Oyaki de Batata Doce

IMG_0151

Prometo que não escrevo sobre oyakis por um bom tempo. É que me perguntaram sobre como seriam os oyakis que não são recheados.

São um tipo de nhoque grelhado, nada de excepcional. Esses fiz com batata-doce (uma variedade de polpa amarelada, que deu aqui no quintal). Na massa, fécula da batata e queijo. Sim, os japoneses gostam de queijo, embora o queijo ralado de lá seja bem mais suave que o parmesão daqui. Usei um minas curado.

A manteiga (sim, os japoneses gostam de manteiga) na frigideira garante um dourado bonito por fora.

Por aqui seria um acompanhamento. Lá, é comida de intervalo.

Fiz com batata-doce mas pode ser feito (talvez com algumas adaptações) com inhame ou cará cozido, batata inglesa, abóbora japonesa (kabocha).

IMG_0145

2 xícaras de batata-doce cozida e amassada (cerca de 500 gramas)

3 colheres de sopa de fécula de batata

Um pouco de água para diluir a fécula

1 colher de manteiga

Queijo ralado à gosto

Sal

Manteiga para dourar

IMG_0148

Misture a batata-doce amassada com a fécula diluída em um pouco de água.

Leve ao fogo, mexendo sempre, até obter uma massa pegajosa, bem firme. Junte manteiga, misture e retire do fogo. Junte o queijo e misture. Confira o sal.

IMG_0149

Espere amornar para modelar bolinhos achatados que são passados em um pouco de fécula de batata e tostados na frigideira untada com manteiga.

IMG_0150

Deixe dourar bem de um lado, vire e doure de outro. Sirva quente, morno, frio.

A combinação de batata doce, queijo e alga nori pode ser estranha mas para quem está acostumado a comer mochi (massa de arroz glutinoso) com nori, não vai ser tão esquisito assim.

Alguns servem com um pouco de shoyu. Eu achei que não precisava.

Se quiser algo mais firme, aumente a quantidade de fécula.

 

Share This Post

Um comentário em “Oyaki de Batata Doce”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *