logo perceberam que rende doces incríveis. Rende bolos, biscoitos, mousses, sorvetes verdes e aromáticos.

Eu acho que matcha combina muito bem com leite e com chocolate. Juntei os dois em um brownie que ficou muito, muito bom. E apesar de estarmos acostumados a comer um doce assim que fica pronto, garanto: no dia seguinte, ficou ainda melhor, com uma umidade boa, melhorando a textura.

IMG_5567

120 gramas de manteiga sem sal

150 gramas de chocolate branco

2 ovos

150 gramas de açúcar

2 colheres de sopa de água quente

3 colheres de chá (cheias) de matcha

120 gramas de farinha de trigo peneirada

1 colher de chá de fermento químico em pó

Ganache

100 ml de creme de leite fresco

200 gramas de chocolate meio amargo (ou ao leite, se gostar de doce bem doce)

Aqueça a manteiga em uma panela, em fogo baixo, até derreter. Desligue o fogo

Adicione o chocolate branco picado e misture até derreter. Se necessário, leve ao banho-maria para derreter completamente.

Espere amornar um pouco e adicione os ovos, um a um, misturando bem.

Junte o açúcar e misture.

Dissolva o matcha na água quente. Passe por uma peneira para eliminar qualquer grumo e adicione ao creme e misture.

Por fim, junte a farinha e fermento em pó.

Despeje em uma forma retangular pequena (uns 30 e poucos centímetros de comprimento por uns 22 cm de largura), untada e polvilhada com farinha.

Leve ao forno aquecido, forno médio, até dourar levemente nas bordas, mas sem secar demais.

Espere esfriar e cubra com a ganache.

Aqueça o creme de leite em fogo baixo até quase ferver. Desligue o fogo. Adicione o chocolate picado e misture até derreter bem.

PS: Gostei do resultado mas acho que ficaria ainda melhor com algumas macadâmias, pela textura. Pode adicionar mais matcha mas acho que 3 colheres de chá cheias são suficientes.

Share This Post

Bolo de Chocolate, Iogurte e Geleia

IMG_4775

Outro dia fiquei com vontade de comer um bolo de chocolate bem simples, comum. Gosto de bolos de chocolate ricos, densos. Mas de vez em quando só quero um bolo comum, para comer com um copo de leite. É muito fácil, vai poucos ingredientes, fica macio mas não é muito pesado. E a geleia de framboesa deu um toque diferente. Como era uma geleia com as sementes de framboesa, ficaram as pintinhas na massa.

1 xícara de açúcar

1/2 xícara de manteiga amolecida

1/2 xícara de chocolate em pó peneirado

3 ovos inteiros

1/2 xícara de geleia de framboesa (ou outra que preferir)

1 1/2 xícara de farinha de trigo

2 colheres de chá (rasas) de fermento em pó

1/2 colher de chá (rasa) de bicarbonato de sódio

1/2 xícara de iogurte natural ou kefir

Bata o açúcar com a manteiga e o chocolate em pó. Adicione os ovos um a um, misturando bem a cada adição.

Adicione a geleia e misture

Peneire a farinha com o bicarbonato e o fermento e adicione à mistura.

Junte o iogurte e misture tudo.

Asse em forno pré-aquecido moderado. Tome um pouco de cuidado, bolos de chocolate tendem a queimar com mais facilidade.

Desenforme e sirva frio.

 

 

Share This Post

Brownie de Framboesa

Estava com vontade de comer um doce com chocolate. Brownie é uma boa opção, é fácil, gostoso, com sabor rico em chocolate. Este ficou bem macio, úmido e ganhou um toque ácido das framboesas. E chocolate combina bem com frutas vermelhas.

As framboesas são daqui de casa, as tais framboesa negras ou do Himalaia, que comentei aqui:

http://marisaono.com/delicia/?p=6614

Colho um punhado por dia, vou congelando até ter um tanto bom para fazer uma geléia ou calda. Dessa vez usei no brownie, congelada mesmo. Quem não tem um pé de framboesas, pode usar das congeladas (vejo com certa frequência nos supermercados) ou frescas, da feira. Ou usar outra fruta, como blueberries. E se não gosta de frutas, adicione nozes, pecans, chips de chocolate.

100 gramas de chocolate em barra (usei meio-amargo)

170 gramas de manteiga sem sal

200 a 250 gramas de açúcar (prefiro menos doce, por isso usei só 200 gramas, se preferir mais doce, use mais açúcar)

3 ovos grandes

130 gramas de farinha de trigo

1/2 colher de chá de fermento em pó

Framboesas, frescas ou congeladas ou nozes, castanhas, chips de chocolate

Derreta a manteiga em uma panela. Espere amornar um pouco. Adicione o chocolate picado e misture bem, para que derreta. Reserve.

Enquanto isso, forre uma forma pequena (mais ou menos 30 X 20 cm) com papel impermeável e aqueça o forno.

Bata os ovos com açúcar até misturar bem. Junte a farinha com o fermento, peneirados e misture. Adicione o chocolate derretido e torne a misturar bem.

Despeje dentro da assadeira forrada com papel impermeável. Distribua as framboesas (usei um bom bocado, fica a seu gosto). Leve ao forno pré-aquecido moderado até ficar com uma aparência seca na superfície e mais firme. Evite assar demais, para não ressecar.

Comi depois de frio, sem nada, mas morno ficaria bom com uma bola de sorvete.

 

Share This Post

Peanuts Nama-choco

Ainda não vi desses docinhos por aqui. Trata-se de uma ganache que é gelada, cortada em cubinhos e comida geladinha, mesmo. Não me perguntem porque ganha o nome de “nama-choco”, ou seja, chocolate cru. O fato é que é gostoso mas assim como trufas e outros doces que levam creme de leite, não são feitos para durar muito tempo.

Fiz uma experiência com pasta de amendoim que é um dos meus vícios. Gosto demais, mas tem que ser a pasta de amendoim sem açúcar. A textura ficou parecida com a de um brigadeiro. Bom para comer com uma xícara de café. As visitas vão adorar.

250 gramas de chocolate ao leite cortado em raspinhas

100 ml de creme de leite (pode ser o de caixinha, 20% de gordura)

100 gramas de pasta de amendoim sem açúcar

Misture tudo, leve ao fogo bem baixo, mexendo sempre. Se não se sentir muito confiante, leve ao banho-maria. Mexa sempre até derreter.

Despeje em uma forma  pequena.  Usei uma de 14 x 11 cm. É melhor forrar com papel impermeável ou filme, fica mais fácil de desenformar depois. Leve à geladeira até o dia seguinte, para firmar bem. Polvilhe chocolate em pó ou cacau e corte em cubinhos. Mantenha na geladeira e coma o mais rápido possível. Não sei quanto tempo dura, não testei ainda.

 

 

Share This Post

Nougat Glacé com Castanha de Caju e Chocolate

Esta vai ser a última receita que publico este ano. Queria que fosse doce, porque de amargo chega uns momentos da vida. Também queria que fosse fácil, porque ando fugindo de complicações. Também queria que fosse um prato festivo, por conta da época do ano. Enfim, esta receita tem tudo isso e um pouco mais: São só 7 ingredientes e rende umas 6 a 8 porções generosas.

2 claras

100 gramas de mel

350 gramas de creme de leite fresco

2 colheres de sopa de açúcar

90 gramas de castanha de caju (usei o tipo pouco torrado, que é mais adocicado; caso prefira, pode trocar por amêndoa, nozes, avelãs, etc)

70 gramas de açúcar

3 a 4 colheres de água

100 gramas de chocolate em barra, cortado em raspas

Primeiro faça o praliné: misture 70 gramas de açúcar com um pouco de água e leve ao fogo, até começar a engrossar. Adicione as castanhas. Não misture, apenas sacuda a panela. Cozinhe até dourar. Cuidado para não dourar demais, porque o açúcar vai amargar. Despeje em uma assadeira untada e deixe esfriar. Pique grosseiramente com uma faca e reserve.

Bata as claras em neve. Enquanto isso, aqueça o mel em uma panela pequena, até ferver. Despeje o mel fervente devagar sobre as claras enquanto bate. A mistura vai aumentar de volume. Continua batendo até esfriar. O merengue terá uma aparência sedosa.

Bata o creme de leite bem gelado até começar a engrossar. Adicione as 2 colheres de açúcar e bata até formar um creme consistente, que forma picos.

Adicione o merengue e misture com delicadeza, com uma espátula, fazendo movimentos de baixo para cima. Nesse momento, se quiser, aromatize com baunilha ou cerca de 25 ml de licor. Adicione as castanhas carameladas e as raspas de chocolate e misture.

Coloque em uma forma de bolo inglês forrada com papel impermeável ou filme plástico. Dê umas batidas no fundo para assentar e alise a superfície. Leve ao congelador por uma noite.

Para servir, desenforme, retire o papel e fatie. Se quiser, sirva com uma calda.

PS: Nougat Glacé costuma ser feito com frutas cristalizadas, nozes, licor, lembrando mais um torrone congelado. Da próxima vez irei experimentar com frutas frescas picadas.

 

Share This Post

Cuca da Neide Rigo. Ou Quase

É, nos últimos dias ando fazendo receitas dos outros. Não que eu não goste da minha comida. Na verdade, acho até que gosto demais da minha comida. Mas também gosto de experimentar outros jeitos, outras comidas. Resolvi fazer as cucas por conta também do fato da bananeira daqui ter dado umas pencas de banana-prata e porque provei o pior panetone da minha vida. Leiam o texto da Neide e talvez entendam um pouco as minhas razões. A receita também está nesta página:

http://come-se.blogspot.com.br/2012/12/coluna-do-paladar-de-hoje-cuca-de-uva.html

Mas como não resisto a fazer uma alteração, digo que acrescentei 1 colher de sopa rasa de lecitina de soja. Comprei na Bondinho (não, não ganhei nada por essa citação) por menos de 10 reais o vidro com 1 kg. A lecitina é um emulsificante e deixa a massa de pães doces mais macias, úmidas. Age como melhorador e o pão cresce mais também e, pelo que li, vai durar um pouco mais também. E em vez das uvas, usei bananas em rodelas e pedaços de chocolate.

Assei em 4 assadeiras descartáveis de 18 x 14 cm. Costumo usar descartáveis quando faço coisas para dar para os outros, essas cucas têm destino certo. Como a massa cresceu mais do que eu pensava, da próxima vez farei em 6 formas ou em uma assadeira grande. E vou afundar mais os pedaços de fruta, que acabaram indo para cima quando a massa cresceu.

E quer saber? A cuca ficou bem mais saborosa que muito panetone que anda circulando por aí. Não é tão doce, pode ser feito com outras frutas e rende muito!

 

Share This Post

Blanc Manger de Castanha do Brasil Com Farofa e Chocolate da Ilha de Combu

O nome é comprido. Talvez ficasse melhor se fosse “Manjar Branco Amazônico”, só que eu tenho uma particular bronca de pratos com nomes que pouco dizem. Não sei se já comentei por aqui que quando encontro com uma “Supresa de Abacaxi” sinto arrepios, esperando pelo pior.

A sobremesa surgiu porque encantei-me com dois produtos que vieram do Norte do Brasil: a castanha do Brasil (ou do Pará) crua, que chegou até mim pelas mãos da Antonia Padvaiskas, que também me apresentou o cará roxo, o bacuri e um monte de outras coisas que eu jamais havia visto. A castanha que costumamos comer por aqui é torrada. A crua não aguenta tantos dias, precisa ficar em água limpa, na geladeira, como o coco descascado. E como o coco, dá para tirar um leite doce, delicado. Por si só é uma maravilha, crocante, leitosa.

E o outro ingrediente é o chocolate 100% cacau da ilha do Combu, que ganhei do Thiago Castanho. É amargo, com uma textura que lembra uma castanha e um aroma tão bom que fiquei tentada em deixar em uma gaveta de roupas. No armário onde guardo chás e outras coisas, não poderia ficar.

E, de estalo, resolvi tirar o leite da castanha, fazer uma farofa com o bagaço e juntar umas pedrinhas de chocolate: doce, amargo, macio e o crocante. Se não encontrar as castanhas cruas, pode ser feito com leite de amêndoas ou de coco.

Peguei 350 gramas de castanhas e triturei com 500 ml de leite. Levei ao fogo, mexendo sempre, até ferver. Deixei amornar um pouco e espremi em um pano, retirando todo leite. Reservei também o bagaço.

200 ml de leite de castanhas

200 ml de leite

60 gramas de açúcar

50 ml de leite

5 gramas de gelatina em pó, sem cor e sem sabor

Levei ao fogo os dois leites e o açúcar, até quase ferver. Enquanto isso, polvilhei a gelatina sobre os 50 ml de leite frio e deixei hidratar. Adicionei ao leite quente, desliguei o fogo e misturei até dissolver bem. Dividi em 6 potinhos.

Do bagaço, peguei 50 gramas e tostei em uma frigideira com revestimento anti-aderente, sem gordura com 20 gramas de açúcar, mexendo sempre. Retirei para um prato e deixei esfriar. Pode ser guardado em um pote bem fechado por uns poucos dias.

Na hora de servir, misturei à farofa um pouco de chocolate picado. Na verdade, servi no pote mesmo, cobrindo o manjar com farofa. Sim, as porções são pequenas.

 

Share This Post

Choco Pie ou Whopie ou Bolinho Recheado com Marshmallow

Tudo começou quando ganhei uma caixa de Choco Pie. Só que não era da Lotte. Para quem não conhece, trata-se de um doce composto de dois discos de uma massa que não é tão macia quanto um bolo, mas também não é tão dura quanto um biscoito, recheada com marshmallow, aromatizada com brandy e coberta com chocolate. Sim, é bom. No entanto, o mesmo doce fabricado por outra companhia deixa a desejar. Menos sabor, textura ruim e chocolate pior. Enfim, foi um desapontamento.

Parando um pouco para pensar, é quase um Whopie. E dá para fazer em casa. Só tem um porém: esses bolinhos têm vida curta. Podem ser assados com 2 dias de antecedência. O recheio de marshmallow tem que ser empregado na hora que é feito e o Choco Pie é melhor se comido no dia (provei, o recheio tende a ficar um pouco borrachudo com o tempo). Rende 20 unidades.

Para a massa:

100 gramas de manteiga

100 gramas de açúcar

80 gramas de ovos (cerca de 2 ovos pequenos)

2 colheres de chá de suco de limão

260 gramas de farinha de trigo

1 colher de chá (rasa) de bicarbonato de sódio

120 gramas de iogurte

60 gramas de leite

Um pouco de brandy ou conhaque

Recheio

70 gramas de claras

70 gramas de açúcar cristal

50 gramas de açúcar cristal

20 gramas de água

Baunilha (essência ou extrato) à gosto

12 gramas de gelatina em pó sem cor e sem sabor

2/3 de xícara de água fria

Cobertura:

Chocolate ao leite derretido

Primeiro prepare a massa:

Bata a manteiga com o açúcar. Adicione o ovo e bata até formar um creme. Adicione o suco de limão e bata para misturar.

Peneire a farinha com o bicarbonato. Adicione à massa e misture um pouco. Adicione o iogurte e o leite e bata até ficar homogêneo.

Coloque em um saco de confeitar com um bico redondo grande (1 cm). Esprema a massa sobre uma assadeira forrada com papel impermeável, formando bolinhos com 5 cm de diâmetro e mais ou menos 1 cm de altura. Eles crescem bem, portanto, deixe bastante espaço entre cada bolinho. Deve de render 40 bolinhos. Leve ao forno aquecido a 170 graus até dourar ligeiramente, sem queimar no fundo. Retire do forno e deixe esfriar.

Pincele cada um com um pouco de brandy ou conhaque na parte de mais plana. É só um pouco de bebida, para dar um aroma extra, não é para ficar molhado.

Para o recheio

Primeiro é melhor já deixar os bolinhos prontos e alinhados. Eu separei os pares por tamanho (alguns ficam um pouco menores ou maiores). Enfileirei em uma assadeira, um com a parte plana para cima, outro para baixo, lado a lado.

Polvilhe a gelatina sobre os 2/3 de água fria e misture. Deixe hidratar.

Bata as claras em neve. Adicione 70 gramas de açúcar e bata até formar um merengue branco, consistente.

Leve 50 gramas de açúcar ao fogo com 20 gramas de água. Ferva até que, pegando um pouco da calda morna entre os dedos indicador e polegar e abrindo-os, a calda forme um fio.

Despeje a calda quente sobre o merengue, batendo sem parar. A mistura irá crescer mais um pouco. Continue batendo até amornar um pouco.

Leve a gelatina ao microondas (ou banho-maria, como preferir) por 30 segundos ou pouco mais, até aquecer bem sem ferver. Misture bem. A gelatina deverá se dissolver completamente.

Adicione a gelatina dissolvida e ainda quente sobre o merengue. Bata mais um pouco. Continue misturando até sentir que ela engrossou ligeiramente. Coloque em um saco de confeiteiro e coloque porções de recheio no centro de cada bolinho que está com a face plana para cima. Cubra com o outro bolinho, apertando um pouco para que colem.

Para finalizar, passe em chocolate derretido e alinhe os bolinhos em uma assadeira forrada com papel impermeável. Espere que o chocolate endureça e sirva logo.

Outra opção é fazer o bolinho com chocolate. Fica mais firme, menos doce.  É a mesma receita, apenas diminua a farinha para 180 gramas e adicione 50 gramas de chocolate ou cacau em pó, que são peneirados juntos com a farinha e o bicarbonato.

Sim, pode dividir a receita ao meio e fazer apenas 10 doces com cada receita. Se sobrar marshmallow, esprema sobre uma assadeira polvilhada com amido de milho e deixe firmar. Por si só já é gostoso.

E se preferir fazer Whopies, dispense a cobertura de chocolate. No caso de whopies, o recheio pode variar: creme de manteiga, que pode receber pasta de amendoim ou pistache, por exemplo.

Sobre as diferenças dos Choco Pies comercializados por aí, tem esse texto no Yakisoba, não!

 

 

 

 

 

Share This Post