16 Comments

  1. Marisa Ono

    Helena, o maior mérito é da Akemi e do Paulo Yaegashi, de quem comprei os sacos e que têm todo o conhecimento sobre o cultivo. Quando a Akemi disse que me venderia, não resisti. Queria ver os cogumelos crescendo dia-a-dia.

  2. Marisa Ono

    Sonia, Mariana, eu não tenho certeza. Acho que seria melhor conversar com ela antes de ir até lá. O telefone é (15)9721-1828.

  3. Maria Helena

    Que lindo, Marisa.
    Também gosto de ver crescer o que plantamos. É gratificante ter uma horta em casa e acompanhar o desenrolar da natureza.
    É meu “sonho de consumo” encerrar a vida de correria em São Paulo e poder começar essa outra vida de olhar devagar. Você me inspira com essas publicações tão mimosas. Bjs

  4. Debora Correa

    Marisa, que coisa linda! Eu amo shimeji! Até pouco tempo era impossível encontrá-los em Goiânia. Toda vez que eu ia pra São Paulo, voltava com um monte de bandejinhas… agora, ter isso em casa, no quintal, deve ser maravilhoso!!! Beijos

  5. Olá Marisa, fui invadida por saudosismo lendo seu post! No interior do Paraná , o meu pai produzia shitake inoculado em tronco de Donguri, para consumo doméstico, e sempre acompanhávamos a evolução desde o brotamento até consumi-los. Entrarei em contato com a Akemi Yaegashi pra ver se ela me vende, e ter produção e momento nostalgia no quintal de casa, acho que o “barato” é o acompanhamento.Um Abraço

  6. Marisa Ono

    Maria Helena, ter esse estilo de vida que levo tem seus custos. Não só financeiros. Tenho que aceitar certas restrições e limitações. Por outro lado, também tem suas compensações. Em outra época da minha vida talvez eu corresse disso tudo. Hoje, vou levando como posso. Curioso como o tempo muda nossas necessidades, nossos anseios. Se vier esse período para você, aproveite.

  7. Marisa Ono

    Alina, Debora. Pois é, nem é pelo fato de comer cogumelos em si. Deixei-me levar pela curiosidade, pelo encantamento de ter algo crescendo (mais uma coisa!) aqui no quintal. É caprichoso, um dia tenho muito, agora parece que o crescimento estancou. Não sei se estou dando água demais ou o frio dos últimos dias afetou. Mas tem sido mais uma distração…

  8. Marcio

    Adoro shitake e shimeji e recentemente estou interessado no cultivo para consumo proprio para ficar longe dos agrotóxicos.
    Será que você teria alguns contatos para me indicar que vendam esses kits ou que vendam o produto direto do produtor (moro em Cotia).
    Muito obrigado pela atenção.

  9. Marisa Ono

    Eu conheço a Akemi e o Paulo, ficam na estrada entre Ibiúna e Piedade, do lado direito para quem vai para Piedade, há uma placa indicando a venda de cogumelos. O telefone é (15)9721-1828. Também há um produtor de cogumelos de Cotia, com banca no Varejão do Ceagesp, do lado par, mas não tenho o endereço dele, Marcio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *