2 Comments

  1. Cristiane Yumi Suzuki Da Silva

    Eu amo fazer pães também… além de tudo o que já citou acima, posso dizer que é terapêutico! Sovar a massa, esperar crescer, o cheirinho do pão assando e depois esfriando na grade, enquanto se ouve uma música, que coisa boa!
    Ainda não criei meu fermento, mas logo farei. E seu pão sem sovar é o maior sucesso aqui em casa, obrigada por compartilhar suas receitas!

  2. Luiz

    Marisa,
    Somos todos meio malucos, na verdade (e que bom se a doideira do mundo fosse só essa). Obrigado pela menção ao livro, e boa sorte com as experiências!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *