2 Comments

  1. Tadashi

    Eu lembro que quando eu era pequeno eu pedi para minha avó fazer rabanada, ela entendeu errado e fez rabada. hahaha. E a última vez que comi, deve fazer uns 10 anos, foi na casa da minha ex namorada. Apareci lá na hora da janta, e me ofereceram com aquele receio de que eu não fosse comer, falei que gostava e tal. O problema foi comer com talher, eu um japonês tímido, tirando a carne daquela vértebra com garfo e faca. O osso não é liso que nem da costela, é que nem comer coxa de frango, mais fácil com a mão né.

    Agora que ví sua receita deu saudades, vou ver se eu faço essa semana, não de wagyu né. Acho que é impossível de achar na minha cidade, mas na sua foto está espetacular, com bastante carne. Parabéns pela aquisição.

  2. Marisa Ono

    Pois é, Tadashi, rabada é um corte que é difícil manter a elegância, não? E vou contar uma coisa, até hoje tenho alguma dificuldade em articular alguns fonemas, troco sílabas. Na infância era bem pior. Trocava rabada por rabanada, camarão por macarrão e outras tantas que nem lembro mais. E o engraçado é que não é só no português, não. Em japonês me atrapalho com “tsu” e “dzu” também…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *