15 Comments

  1. Ceiça

    Oi Marisa, quero fazer uma horta orgânica aqui em casa, não tenho um grande quintal mas acho que dá uma pequena horta. Você pode me dizer onde posso fazer um curso? as mudas têm que ser orgânicas? e a terra é especial? fico aguardando sua resposta, se você puder, claro. Beijos,
    Ceiça.

  2. Eduardo

    Takenoko pra mim tem gosto de infancia, iamos a um sitio com um bambuzal enorme e cada familia voltava com um estoque para meses. Se eu nao me engano, em algum momento do cozimento, uma tia botava uma colher de bicarbonato de sodio.

  3. Marisa Ono

    Ceiça, pesquisando um pouco encontrei esse link:

    http://www.sitioterraesaude.com.br/namidia_visualiza.php?contcod=249&cd_autor=9&contsubtitulo=

    Sementes e mudas orgânicas ainda não são muito fáceis de encontrar. Aqui em casa usamos sementes tratadas mesmo. Para a adubação, mantenho uma composteira e pego resíduo da produção de cogumelos. Também usamos cobertura morta – palha e folhas secas – que ajudam a manter a umidade na terra. Calcário dolomítico (comprado em lojas de produtos para agricultura) ou cinzas ajudam a equilibrar a acidez do solo. Esterco, só bem curtido.

    Para as sementeiras, usamos um composto próprio para mudas chamado Provaso. As sementeiras podem ser improvisadas com caixas de isopor, por exemplo. Embora muitas plantas podem ser plantadas diretamente no canteiro, nas sementeiras a gente pode cuidar melhor das plantas na fase de brotamento, até se tornarem mudas fortes.

    Mas já aviso que há uma dificuldade para quem cultiva em casa: as lojas de produtos especializados raramente dispõem de insumos em pequenas quantidades. Até que há uma certa quantidade de produtos próprios para o cultivo orgânico, como inseticidas à base de óleo de neem e fungos que são misturados à terra antes do plantio para combater pragas no solo e disponibilizar mais nutrientes. Geralmente consigo boa orientação nas lojas agrícolas.

  4. Marisa Ono

    Eduardo, hoje em dia quem tem bambuzal na propriedade enfrenta o risco de ter gente entrando na propriedade para tirar os brotos. Alguns pegam para consumo próprio, mas ouvi gente se queixando de feirantes.

    O bicarbonato (aqui em casa usamos cinzas) entra depois da fervura, para eliminar a toxicidade do broto. Mas isso varia de espécie para espécie, o caniço é uma das espécies mais brandas. Para conservar por meses, pode ser guardado em salmoura forte ou em vidros e depois cozido, como fazem com o palmito.

  5. Marisa Ono

    Ceiça, acho que o importante mesmo é começar. Depois, com o tempo, você vai encontrar soluções que se adaptam melhor à seu espaço e às plantas que cultiva. Ter umas ervas para usar como tempero sempre é interessante, geralmente ocupam pouco espaço e muitas delas não exigem trato. Mix de sementes em uma jardineira rendem saladas de folhas novas (eu plantei várias alfaces diferentes e fui colhendo conforme cresciam) sem ser necessário esperar que fiquem adultas para comer.

  6. Yaeko

    Olá, Marisa!!
    Encontrei takenoko fresco no Mercado S. Yamato em SP. Estavam bem novos e eram do tipo “fininho”. Fervi e rapidamente ficaram macios. Segui suas instruções e obtive um delicioso prato (pena porque comprei só duas unidades). Para mim, que nunca tinha comprado o takenoko fresco, tirar amargor era coisa de senhoras sábias que sempre tinham um pó específico difícil de achar. Obrigada mais uma vez pela informação preciosa.

  7. Marisa Ono

    Oi, Yaeko. Pois é, come-se broto de bambu de várias espécies. Algumas são mais amargas, mesmo, mas esse fino não. E é o meu preferido. Nos mais amargos usam cinzas, bicarbonato (esse eu nunca testei) ou folhas do próprio bambu.

  8. Louis

    Marisa boa tarde,
    Muito interessante o assunto dos brotos de bambu, parece bincadeira mas não é, na minha casa tenho um bambuzal que está se espalhando pelo jardim (centro de São Paulo-Morumbi) e está virando uma praga, pq por todo lado estão nascendo brotos, ai vão as minhas perguntas/dúvidas, estes brotos eu posso retirá-los do chão??? E a quanto de profundidade o broto é bom para alimentação??? o tipo de bambu é aquele que antigamente se usava para suportar o fio de varal, lembra disso, rs Muito obrigado, Louis

  9. Marisa Ono

    Louis, os brotos de bambu são comestíveis. O problema é que algumas espécies são mais amargas (na verdade, mais tóxicas que outras), exigindo mais tempo de fervura e em alguns casos, adição de um álcali como bicarbonato ou cinzas para eliminar esse amargor.
    Para colher o broto, é simples: force-o até quebrar. O comprimento varia muito.
    Descasque e com a faca, sinta o ponto em que ele é mais macio, a faca vai cortar facilmente. Não adianta cozinhar o broto por horas, vai continuar fibroso, então é melhor só cozinhar o que está macio mesmo.
    Para que seu bambuzal não cresça tão desordenadamente, você vai ter que fazer uma limpeza nele. Retire os bambus mais velhos, abra uma clareira no centro. Goste ou não, ele vai continuar soltando brotos. Tendo espaço dentro do próprio bambuzal, ele não vai se dar ao trabalho para lançar brotos para tão longe. Senão, é até capaz de aparecer bambu dentro da casa…

  10. Louis

    Bom dia Marisa,

    Muito obrigado pela retorno, já vou me por ao trabalho neste próximo fim de semana, depois lhe conto com o passar do tempo, o resultado, obrigado e um excelente 2012.
    Louis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *