Creative Commons License
Blog Delicia by Marisa Ono
is licensed under a Creative Commons.

Imagem cedida pelo Studio Oz

Alho Negro na Bombay

Pinterest Master

  Pinterest

Doe Com Um Clique

Imprimir Imprimir

Iogurte caseiro

iogurte-merge-1

Marisa, enquanto espera a hecatombe nuclear e a volta à prática vida neolítica, segue tentando produzir e reproduzir todo tipo de comestíveis no seu alqueire da  serra de Paranapiacaba.  Voltei de lá na última sexta com o porta-malas e o trato digestivo nos seus respectivos limites de carga e com a incumbência de escrever sobre iogurtes caseiros já que estes fazem parte do meu quotidiano culinário entre outras afetações de consumo e produção domésticos.

 

Não há muito segredo na feitura de um razoável iogurte caseiro. De fato, uma pessoa com um mínimo de desleixo acaba com algum tipo de leite fermentado na geladeira mais cedo ou mais tarde.  Mesmo com a agravante de ser mineiro nunca prestei muita atenção a iogurtes e coalhadas de maneira geral. Sempre os achei azedos, pálidos e a meio caminho de se tornarem algo importante como um queijo, por exemplo. Isso até perceber que a intolerância a lactose cresce proporcionalmente a quantidade de cabelos brancos e o leite diário passa de alimento inócuo  a uma potencial arma biológica.

Embora umas poucas cepas de bactérias possam de fato acrescentar vitaminas (ácido fólico) ao leite, seu maior mérito é mesmo converter boa parte da lactose (ou açúcar do leite) em ácido lático. A acidificação coagula o leite, formando o iogurte.  Fora isso, seu conteúdo nutricional é muito semelhante ao do leite em mesma proporção. E claro, possui uma consistência mais divertida.

 

A fórmula mais simples de fazer iogurte em casa é usando uma garrafa térmica e um termômetro clínico, desses domésticos.  Misture 1l de leite com 1 copinho de iogurte industrializado e aqueça misturando suavemente até chegar a 40ºC (38-43ºC) . Despeje em uma garrafa térmica previamente escaldada, feche e deixe de 6 a 8 horas. Escoe e guarde na geladeira por mais algumas horas. Pronto. Porções desse 1º iogurte podem ser mantidas para uma nova fermentação.

Quanto mais tempo deixado fermentar, menos lactose haverá no iogurte, mas mais ácido ele vai ficar.  

Para uma consistência mais firme, acrescente uma colher de sopa bem cheia de leite em pó ao preparado inicial. Você pode querer usar então um segundo método um pouco mais trabalhoso que é o de fermentar o leite numa panela protegida no forno desligado e com a luz acesa. Teste a temperatura de seu forno com uma panela cheia d’água deixando-a no forno desligado com a luz acesa por algumas horas.

Nunca acrescente açúcar ao leite para o processo de fermentação (mas pode por adoçante se quiser). Você não vai querer bactérias comendo açúcar comum e produzindo mais ácido ainda para terminar com um iogurte mais azedo do que a intenção inicial…

Mais tempo de fermentação também significa maior coagulação da proteína do leite e mais separação de soro (aquele líquido esverdeado ligeiramente repulsivo que se forma), que embora seja muito nutritivo, não está entre as coisas mais graciosas da vida.

Muita gente me procura reclamando sobre acidez no iogurte. Ela é intrínseca. Não gosta, que faça um flan ao invés. Outra coisa: caso você não tenha problemas de intolerância à lactose, não há sentido em usar uma bactéria para acidificar e coagular o leite. É lenda que iogurte seja mais rico em vitaminas (pelo contrario, estão diminuídas B6 E B12 usadas pela bactéria). 1 pacotinho de Clight (TODOS os sabores são infernalmente ácidos, quase cáusticos) em 1 litro de leite costuma produzir uma deliciosa “bebida láctea industrializada caseira” com consistência apropriada em apenas umas horinhas de refrigerador. Com o bônus das lindas e extravagantes cores e sabores que só Clight artificialmente possui. Desafie seus filhos pré-obesos a tomar leite azedo de baixa caloria e levar a Parmalat e a Danone à bancarrota.

 

iogurte-merge-24

Por último, o método mais bacana para fazer iogurte em casa é comprar uma iogurteira tabajara em loja de 1,99 por apenas 60 reais.  Para você, que como eu, nunca haverá um limite para mais um gadget meia-boca na cozinha, é realmente um achado.

Por enquanto só a encontrei numa rede de lojas no eixo Ana Rosa – Jabaquara aqui em São Paulo, destinada às classes menos favorecidas e aos que se recusam a comprar artigos de cozinha em lojas com preços de joalheria.

Não é uma peça elegante e só vem num maravilhoso tom de verde doentio que aparentemente deve exaltar a natureza (onde esse verde não existe naturalmente). Em termos de harmonização com seus pares na cozinha, só perde para o pink. O layout da marca deve ter sido feito por uma aluna da 7ª série de um dos funcionários hippies da empresa.

Mas funciona muitíssimo a contento, e é o que realmente interessa. Já criei uma rotina de fazer iogurtes e paulatinamente tenho substituído sobremesas calóricas, por uma combinação com iogurte como a da foto (onde a geléia e granola também são caseiros, seguindo a teoria cataclísmica de produtos caseiros). Uso leite integral, leite em pó desnatado para enriquecer e adensar e gelatina sem sabor para uma consistência extrafirme. Não dá errado nunca.

Compramos uma para a Marisa colocar na cozinha  ao lado dos 749 outros aparelhos eletrodomésticos que ela tem enfileirados na bancada, mas ela vai ter que vir buscar aqui em casa, mesmo porque me deve uma visita antes que o neolítico sobrevenha.

Depois volto ao tema, explicando a diferença sutil entre iogurte e coalhada, e como fazer um inesquecível cream cheese em casa e pelo menos engordar comendo uma coisa realmente gostosa, ao contrário da bobagem que a Kraft empurra nas prateleiras…

 

Luiz Paulo Portugal

Share This Post

98 comments to Iogurte caseiro

  • Angelo

    Muito legal.As informações são boas…mas teu texto é ÓTIMO!!!Dei muita risada aqui.Parabéns.Cultive seu dom.Abraço!!

  • Concordo com o Angelo, você tem uma modo de escrever um pouco diferente,…irônico?, mas é muito divertido. Também dei muita risada e gostei das informações dadas. Abraços.

  • Vilson

    também gostei muito do texto! obrigado!

  • Ola Luis,

    Realmente acho os textos explicativos de uma maneira em geral ,chatos e sem alma.
    O seu foi ao mesmo tempo informativo mas ludico,o que me deu motivacao para ler tudo sem saltar um paragrafo.Continue nos encantando com os seus deliciosos comentarios.
    Tai uma pessoa de bem com a vida e consigo mesmo.
    Beijos

  • érica

    olha. será que a marisa é minha parente?!(tudo de infeite e muiiitos eletrodomesticos) kkkkkkkkkk
    to querendo saber em qual ordem coloco a gelatina. antes ou após o preparo… rsrsrsrs
    Abraços aqui está + uma fã dos interminaveis eletrodomesticos de plantão (inclusive a iogurteira)

  • Marisa Ono

    Eu coloco depois de pronto. Hidrato em um pouco de água, levo ao microondas, derreto bem e misturo. Depois levo à geladeira para firmar. Mas, pensando bem, nem sei se faria diferença colocar gelatina antes. Creio que a indústria coloca antes.

  • Aparecida

    Acabo de “descobrir” seu site! Estou adorando ler tantas informações de um modo muito gostoso, divertido e útil. Parabéns! Uma informação: onde encontro a iogurteira tabajara? Moro em SP e eixo Ana Rosa-Jabaquara é longo. Abraços

  • vaneide

    oi gostei muito do site mais como os outros site tenho que ler tudo o que estar falando pra depois ver a reseita poxa!olha eu quero a reseira passo a passo por favor,e quero saber quando é que coloco açúcar?ou um sabor.
    ASSIM:
    igredientes

    1 litro de leite
    1 copo de iogurte natural

    e o resto é como,como coloco o sabor
    me responda por favor.obrigado♥

  • Marisa Ono

    A Internet é democrática. Não gostou? Não leia, procure o que quer em outra página…

  • Leandra

    Você escreve muito bem!
    Simplesmente adorei esse texto com uma pontinha de ironia, divertido e explicativo!
    Abraços!

  • Paula

    Luis Paulo,

    Gosto de cozinhar,tambem gosto muito de ler…qdo li seu texto parecia q lia um pouco de “Clarice”.
    Adorei “ler” você,obrigada.
    Paula

  • Giselda

    Adorei vc e suas dicas do iogurte. Me interessei tbm pela dica da loja para pessoas como eu, que acreditam em reciclar e economizar. Agradeço desde já, vai que aconteça o esperado hecatombe e fica aqui meu abraço e admiração.

  • [...] sei como ninguém nunca me contou antes, rs… Eu segui as instruções do blog delícia da Marisa Ono (“delícia” mesmo, olha o trocadilho), deu tudo certinho, mais fácil impossível. [...]

  • Danielle

    Gostei muito, principalmente da parte bioquímica do texto, muito interessante!

  • Marisa Ono

    Obrigada, Danielle, mas o texto foi uma contribuição de Luis Paulo Portugal.

  • Ana Maria

    Adorei ter descoberto o seu site. E, a idéia de se usar uma
    garrafa térmica para fazer iogurte, é o máximo da praticidade.
    Eu tenho um método que funciona bem, mas, vamos dizer, é meio
    tosco. Uso um isopor com um pedaço de tecido de lã para manter a
    temperatura…. etc etc meio complicado… rs rs
    Usarei a garrafa… Ah… e obrigada por sua generosidade.

    Ana Maria

  • Fran

    Marisa!!!
    Nao compre uma iorguteira tabajara. a do shoptime, fun kitchen sai mais barato, vc tem garantia e eh mto boa, eu tenho uma! eh pratica e vc nao precisa ficar preocupada em ver se a panela ou isopor esta aqquecida, tampada, etc… Pense na dica

  • Marisa Ono

    Fran, eu tenho duas iogurteiras. Uma eu ganhei, marca obscura mas que funciona muito bem e outra, de capacidade menor, da Toshiba que também funciona muito bem há anos (mais de 5, acho). Mas durante um bom tempo fiz iogurte em panela térmica do tipo shuttle chef e funcionou direitinho, sabe.

  • maria

    gostaria de saber se tem algum problema usar termometro clinico pra fazer queijo ou tem que ser o culinario mesmo? obrigada abraços

  • Marisa Ono

    Depende, Maria. Se pretende fazer queijo com leite de vaca, vai precisar aquecê-lo em temperaturas mais altas para eliminar patógenos. Se for usar leite já pasteurizado, um termômetro clínico até dá conta do recado. O que não gosto é que um termômetro clínico é bem mais difícil de visualizar a marca.

  • Erika Frossard Bastos

    Ótimo texto, ótima receita/dicas. Não sei se já foi publicado, mas fiquei bastante curiosa para ver a receita do cream cheese. De fato, aqui em casa, leite agora só mesmo em forma de iogurte ou queijo!

  • Marisa Ono

    Erika, cream cheese é um produto industrializado. Você consegue algo parecido misturando um pouco de iogurte a creme de leite fresco, deixando na iogurteira até azedar, levar à geladeira e depois coar em um guardanapo, sempre na geladeira. Mas é bem mais calórico que o cream cheese industrializado.

  • Mario S.

    Oi Marisa,
    sou adepto do consumo de gengibre, em 1ro lugar por suas propriedades terapêuticas e em 2nd lugar porque gosto muito. Gostaria de ter a receita daquele gengibre fatiado que encontramos em restaurantes japoneses. Gostaria muito de fazer aquí em casa. Obrigado antecipadamente.
    Mario

  • Marisa Ono

    A receita eu publiquei há quase 5 anos:
    http://marisaono.com/delicia/?p=62
    Uma dica: use a caixa à esquerda para pesquisar receitas dentro do próprio blog.

  • Marisa Ono

    Mario, cuidado com o consumo de qualquer coisa que digam que é bom por propriedades terapêuticas. Tudo tem limite e esse limite varia de indivíduo para indivíduo. No caso da conserva de gengibre, por exemplo, contém sal e é ácida.

  • Thelry

    Olá, fiz um curso para fazer iogurte recentemente, um curso rápido. Estou a procura da bactéria para se fazer iogurte, pode me ajudar?

  • Poliana

    Oi Marisa, eu estava procurando algumas receitas sobre como fazer iogurte caseiro e encontrei seu site! Morri de rir com os comentários e me tornei sua fã! Como faço para receber as chamadas das suas atualizações no meu e-mail? Se eu tiver que lembra de passar por aqui todos os dias vou esquecer… Parabéns e um abração!

  • Marisa Ono

    Poliana, confesso que nem sei como ativar a opção. Vou dar uma olhada nas orientações do WordPress.

  • vera lucia ferraro

    OLA, GOSTARIA MMMUUUIITIISSSIIMMO DE SABER
    SE REALMENTE FICA LEGAL O SEU IOGURTE COM
    ESSA IOGURTEIRA DE “””QUINTA”” ESTOU MUITO
    A FIM DE IR COMPRAR. SABE, VOU DE METRÔ,
    AÍ JÁ SABE NÉ…..GASTA TEMPO E DINHEIRO.
    QUANTO AO SEU TEXTO É ÓTIMO, RI MUITO,
    É TUDO VERDADE. O PESSOAL AÍ QUE TE ESCREVE,
    TÁ MEIO COM “”DÚVIDAS”” E EU TAMBÉM,ONDE
    SÓ USA IOGURTE DE POTINHO?? E JÁ FEZ SEM SER
    EM GARRAFA TÉRMICA???

  • Marisa Ono

    Vera, o texto não é meu, é do Luis Paulo. A iogurteira funciona muito bem, tenho uma igual. Uso iogurte “de potinho” para fazer mais iogurte (cerca de 1 litro) de iogurte natural na iogurteira. Outra opção é comprar o fermento láctico para iogurtes. Esta empresa comercializa: http://www.queijosnobrasil.com.br/Fermentos-Laticos/View-all-products.html
    Sem iogurteira ou garrafa térmica, só dá para fazer kefir ou iogurte do Mar Cáspio (esse, ainda desconhecido no Brasil), porque se desenvolvem bem em temperaturas mais baixas. Só que ambos dependem de que alguém arrume uma amostra.
    E, por favor, evite escrever em caixa alta (com todas as letras em maiúscula). Na internet, significa que você está gritando.

  • cordelia naria de araujo

    Este texto e´muito bom sei que ja aprendi a arte de fazer iorgute caseiro e e´muito ilario gostoso mesmo de le .se a marisa nao buscar a orguteira mande para mim em gov valadares .
    beijo para os dois

  • Vera

    A internet é um achado, procurei iogurte e e achei esse texto ótimo, ri muito.

    Parabéns

  • cristina

    Marisa e Luiz,
    Realmente o texto é muito interessante, parabens!
    Agradeço pela receita. Fiz iogurte sem a maquina(iogurteira), conforme a receita de uma amiga. Como não tenho um balcão grande para guardar eletrodomésticos estou apelando para o jeito antigo, digamos milenar…rs grata!

  • Gilson Raslan

    A receita eu conheço, e o texto é um primor.

  • Olá Marisa! Qual é a marca deste iogurteira?

    Um abs, obrigada!

  • Marisa Ono

    Eu tenho uma iogurteira da Toshiba (bem velhinha, aliás) e uma da Izumi, com capacidade de 1 litro.

  • Emily

    Adorei o texto, bastante esclarecedor e divertido, é raro quem escreva bem, sem ficar um texto sisudo!
    Será que ainda acho uma iogurteira desta para comprar? Poderia me dizer em que loja no Jabaquara posso encontrar?Obrigada!

  • eu gostei muinto de suas dicas

  • Marisa Ono

    Emily, o texto é do Luiz Paulo. Não sei onde comprou, mas creio que se der uma busca em “iogurteira izumi” vai achar lojas que vendam…

  • Eve

    Excelente texto! divertidissímo! Sempre faço iogurte caseiro com o método “intuitivo” (kkkkkkk): misturo um pote de iogurte (geralmente o que fiz na semana passada) em um litro de leito (desnatado) e deixo a mistura “dormir” no forno. Não sabia dessa de colocar uma gelatina sem sabor, boa essa heim, vou experimentar! Abraços!

  • Petronio

    Marisa,estava eu procurando receita de iogurte, quando encontrei o texto de voces,achei tão interessante e engraçado, que além de ler todo o texto, acabei lendo também todos so comentários, valeu as dicas e informações …

  • [...] café-da-manhã ou um lanche. O iogurte de lá é bem denso e um pouco ácido. Aqui em casa faço o iogurte como o Luis Paulo descreve, adicionando 1 colher de sopa de gelatina em pó hidratada em um pouco de água (uns 50 ml) e [...]

  • Adorei seu texto. Nesse mar de informações, um texto bem humorado e bem escrito se destaca. Obrigada pelas dicas!

  • Valéria

    Luiz Paulo, voce escreve deliciosamente bem!
    E talvez até por esse motivo, fiquei procurando as outras duas postagens que voce prometeu (diferença entre iogurte e coalhada e o cream cheese que engorda mas é ótimo, rsrsrs)
    Não encontrei nenhum dos dois artigos, como faço pra achar???? Quero muito ler!

  • Marisa Ono

    Pois é, Valéria, ele não escreveu mais por aqui. Ele está no Facebook: https://www.facebook.com/luiz.p.portugal?fref=ts

  • Valéria

    Obrigada Marisa!

  • dilza

    Marisa é um presente de minhas noites,, kkk SEMPRE ESPERO AS PUBLICAÇÕES DELA para me deitar, E O QUE CATIVA AS PESSOAS? A Idiossincrasia desta mulher tão sabia de tudo e tão simples .. KK gente amo como ela fala das particularidades misturando-as matérias, dá vida ao assunto, Os eletrodomesticos , as pessoas, tudo com valor merecido,, Como eu gostaria de sentar em uma mesa de frente com ela e ver ela falar por horas…
    Quem sabe em uma das minhas palestras eu não tenha esta sorte!
    Abraços Marisa, UM 2014 CHEIO DE INSPIRAÇÃO, MUITA SAÚDE E MUITA PAZ….
    atenciosamente
    Dilza

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>