Cracóvia

Cracóvia

Não, não estou falando da cidade polonesa, mas de um embutido produzido pela comunidade ucraniana no Paraná. Pelo que me foi informado, só se utiliza pernil ou lombo. Mais magro que o salame (ao lado), maior, menos seco e mais macio, ele é defumado e condimentando. A queixa de alguns produtores é que tem gente fazendo cracóvia com partes menos nobres do porco, resultando em um produto de baixa qualidade. Apesar de ser defumado, recomenda-se consumi-lo logo.

Pode ser consumido como aperitivo ou em sanduíches. E começaram a surgir receitas com esse embutido, como arroz com cracóvia.  Uma peça custou 9 reais, em um lugar próximo a Londrina, seguindo a rodovia do café, sentido Curitiba.

Rodovia do Café

Share This Post

14 Comments

  1. Paulo Santos

    Cidade entre Guarapuava e Ponta Grossa, com mais de 70% da População de Origem Ucraniana, com muitos costumes e tradições, uma cidade Turística pelas suas Cachoeiras Gigantes a maior tem mais de 190 metros de altura c/ queda d´agua livre.

  2. Depois que ví essa cor maravilhosa fiquei com a boca cheia de água,rs. Bem que os produtores paranaenses podiam mandar um pouco lá para o Mercado Municipal de São Paulo, não é mesmo? Coisa boa tem que ser dividida, oras,rs! O bom do Brasil é que o nosso paladar é uma torre de Babel. Sou grata aos imigrantes de qualquer origem, porque cada um deles tem sempre uma surpresa gostosa guardada na manga,rs! Abraços.

  3. Marisa Ono

    Como quase tudo ligado à comida, as cracóvias também carregam um mito. Já me disseram que são feitas de lombo, outros afirmam que tem que ser feito de pernil. Ouvi falar que usam vermouth na receita. O tempo de cura também é um mistério. Uns falam em uma semana, outros em várias semanas. O fato é que eu não sei como são feitas e não vejo no Estado de São Paulo, onde a colônia italiana é mais forte. Mas, quem sabe? Um dia desses ele se popularize e passe a ser comercializado fora do Paraná…

  4. Parece muito gostosa essa cracóvia!
    Prestei atenção hoje cedo na parte dos embutidos importados do mercado. E vi lá uma “Krakowska Sucha”.
    Deve ser o mesmo embutido. Não sei se esse “Sucha” é alguma variação. Pesquisando vi que tem uma cidade polonesa com esse nome.
    E tinha uma bem preta, parecia um charuto de macumba gigante. Esse não me deu vontade de experimentar não.
    Preço proibitivo para meu orçamento atual, um martelada no porquinho será necessária.
    Vou comprar pelo menos uma menorzinha, para experimentar e matar a vontade.

    (um tanto off-topic) Gostei muito essa foto tirada do carro…
    Tenho parentes em Londrina/Bandeirantes/Cornélio Procópio e vendo a foto me deu saudade…

  5. Marisa Ono

    Ah, a acessibilidade do Japão… Lembro que paguei 100 dólares o quilo da mortadela italiana. Quando digo isso, quase ninguém acredita…

  6. Marcio Kaczarouski

    Amanhã irei comer um delicioso Cracóvia, minha mãe é descendente de Ucraniano e Poloneses, ela está atualmente de férias em Prudentópolis, que é a cidade de Origem do Cracóvia, amanhã ela retornará e me trará uma deliciosa lembrança!!!
    Para quem nunca experimentou, é exelente o sabor, é um dos melhores que ja comi em minha vida!!!!
    Ele foi inventado pelos Usputkevits em torno de 1960 ou 1970, eles eram donos de um açougue, e na busca por fazer um novo tipo de mortadela acabaram criando esta delicia.
    Existem outras comidas muito gostosas na culinária Ucraniana, posso citar também os famoso Pirogs ou Perorets, que são pasteis cozidos com recheio de ricota e batata.

  7. alexandre uhren

    meu nome e alexandre uhren ,sou aqui de prudentopolis e percebi que voces ficaram interessados nos produtos naturais aqui do municipio ,entre eles a krakovia ,produto esse que e maraviloso !Se alguem ficar interessado ,posso enviar pelo correio para qualquer parte do Brasil ,basta entrar em contato pelo meu email alexandreuhren@hotmail.com !obrigado ate breve .

  8. Reinaldo Soares de Souza

    Quando ferroviário consumia-mos uma deliciosa cracóvia,era fornecida pela Cooperativa dos Ferroviários Ltda em Apucarana.A cracóvia vinha de Ponta Grossa,comprava-mos uma peça inteira,que dava para o mês inteiro.Lanchava-mos com pão no café da manhã e da tarde e fritava-mos no almoço.Aposentamos,a RFFSA foi extinta e a Cooperativa também.Ficamos com o sabor na mente e a procura de uma boa cracóvia.

  9. Marisa Ono

    Mesmo, Reinaldo? Aqui em São Paulo não vi, parece que é um produto típico do Paraná. Há muita cracóvia sendo vendida em lugares nas beira de estrada, vi de Londrina até Ponta Grossa. Provavelmente feita por pequenos produtores. Diferente dos salames italianos, é feita apenas com carne de porco.

  10. Marisa Ono.Boa tarde só agora vi sua postagem,parece-me que a cracóvia é um produto dos imigrantes ucraniano que vieram para o Paraná,nossa Cooperativa tinha matriz em Ponta Grossa e dele viam,parece-me que em Prudentópolis existe uma boa Cracóvia e remetem pelo pelo correio.É um produto delicioso,se deixar somos capaz de comer a peça em poucos dias.Abraço aqui de Arapongas Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *