6 Comments

  1. Vi um preparo semelhante no youtube (não guardei o link, se não postava aqui), mas parecia trabalhoso de mais. O chef praticamente espancava o polvo com o nabo inteiro.
    Essa sua técnica parece mais adequado aos mortais.

  2. Marisa Ono

    Yoko:
    Eu, particularmente, acho que não adianta espancar o pobre animal. Crescido na natureza, ele vai ser mais ou menos duro conforme o tamanho e esforço que fez até ser pescado. Prefiro comprar polvos menores (com cerca de 1 kg) e confiro os tentáculos. Embora não seja garantia, disseram-me que os polvos com ventosas de tamanho regular são mais macios, já que eles se desenvolvem conforme brigam. O fato é que ventosas regulares são mais atraentes…
    Dá um pouco de trabalho massagear até eliminar a camada viscosa. Mas, ao menos, não é preciso ser halterofilista para isso.

  3. Glenda

    Aprendi a cozinhar o polvo com a dona da peixaria no Guarujá. Não existe nenhum mistério. Depois de limpos, colocar na panela de pressão, cobrir com água (sal a gosto) e desligar após 10min que iniciar a pressão (barulho). Pronto!

  4. Marisa Ono

    Glenda, são técnicas, cada uma utilizada em pratos diferentes. Esse método, lento, garante um cozimento sem romper a pele em um prato onde a apresentação é fundamental. Já a outra técnica, rápida, é indicada para pratos frios, onde o polvo é servido em fatias finas.

  5. Everton

    olá, preciso aprimorar a maciez do polvo que sirvo como sashimi, meus clientes não estão habituados a come-lo e pedem que eu o deixe mais macio possível..uso a mesma técnica à 5 anos e nunca tinha tido problema…agora preciso melhorar a maciez, será que desta forma descrita irei conseguir?? abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *