Sfiha

Sfirra

Sfiha é um lanche ótimo. As minhas favoritas, até agora, são do Raful(Comendador Abdo Schahin , 118, naquela região próxima à 25 de Março). Eles vendem muitas sfihas e sempre estão quentinhas, frescas. Mas, claro, não podia deixar de tentar fazer em casa.

Usei dicas da comunidade Cozinha Árabe e Persa do Orkut. Deixar a carne dessorando na geladeira por algumas horas ou de um dia para outro faz com que o recheio não vire um hamburguer duro.

500 gramas de farinha de trigo

6 gramas de fermento biológico seco

20 gramas de açúcar

5 gramas de melhorador para pães

1/2 colher de sopa de sal

2 colheres de óleo

1 colher de sopa de farinha de gluten

250 ml de água

Recheio

350 gramas de carne moída (prefiro capa de contra-filé; é barata, gorda e saborosa)

200 gramas de cebola picada

200 gramas de tomates picados

Pimenta síria, sal, pimenta do reino à gosto

Suco de 1 limão

Misture a farinha com o melhorador, farinha de gluten, sal e açúcar. Adicione o fermento e água. Usei a máquina de fazer pão. Se não tiver, pode usar uma batedeira com o gancho para massas ou sovar na mão. É importante sovar bem. Não adicione toda água de uma vez e sim, conforme for sendo incorporada. O resultado final será uma massa lisa e bem macia. Adicione o óleo e sove um pouco mais.

Deixe descansar até dobrar de volume.

Para o recheio, misture todos os ingredientes e deixe escorrendo em um escorredor de massas ou deixe em um pote com tampa, fechado, na geladeira, por algumas horas ou de um dia para outro; nesse caso, esprema o excesso de líquido com as mãos.

Divida a massa em porções, abra em um disco e coloque o recheio no centro. Deixe descansar por 10 minutos.  Leve ao forno bem quente, até corar. Sirva quente!

Se preferir, adicione pignoles, azeite, hortelã…

Share This Post

Cachorro-Quente de Forno

Cachorro-Quente de Forno

Confesso que não gosto de salsicha. Mas, enfim, cozinhar não significa fazer só aquilo que você gosta. E lá fui eu fazer o tal lanche, com massa de pão, recheio de salsicha cortada em rodelas e refogada com cebola, tomate, pimentão e alho. Enfim, todo mundo conhece isso, quase todo mundo um dia apelou para esse lanche na cantina da escola, na padaria ou no boteco da esquina. Falem mal, falem bem, mas não posso negar que é um sucesso na baixa gastronomia… =D

Cachorro-Quente de Forno

250 ml de leite morno

100 gramas de manteiga amolecida

6 gramas de fermento granulado seco

1 colher de sopa de açúcar

3 ovos

Sal à gosto

Farinha até dar o ponto.

Cachorro-Quente de Forno - Massa

Coloque o leite, os ovos, a manteiga, o açúcar e o sal na tigela da batedeira. Junte 2 xícaras de farinha e o fermento. Usando o gancho para massas, misture tudo em velocidade baixa. Vá adicionando farinha aos poucos, até formar uma massa grudenta. Bata por dez a quinze minutos em velocidade média, conferindo a textura. Se necessário, junte mais farinha.

Cachorro-Quente de Forno - Massa

O resultado será uma massa muito macia, porém elástica, um pouco grudenta, mas que solta das mãos com certa facilidade. Ela tem bastante “força”, para ser esticada sem se romper.

Divida a massa em duas porções, estique com um rolo sobre uma superfície enfarinhada e disponha sobre uma assadeira bem untada. Recheie à gosto. Cubra com outra parte da massa. Deixe descansar até dobrar de volume. Pincele com gema batida e, se gostar, queijo ralado. Asse em forno pré-aquecido, alto, até corar. Sirva quente (embora não fique ruim se requentado depois no microondas)

PS: Essa massa também fica boa assada sem nada, em uma forma para pão ou bolo inglês, apesar de ser fermentada uma única vez.

Share This Post

Wraps

Massa para Wrap

Eu experimentei o Rap10 da Pullman, que eles chamam de massa semipronta à base de farinha. Não gostei. Faço uma massa (que resisto em chamar de tortilla) para wraps com poucos ingredientes, pouco esforço e com sabor melhor. A única coisa mais trabalhosa é abrir cada porção de massa bem fino. No mais, é tudo rápido e sem sujeira.

Wrap

1 xícara de farinha de trigo

2 colheres de óleo

Sal

Água quente (não morna, nem fervente; começando a formar bolhas)

Misture a farinha com o sal e o óleo. Despeje a água quente e misture. Amasse. A massa deve ficar macia, mas não grudenta. Não trabalhe demais. Se necessário, junte um pouco mais de água para que ela chegue à textura. Embrulhe com filme plástico e deixe descansar por meia hora.

Divida as porções e abra o mais fino que conseguir. Leve cada disco para assar em uma frigideira aquecida. Em poucos segundos, surgirão bolhas. Vire. Tome cuidado para não queimar. É melhor abrir disco por disco e ir assando em seguida, para evitar que ressequem.

Daí é só rechear e enrolar, ou comer acompanhando uma pasta. Também faço um “sanduíche”, usando dois discos de massa, recheado com queijo, cebolas. Aqueço na frigideira dos dois lados e sirvo cortado em 4 triângulos.

Share This Post